Líderes regionais apresentam projetos de apoio aos pequenos negócios no oeste do PR

Grupo concluiu Programa Conexão Liderança, do Sebrae/PR, e repassa projetos de desenvolvimento empresarial do território para a Câmara Técnica dos Pequenos Negócios; acesso ao crédito, ao mercado e associativismo serão as primeiras pautas da nova câmara do POD

Foi por meio de intensa programação de workshops e encontros de alinhamento que um grupo de lideranças, vindas de diversos municípios da região, ajudou na formação de nova Câmara Técnica (CT) dentro do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD). Lançada oficialmente no dia em que o grupo encerrou a agenda regional do Programa Conexão Liderança, na última terça-feira (04), a CT dos Pequenos Negócios tem como foco a preparação do ambiente para o desenvolvimento dos pequenos negócios e inicia as atividades com os três projetos desenvolvidos pelos líderes durante o decorrer de oito meses de capacitação.

De acordo com o gerente regional do Sebrae/PR, Orestes Hotz, o Conexão Liderança foi aplicado pelo Sebrae/PR em todo o estado integrando líderes em prol do desenvolvimento de projetos passíveis de aplicação que tenham como foco os pequenos negócios e oportunizando a criação de Comitês Regionais dos Pequenos Negócios em cada território do estado. “No oeste, quem vai apoiar e acompanhar a implantação destes projetos será a Câmara Técnica do POD e grande parte dos líderes, que estiveram nesses últimos meses pensando soluções de apoio às micro e pequenas empresas, farão parte da CT, dando andamento aos projetos por eles estruturados dentre outros que irão surgir”, explica.

O presidente do POD, Mario Costenaro, afirma que a Câmara Técnica dos Pequenos Negócios é uma forma de inserir outros setores produtivos no Oeste em Desenvolvimento. “As micro e pequenas empresas ainda não tinham um movimento mais dinâmico de integração com o POD e o processo do Conexão Liderança foi a base dessa integração, pois estruturou soluções para o segmento, como o projeto de compras, que vai auxiliar numa maior comunicação e exposição daquilo que se faz aqui. Vejo como um momento ímpar para a evolução do processo produtivo da região”, assinala.

O objetivo do último encontro dos líderes regionais, enquanto participantes do Programa Conexão Liderança, foi apresentar os projetos Oeste Compra Oeste, Crédito para Pequenos Negócios e Redes de Cooperação Empresarial, para stakeholders, ou seja, para as instituições parceiras que vão auxiliar na implantação das ações sugeridas nos termos de referência de cada projeto. “Essa foi uma das atribuições do grupo, buscar parceiros para dar andamento aos projetos e colocá-los em prática dentro do território”, comenta a consultora do Sebrae/PR, Elisangela Rosa.

O evento de encerramento do Conexão Liderança na região bem como o lançamento da Câmara Técnica dos Pequenos Negócios aconteceu na sede do Sebrae/PR em Cascavel, no dia 4 de outubro, e contou com a participação de cerca de 60 pessoas. O próximo encontro do Programa será estadual, em Curitiba, no dia 18 de novembro, no qual todos os territórios estarão presentes para compartilhar os projetos criados em todo o Paraná durante o Conexão Liderança.

Oeste Compra Oeste

A primeira ação das lideranças no Conexão foi a identificação dos problemas que impedem um maior desenvolvimento das micro e pequenas empresas da região e, a partir disso, elencaram as prioridades. No projeto Oeste Compra Oeste, por exemplo, o objetivo é diminuir a evasão de recursos do território e transformá-los em retorno monetário e de desenvolvimento aos municípios da região. O grupo responsável pelo projeto de compras levantou que, somente as prefeituras do território, tem um poder de compra anual de R$ 1,5 bilhão e, atualmente, 60% desse recurso vai para outras regiões e estados.

“É preciso garantir que esse recurso permaneça no território, gerando tributos, emprego e renda. Um estudo do FMI (Fundo Monetário Internacional) aponta que de a cada R$ 1 investido em compras públicas dentro do próprio município gera um retorno de R$ 1,7. Ou seja, apenas com o volume de negócios que se tem nas prefeituras da região, poderíamos ter um retorno de mais de R$ 2,5 bilhões a cada ano”, enfatiza Valtemar Sartorelli, um dos integrantes do grupo que elaborou o projeto do Oeste Compra Oeste e o apresentou aos stakeholders da CT dos Pequenos Negócios.

A proposta do grupo é a implementação de um Sistema de Compras Territorial, com informações interligadas em cada município, para que, em caso de não haver empresa local, empresas da região sejam convidadas a participar dos editais públicos. Esse processo, de acordo com Sartorelli, vai envolver atores como escritórios de compras públicas, a exemplo dos que já estão em operação em Toledo e Marechal Cândido Rondon, e associações comerciais onde não se têm esses escritórios.

Crédito facilitado

Outro gargalo evidente no processo de desenvolvimento das micro e pequenas empresas é o acesso ao crédito. Fator que foi amplamente estudado por outro grupo do Conexão Liderança e culminou na criação do projeto Crédito para Pequenos Negócios. “Uma das ideias é fomentar a criação de uma política nacional de acesso ao crédito para micro e pequenas empresas, a exemplo do que acontece no setor rural, com o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar)”, exemplifica Adir Mattioni, consultor do Sebrae/PR.

Entretanto, o grupo também estruturou uma maneira local de incentivo ao crédito, sem que seja necessário esperar por uma mudança governamental em longo prazo. “Nossa proposta é preparar as empresas para buscar crédito sadio por meio de capacitações, orientações e acompanhamentos, seja por meio do Sebrae/PR, CRCPR (Conselho Regional de Contabilidade do Paraná) e universidades; e unir com recursos oriundos das cooperativas de crédito e agências de fomento e as garantias das SGC (Sociedades Garantidoras de Crédito)”, detalha Mattioni.

Associativismo

O terceiro projeto apresentado durante o encerramento do Conexão Liderança foi o Redes de Cooperação Empresarial, no qual as empresas e instituições afins seriam estimuladas a atuar de forma integrada. “Nas cidades, muitos já estão acostumados a criar grupos segmentados de cooperação, como nos núcleos setoriais das associações empresariais. A ideia do projeto é ultrapassar as fronteiras dos municípios e integrar o território. Teríamos redes de segmentos e redes de cadeias produtivas atuando em sinergia, trabalhando em conjunto para crescer de forma coletiva”, pontua Orestes Hotz.

Para Flávio Furlan, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit) e um dos líderes participantes do Conexão Liderança, todos os projetos tem como objetivo comum o desenvolvimento do território. “A integração de líderes de diferentes municípios possibilitou a sinergia para com a região como um todo. Assim, o desenvolvimento não fica apenas no local, mas se expande a região na qual os municípios estão inseridos. É o desenvolvimento integrado que nos mostra que é possível”, salienta.

Na avaliação de Marcos Frazão, da Associação Comercial e Empresarial de Palotina (Acipa), o mais difícil foi escolher qual o caminho a ser seguido com as propostas. “Foram encontros com muita gente boa, logo, várias boas ideias eram apresentadas. A união em torno do objetivo de trazer melhores condições para as empresas do território é que fez com que chegássemos a esses três projetos. Além disso, pessoalmente, ter participado do Conexão Liderança foi um aprendizado para a vida”, reconhece.

Câmara Técnica

A Câmara Técnica dos Pequenos Negócios, lançada durante o encerramento do Conexão Liderança, visa promover ações de melhoria do ambiente de negócios para as mais de 130 mil micros e pequenas empresas da região, totalizando 97% dos empreendimentos do território e responsáveis pela geração de cerca de 350 mil empregos formais. No encontro em Cascavel, no qual foram apresentados os três projetos que passarão a ser foco de atuação da CT, os participantes assinaram uma lista de adesão para integrarem o grupo que vai dar voz aos pequenos negócios dentro do POD.

Sueli Rosalia Barbieri Silva, representante da Caciopar e ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Assis Chateaubriand (Aciac), foi uma das pessoas que se comprometeram em participar da CT dos Pequenos Negócios. “Fiz parte do grupo que estruturou o projeto de crédito e vejo que todos continuarão envolvidos no processo. Estamos nisso desde o começo, temos de estar presente para colocar em prática essas e outras ações de desenvolvimento integrado. No início, não sabíamos da grandiosidade do Conexão Liderança. Hoje, entendemos que todo o esforço gerou e vai continuar gerando frutos”, diz.

Elisangela Rosa, que coordenou o Programa Conexão Liderança no oeste do Paraná, acredita que os resultados do trabalho do grupo devem aparecer nas próximas ações, já dentro da CT dos Pequenos Negócios. “O Conexão teve um início, um meio e o fim foi a entrega dos projetos estruturados à Câmara Técnica, que dará seguimento ao trabalho. O próximo passo é uma reunião para formação da agenda da CT, que deve acontecer em sequência. Ainda veremos muitos resultados a partir da Câmara Técnica e desse grupo de líderes que continuarão engajados tendo nas micro e pequenas empresas o principal foco dos projetos”, acrescenta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui