Comemoração dos 99 anos do IAP foi prestigiada pela comunidade jurídica paranaense

Em jantar para 300 pessoas, na noite da quinta-feira (9), no Graciosa Country Club em Curitiba, o Instituto dos Advogados do Paraná (IAP) comemorou seus 99 anos. O evento marcou o encerramento do III Prêmio Francisco Cunha Pereira Filho de Liberdade de Expressão, com a entrega do prêmio de R$ 50 mil ao vencedor, o advogado Raphael Ramos Monteiro de Souza, autor do artigo jurídico “Democracia em marcha: manifestações, pluralismo e cidadania no Brasil Contemporâneo”.

Na presença de autoridades da área jurídica e do setor produtivo paranaense, o presidente do IAP, José Lucio Glomb, abriu a cerimônia destacando a importância da liberdade. “A liberdade de imprensa é garantia contra a corrupção. Foi por meio da imprensa que descobrimos os atos que levaram milhões de reais ao bolso de certos corruptos”, disse ele. Glomb também ressaltou o fato de hoje no país não haver mais intocáveis. “A imprensa não pode ser limitada, sob pena de perdermos a própria liberdade”. Glomb enfatizou a importância do advogado, empresário e jornalista paranaense, Francisco Cunha Pereira Filho como defensor das liberdades públicas.

O vencedor do prêmio, Raphael Monteiro de Souza, que esteve presente com familiares, destacou a importância das manifestações populares. “É preciso defender o direito das minorias. Hoje vemos um quadro de abusos, que fazem lembrar os períodos mais sombrios da nossa história”. Raphael, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pertence aos quadros da Advocacia Geral da União. “Cidadãos silenciosos podem ser perfeitos para governantes autoritários, mas não para a democracia”, completou.

O presidente do Grupo GRPCom, Guilherme Doring da Cunha Pereira, agradeceu a lembrança ao seu pai, Francisco Cunha Pereira Filho. Segundo Guilherme, o prêmio tem o objetivo de se tornar o principal marco no Brasil em nome das liberdades democráticas. “Nossa missão é promover o desenvolvimento da nossa terra e de nossa gente.

Homenagem
Por iniciativa do vereador Paulo Salamuni, a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) homenageou o IAP pelos 99 anos de atuação. O vereador Salamuni representou o presidente da CMC, Ailton Araújo, e fez a entrega ao presidente do instituto do certificado com ‘Votos de Congratulações e Aplausos’ ao IAP pelos 99 anos.

Presenças
O evento comemorativo contou com a presença dos ex-presidentes do IAP, Egas Dirceu Moniz de Aragão, Fernando Vidal de Oliveira, Alfredo de Assis Gonçalves Neto, George Bueno Gomm, Paulo Henrique Arruda Gonçalves, Rubens Edmundo Reqquião e Carlos Eduardo Hapner. Também marcaram presença o presidente da OAB Paraná, José Augusto Araújo de Noronha, a secretária-geral da Ordem, Marilena Winter, os ex-presidentes da OAB Paraná, Edgard Luís Cavalcanti de Albuquerque, José Hipólito Xavier da Silva e Newton José de Sisti.

Também foi prestigiado pelo advogado René Ariel Dotti, pelo presidente da Amatra 9, Paulo da Cunha Boal, pelo presidente do Tribunal de Contas do Paraná, Ivan Bonilha, pelo vice-presidente da Associação Comercial do Paraná, Gláucio José Geara, pelo reitor da Universidade Federal do Paraná, Zaki Akel Sobrinho, pela presidente da Apajufe, Patrícia Panasolo, pela diretora do Grupo GRPCom, Ana Amélia Cunha Filizola, entre outros.

Prêmio
Lançado em 2009, o prêmio Francisco Cunha Pereira Filho é destinado à comunidade jurídica brasileira e podem participar todos aqueles que possuem diploma de bacharel em Direito. Com recompensa R$ 50 mil para o autor do melhor artigo, o prêmio busca estimular a produção cultural da comunidade jurídica brasileira. A primeira edição teve como ganhadora a Bianca Botter Zanardi, autora do artigo “A imprensa e a Liberdade de Expressão no Estado Democrático de Direito: Análise de Concepção da Justiça difundida pelos meios de comunicação de massa” e Gustavo Osna foi o autor do trabalho vencedor da segunda edição com o texto “Entre a teoria e a concretização: possibilidades, limites e funções para nova lei de imprensa”.

A comissão julgadora do III Prêmio foi composta pelos juristas Carlos Ayres Britto (presidente de honra), Clèmerson Merlin Clève, Egon Bockmann Moreira, Jónatas Eduardo Mendes Machado, Newton José de Sisti, Patrícia Blanco, René Ariel Dotti e Rodrigo Xavier Leonardo.

José Lucio Glomb e filhos de Francisco Cunha Pereira Filho entregam o prêmio (Zinho Gomes)

José Lucio Glomb e filhos de Francisco Cunha Pereira Filho entregam o prêmio (Zinho Gomes)

Deixe uma resposta