Bienal também oferece diversão para a criançada

Teatro, oficinas práticas, comidinhas divertidas e muitas brincadeiras são algumas das atividades que integram o Circuito Infantil da Bienal de Curitiba’17. E o feriado do Dia da Criança é a melhor época para aproveitar. E não perder nada. Afinal, a infância é a época da descoberta, do prazer de experimentar e de não ter medo de criar e inventar.

Desde o dia 7 deste mês, está aberta a exposição de brinquedos feitos em madeira por crianças, numa oficina de marcenaria comandada pelo professor Nathan McCartney. O trabalho, que pode ser visto no Centro Juvenil de Artes Plásticas (CJAP), procura recuperar o fazer artístico e o lado lúdico das brincadeiras, com o uso das mãos e da criação, praticamente esquecidos nesta época de brinquedos tecnológicos.

“É preciso resgatar a alegria de fazer com as mãos. De usar ferramentas, de machucar os dedos, de ver o produto que será útil ou apenas permitir o prazer de olhar. Crianças de hoje já não têm o modelo dos adultos que consertavam, recriavam e não descartavam”, diz a pedagoga Vera Miraglia, especialista em educação.

Segundo ela, com madeira e ferramentas, as crianças mostraram ser capazes de criar, usaram sua inteligência para planejar e explorar as possibilidades da matéria e o resultado está agora exposto. Vera Miraglia diz que oficinas como esta são capazes de incentivar a criatividade e permitir que as crianças descubram o valor de suas mãos.

 

No próximo dia 21 de outubro (sábado), crianças de até 12 anos podem participar, das 13h às 17h, na Villa Mariantonio, de oficinas de artes visuais, brincadeiras e assistir ao Teatro Lambe-Lambe, no Muralzinho de Ideias, que tem curadoria de Luciana Varaschin. O Teatro Lambe-Lambe usa pequenas caixas para encenar peças com a animação de bonecos ou objetos, figuras e sombras.

As histórias têm poucos minutos e são vistas por um único espectador de cada vez – é preciso colocar fones de ouvido e espiar a peça por um pequeno orifício. “É um teatro mágico, singular, versátil e revolucionário”, diz Luciana Varaschin. De acordo com ela, para o Circuito Infantil foram preparadas três peças distintas. No dia 21 serão apresentadas as peças:

“A Menina e o Mundo”, com Alyne Rocha, da Cia Substrato Cênico, que conta o encontro entre uma menina entediada com um livro. Ao abrir o livro, a história começa a ganhar vida e a imaginação preenche todas as lacunas.

“De La Múrcia”, com Daniele Madrid, da Cia. Caixarola, sobre uma viagem de carruagem pela Espanha do século XVI, um convite a refletir sobre igualdade, força e esperança de forma lúdica e surpreendente.

E “Fritas para Viagem”, uma história de uma simpática batata e seu gato de estimação que estão diante da televisão quando coisas estranhas começam a acontecer. Esta peça é apresentada por Ronaldo Pituim, da Cia Mirabólica.

Duas oficinas de artes visuais também foram programadas para o mesmo sábado. A primeira, “Desenhando com linha e agulha”, tem orientação da arte educadora Michelli Reblin Bach, a Mamãe Retrô. A outra, “Tempo de brincar”, traz um novo significado para velhas brincadeiras, como cama de gato, jogo da velha, amarelinha, foguete, casinha, corda, elástico. Pedaço de pau, peça de plástico, papel ou alumínio, retalho de pano. Afinal, tudo pode ser um brinquedo e qualquer coisa pode se transformar em outra com um pouco de imaginação.

A programação especial para a criançada inclui ainda o Bistrozinho, no qual as crianças farão uma obra comestível com o uso das mãos, da imaginação e do paladar. As “telas” comestíveis ficarão expostas na Casa da Leitura da Praça da Espanha, em novembro e dezembro.

 

Serviço: Exposição de brinquedos em marcenaria

Até 7 de novembro.

Local: CJAP – Centro Juvenil de Artes Plásticas

Rua Mateus Leme, 56 – São Francisco, Curitiba – PR, 80510-190

Muralzinho de Ideias: Rua Gutemberg, 585, Sala 1, Casa 1, Batel,  Villa Mariantonio, Curitiba.

 Bistrozinho: Alameda Presidente Taunay, 543, Batel, Curitiba.

 Chancelas

Patrocínio: Copel, Fomento Paraná, Sanepar, Itaipu, Horizons Telecom, Furnas, BYD e Huawei.

China, país homenageado: China ArtsandEntertainmentGroup, CAEG, Ministério da Cultura da República Popular da China, Embaixada da República Popular da China no Brasil e Consulado Geral da República Popular da China em São Paulo

Parceria com a China: Prefeitura de Hangzhou, Governo da Província de Zhejiang, Shanghai Biennale e CAFAM Biennale.

Apoio: Museu Nacional do Mar – SC, Fundação Catarinense de Cultura – FCC, Superintendência do Iphan em Santa Catarina, Fundação Cultural Ilha de São Francisco do Sul – SC, Fundação Cultural Badesc, Museu Escola de Santa Catarina – MESC, SESC Paraná e MR Civil.

Apoio de Mídia:  Arte!Brasileiros, Art.es – International-contemporary-art, Revista Ideias, Artforum, Frieze, Art.facts.net, Artecapital.net, AAL – Arte Al Limite, Select, Where Curitiba, Carta Capital, Viver Curitiba, R.Nott – Magazine, Top View, Aldeia, Revista Piaui e DasArtes.

Hotéis: Hotel da Bienal de Curitiba: Intercity Hotels; Hotel Parceiro da Bienal de Curitiba: Hotel Bourbon Curitiba.

Construtora da Bienal: STM Construtora

Apoio Institucional: Ministério das Relações Exteriores do Governo Federal, Receita Federal do Governo Federal, INFRAERO e UNESCO – Curitiba Capital do Design.

Apoio Internacional: Embaixada do Brasil em Pequim – CH, Embaixada do Brasil em Berna – CH, Embaixada do Brasil em Buenos Aires – AR, Embaixada da Argentina no Brasil, Consulado da Argentina em Curitiba, Consulado Geral da Itália em Curitiba, Consulado Geral do Paraguay em Curitiba, Embaixada da Suíça em Brasília, Fundação Pro Helvetia, Consulado Honorário da Suíça em Curitiba, Embaixada da Colômbia no Brasil, Embaixada do Chile no Brasil, Consulado Honorário do Chile em Curitiba, Embaixada da Finlândia no Brasil, Consulado da Finlândia em São Paulo e Montana State University – EUA.

Parceria Internacional: Museu de Arte Contemporânea de Mar Del Plata – AR, Museu de Arte Contemporânea de Salta – AR, Espaço Cultural da Embaixada do Brasil em Buenos Aires, Museo del Barro – Assunção – PY, Bienal Sur e Centro Cultural CABILDO – Assunção – PY.

Realização: Ministério da Cultura do Governo Federal, Museu Oscar Niemeyer/Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Fundação Cultural de Curitiba/Prefeitura Municipal de Curitiba.

 

Foto de Murilo Lazarin

Foto: Divulgação