Muito ou pouco exercício físico no calor? Seu corpo é que vai dizer

“Tudo que vem fácil, vai fácil”. O ditado popular de autor desconhecido se aplica a muitas situações, inclusive na prática de atividade física segundo o professor do curso de educação física do UniBrasil Centro Universitário, André Brauer Júnior. Com a chegada do calor é hora de tirar as roupas mais curtas do guarda-roupa e é aí que o desespero bate à porta. De acordo com o professor, resultados rápidos geralmente são alcançados com atitudes mais prejudiciais do que benéficas ao organismo, além de não serem duradouros. “As pessoas devem procurar os exercícios físicos que mais lhe dão prazer, pois, só assim conseguirão manter essa prática por muitos anos da vida. O exercício físico é algo que deve ser realizado permanentemente”, argumenta. Ou seja, o “projeto verão” deve acontecer antes da estação chegar.

 

Mas nunca é tarde e a prática de exercícios é sempre benéfica. Brauer orienta que o corpo serve de indicativo. “Conhecer o corpo e as limitações é o primeiro passo para escolher uma atividade. Alguns sinais de esgotamento podem ser observados por conta própria perda brusca de peso e apetite, alterações no sono e humor, resfriados e gripes com frequência, diminuição do rendimento físico aumento da incidência de lesões. Lembrando que um profissional especializado ajuda a minimizar os riscos com as lesões e fadiga crônica”, diz.

 

Confira as principais dicas do professor de educação física do UniBrasil Centro Universitário, André Brauer Júnior para a prática de atividades físicas:

 

  • De 75 a 150 minutos:

A duração do exercício irá depender do nível do praticante e da disponibilidade de tempo para se treinar. As recomendações são de pelo menos 150 minutos/semana de atividade física de baixa intensidade ou 75 minutos/semana de atividade física moderada a intensa.  Indivíduos iniciantes podem começar de 2 a 3 vezes na semana na academia, já os intermediários e avançados podem treinar de 3 a 5 vezes na semana.

 

  • Emagrecimento

Quando se fala de emagrecimento, é preciso considerá-lo como uma mudança comportamental que envolve fatores como exercício e alimentação. É importante deixar claro que o exercício físico sozinho não faz milagres. Apesar disso, os exercícios físicos mais favoráveis para a redução da massa gorda são os que tem intensidade mais alta e duração mais curta, ou ainda, os exercícios realizados de forma intervalada como a musculação, o treinamento em circuito e os exercícios cíclicos (natação, corrida, ciclismo, remo) realizados de forma intervalada.

 

  • Fortalecimento/definição corporal

Os exercícios mais indicados para o fortalecimento são os que trabalham a força como por exemplo a musculação, o pilates e a ginástica localizada, sendo a musculação o meio mais efetivo para esse objetivo. Quanto a “definição muscular/corporal”, posso dizer que a alimentação tem um papel fundamental, até mais importante que o tipo de exercício realizado. Mas de um modo geral, os exercícios mais recomendados para serem realizados juntamente com a alimentação são os de alta intensidade e de forma intervalada.

 

  • Alimentação

Somente com a academia é possível obter alguns resultados, no entanto, limitados. Resultados mais duradouros eficazes somente são alcançados com a associação entre o exercício físico, alimentação e repouso necessários para cada finalidade.