Caixa Cultural recebe Matheus Nachtergaele em “Processo do Conscerto do Desejo”

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 21 a 25 de junho, o espetáculo Processo de Conscerto do Desejo, com o ator e diretor Matheus Nachtergaele. A peça é uma homenagem a sua mãe, Maria Cecília Nachtergaele, que faleceu em 1968. No palco, ele recita os textos da poetisa, em primeira pessoa, acompanhado do músico Luã Belik (violão) e do violinista Henrique Rohrmann.

A peça estreou em julho de 2015, no Festival de Teatro de Ouro Preto e Mariana e tem emocionado o público nas cidades por onde passou, como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Fortaleza, Brasília, Paraty, Uberlândia, Porto Alegre, Pelotas, Caxias do Sul, entre outras.

A construção do espetáculo, segundo o ator e diretor, acontece diante do público: “Preciso das pessoas como observadores emocionados. Quero ir consertando meu desejo de acordo com essa emoção, dia após dia. Como na vida. Como no teatro. Isso, só o teatro pode nos trazer”, diz Matheus.

 

Conserto e Concerto

Matheus Nachtergaele observa que poucas palavras se confundem tanto em nossa língua quantos ‘concerto’ e ‘conserto’. “Aqui, elas se mesclam vertiginosamente. Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto”, diz ele.

O ator explica: “minha mãe faleceu quando eu era um bebê de três meses. Dela, me restaram seus poemas, lindos e maduros, escritos de uma jovem mulher moderna e triste, e essa veia que me marca a testa quando rio ou choro muito. Em Processo de Conscerto do Desejo, acompanhado pelo jovem violonista Luã Belik, direi finalmente os poemas que guardei nos olhos e na alma como única herança dela. O espetáculo é simples assim: um homem (que por acaso é um ator) diz no palco as palavras escritas por sua mãe. Um violão (não por acaso, pois Maria Cecília amava os violões) o acompanha. É só isso, se isso for pouco”.

 

Sobre o ator

Matheus Nachtergaele é um ator e diretor com intensa atuação no teatro, cinema e televisão. Iniciou sua carreira teatral com o cultuado diretor paulista Antunes Filho, em 1989. No ano seguinte, ingressou na Escola de Arte Dramática (USP-SP), e logo estreou nos palcos profissionalmente. Com o Teatro da Vertigem o grupo, fundado em 1992 e dirigido por Antônio Araújo, protagonizou os espetáculos ‘Paraíso Perdido’ e ‘O Livro de Jó’, recebendo por estas atuações prêmios de melhor ator, entre eles os prêmios Shell, Mambembe e APCA. Em seguida, atuou nos espetáculos Da Gaivota, Woyzzeck e A Controvérsia, todos premiados e bem recebidos pelo público e pela crítica especializada.

Nos cinemas, estreou sob a direção de Bruno Barreto, em 1997, com o filme O que é isso, Companheiro?. Desde então, Matheus atuou em cerca de 30 longas-metragens, como Central do Brasil e O Primeiro Dia, de Walter Salles Jr; O Auto da Compadecida e O Bem Amado, de Guel Arraes; Cidade de Deus, de Fernando Meirelles; e Amarelo manga, Baixio das Bestas e Febre do Rato, de Claudio Assis. Por estes e outros trabalhos recebeu inúmeros prêmios como ator, incluindo APCAs, dois Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e outros muitos em Festivais de Cinema, como o Cine PE, Cine Ceará, e Festival do Rio.

Sua estreia cinematográfica como roteirista e diretor foi em 2008, com o longa-metragem A Festa da Menina Morta‘, exibido na mostra Un Certain Règard, na Seleção Oficial do Festival de Cannes. O filme recebeu diversos prêmios em várias categorias em festivais de cinema no Brasil e no exterior. E no conceituado Festival de Chicago, no Festival de Cinema de Gramado e no Festival do Rio, Matheus Nachtergaele recebeu o prêmio de Melhor Diretor.

Na televisão, destacam-se trabalhos como Hilda Furacão, Os Maias, Decamerão, Ó Paí, ó!, Da Cor do Pecado, América, Cordel Encantado e no remake de Saramandaia, estrelando como o Seu Encolheu.

Link para vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=D0VZANBL4fs

 

Serviço

Teatro: Processo do Conscerto do Desejo

Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: 21 a 25 de junho de 2017 (quarta a domingo)

Horário: quarta-feira a sábado, às 20h. Domingo, às 19h

Ingressos: vendas a partir de 17 de junho (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)

Classificação etária: não recomendado para menores de 16 anos

Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

 

fernandodproenca@gmail.com