Depressão: como a inteligência emocional pode ajudar?

0
236

A depressão é uma doença psicológica e emocional, que pode ser influenciada pela genética e fatores químicos cerebrais. A condição depressiva varia de pessoa para pessoa, mas o ponto extremo é comum: pensamentos suicidas podem tomar uma vida.

Com sintomas como irritabilidade, mudanças de humor, falta ou excesso de sono, baixa autoestima, angústia, desânimo e tristeza, a doença afeta mais de 2 milhões de brasileiros. Muitos não sabem ou não aceitam a depressão.

“O primeiro passo é saber que precisa de ajuda e procurar tratamento. Acompanhamento psicológico e cuidado com o estado emocional é crucial para que a situação não se agrave”, conta Leandro Cunha, especialista em inteligência emocional, escritor e presidente da FBIE.

Para quem lida com a depressão, muitas vezes, medicamento e terapia tradicional não são o bastante. Uma das ferramentas que podem acelerar o processo de cura é a Inteligência Emocional.

“Aprender a superar conflitos, conviver com mudanças e dominar as emoções são parte essencial do tratamento, pois ajuda o depressivo a se manter estável”, explica Leandro.

Cuidar do que está no subconsciente, a possível causa da depressão, é possível através da inteligência emocional, criando uma nova perspectiva e proporcionando mais controle para administrar sua própria mente.

Leandro Cunha

Treinador em Inteligência emocional e Espiritual e presidente da FBIE – Fundação Brasileira de inteligência emocional

@leandrocunhaie – Instagram

(21) 96478-6121

(21) 96829-8337

(31) 99549-0806

www.leandrocunhaie.com.br

www.fbiefenix.com.br