Como combater a alta concentração de bactérias na academia

A Fit Rated, um grupo que testa e avalia produtos fitness, em parceria com o laboratório norte americado EmLab P&K, especializado em análise de bactérias e qualidade do ar, percorreram três redes de academias distintas para coletar amostras em 27 diferentes equipamentos, com foco nos mais usados, como bicicleta ergométrica, halter e esteira de corrida. Todos os aparelhos testaram positivo para espécies classificadas como cocos gram-positivas (como a streptococcus, que pode causar dezenas de infeções e até pneumonia), bastonetes gram-negativas (como a salmonella, causadora da febre tifóide) e bastonetes gram-positivos (como a Clostridium botulinum, que pode causar botulismo).

De acordo com o relatório divulgado pelo estudo, os halteres possuem 362 vezes mais germes que uma privada. Já a esteira de corrida (considerando os botões do painel e os apoios) tem 74 vezes mais bactérias que a torneira de um banheiro público, enquanto a bike ergométrica fica 39 vezes mais infectada que uma bandeja de comida da praça de alimentação do shopping.

Segundo o especialista em bacteriologia do LANAC – Laboratório de Análises Clínicas, Marcos Kozlowski, alguns cuidados simples podem evitar a contaminação durante os exercícios. “O álcool 70 consegue eliminar as bactérias, portanto use em todos os aparelhos que utilizar. As academias já oferecem o produto para isso”, afirma, lembrando a importância de lavar as roupas usadas nos exercícios a cada uso. “Os tecidos, em contato com o suor, ficam úmidos e esse é um ambiente perfeito para o crescimento de fungos e bactérias”, explica.

Os vestiários também exigem cuidados. “O ambiente úmido acelera o desenvolvimento de fungos e bactérias, portanto nunca ande descalço. É importante também lavar a mochila com frequência, pois ela carrega roupas úmidas e está sempre em contato com o chão do vestiário”, explica. Kozlowski lembra que uma simples lesão no corpo já é porta de entrada para as bactérias. “Um simples arranhão ou irritações na pele já podem permitir a entrada de bactérias”, completa.

Sobre o LANAC:

Há 26 anos, o LANAC - Laboratórios de Análises Clínicas se diferencia por se manter, com orgulho, como empresa 100% paranaense. A empresa possui 64 unidades de atendimento em diversos bairros de Curitiba, além da Região Metropolitana, litoral do Paraná, Rio Branco do Sul, Foz do Iguaçu e também em Santa Catarina. Hoje, o laboratório oferece mais de dois mil tipos de exames, além de coleta domiciliar e assessoria científica para médicos e conta com mais de 320 colaboradores. Recebe exames de 25 laboratórios, atuando como laboratório de apoio. A sede central, com 1.200 m², é o maior centro de análises clínicas de Curitiba. A empresa participa de testes de proficiência do Controle Nacional de Qualidade da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, com nota excelente desde 1992 e mantêm a certificação ISO 9001/2015.

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu