Cerca de 80% dos portadores de glaucoma não sabem que têm a doença

Estudo realizado por grupo suíço aponta que 85% da população mundial teme perder a visão. Mas apenas 33% das pessoas costuma consultar um oftalmologista

O glaucoma é um grave problema de saúde pública no Brasil, país que abriga, segundo dados do último censo, 582 mil pessoas que não podem mais enxergar. E esse número pode aumentar. O Conselho Brasileiro de Oftalmologia estima que entre a população brasileira exista 1,2 milhão de portadores da doença. Desse total, 80% sequer desconfia sofrer do mal e não sente absolutamente nada. Por isso mesmo o glaucoma é apontado como a principal causa de cegueira no mundo, afetando 60 milhões de pessoas.

Mas o desconhecimento a respeito da doença ainda é grande. Em março passado, o grupo farmacêutico suíço Novartis publicou uma pesquisa mundial que apresentou dados alarmantes: 85% da população tem medo de perder a visão; 87% dos entrevistados acredita que os exames oftalmológicos regulares são importantes, no entanto, apenas 33% afirma visitar o oftalmologista anualmente. Outra pesquisa, do Ibope, feita em 2013, declarava que 1/3 dos brasileiros até os 16 anos nunca foi a um oftalmologista.

Por ser uma doença que não apresenta sintomas, o portador corre risco de que ela se agrave e, consequentemente, resulte na perda total de visão. Felizmente, se descoberta no estágio inicial, pode ser controlada. “O glaucoma provoca a perda progressiva da visão, mas se diagnosticado no início, é possível estacionar o seu avanço com o uso de colírios. Por isso, a importância do check-up regular com seu médico”, alerta o oftalmologista Marco Canto, diretor da Clínica Canto. O médico explica que a doença provoca um aumento da pressão interna do olho que lesiona o nervo óptico.
Existem outras predisposições, além da hereditariedade, que aumenta a chance de ocorrência da doença. Sabe-se que o grupo mais afetado é o da população com mais de 40 anos, pessoas afrodescendentes apresentam a doença com maior dificuldade de controle; pessoas que têm alto grau de miopia; pessoas diabéticas (que já tiveram outras doenças intraoculares); portadores de doenças autoimunes e pacientes que fazem uso indiscriminado de colírio de corticoide. “Qualquer um pode desenvolver a doença, no entanto, o glaucoma crônico simples, considerado o mais comum, é de origem genética”, esclarece Dr. Marco Canto.

Visão perdida não pode ser recuperada
As pessoas que registram sintomas perceptíveis geralmente relatam desconforto nos olhos (com sensação de pressão), embaçamento visual (principalmente pela manhã), visão piorada e dor intensa. Mas isso, geralmente, ocorre tarde demais, ou seja, somente em estágios mais avançados do glaucoma. O grande problema é que a demora no diagnóstico e no tratamento pode ser trágica. “Toda a perda de visão que ocorre não pode ser recuperada. O tratamento somente estaciona a doença, as células que já morreram não voltam, mas aquelas que ainda estão em sofrimento, podem ser recuperadas”, ressalta Dr. Canto.

Por isso, o médico lembra da importância em fazer consulta periódica ao oftalmologista, principalmente se o paciente fizer parte do grupo de risco. Na consulta, o oftalmologista mede a pressão ocular do paciente, observa o fundo do olho e a escavação do nervo óptico, que costuma aumentar com a progressão do glaucoma. “Existem exames complementares para diagnosticar e acompanhar a doença. Esses exames são a gonioscopia, que avalia o local de drenagem do humor aquoso (líquido de dentro do olho); a campimetria computadorizada, que avalia o campo visual; curvas tensionais para verificar a pressão ocular em diferentes horários do dia, a estereofotografia de papila e a tomografia de papila, que avaliam o comprometimento do nervo óptico para quantificar a lesão ocular”, esclarece.

Sobre a Clínica Canto
Com mais de 30 anos, a Clínica Canto, de Curitiba, oferece serviços de oftalmologia com médicos especializados, priorizando a qualidade diagnóstica e terapêutica para seus pacientes. Com duas unidades em Curitiba, no Centro e no Seminário, oferece moderna e completa infraestrutura para exames simples ou de alta complexidade e cirurgias oftalmológicas. Mais informações no site www.clinicacanto.com.br.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.