Projeto Óleos do Bem ajuda hospital que já atendeu 120 mil pacientes em 2020

A melhor forma de combater o câncer é a prevenção, sabemos disso, mas muitas vezes é preciso o tratamento. Para ajudar nesta nobre luta foi criado o Projeto Óleos do Bem, da Ambiental Santos, que destina uma parte do valor por cada litro de óleo reciclado para um grande hospital de Curitiba.

A cada dia que passa surgem novos desafios nesta missão que envolve a busca por novas parcerias, fechar o balanço financeiro sem dívidas, ampliar a estrutura, encontrar novas tecnologias e serviços. Uma das formas mais fáceis de ajudar hospitais que combatem de forma humanista o câncer é reciclando óleo vegetal.
A cada litro de óleo recolhido pela Ambiental Santos é feita uma doação em dinheiro ao hospital, e esse montante pode ser aplicado da melhor maneira na gestão diária maneira pelo hospital
Chegando na marca de 120 mil pacientes atendidos até maio
Até maio de 2020, os atendimentos contra o câncer neste tradicional hospital da capital paranaense incluem números impressionantes:
– Número de Leitos (Inclusive UTI´s): 179
– Número de Servidores Ativos: 1222
– Número de Pacientes Matriculados: 4443
– Número de Consultas em Ambulatório: 40731
– Número de Internamentos: 4025
– Número de Cirurgias: 2322
– Número de Doses Quimioterápicos: 26912
– Número de Casos Novos de Câncer: 1227
– Taxa de Ocupação (Geral): 76,1%
– Percentual de Atendimento ao SUS: 87,6%
– Volume Total de Pacientes Atendidos: 119.747
– Total de Procedimentos Gerados para o Atendimento a Pacientes: 558.195
Como ajudar?
Para manter esta estrutura complexa e o alto número de atendimentos, todos os recursos são bem-vindos e o simples ato de reciclar óleo usado faz diferença. Bares, restaurantes e condomínios que desejam participar desta corrente do bem devem avisar a Ambiental Santos que deseja reverter o óleo em doação.
Entre em contato pelo 0800 944 1050 ou através do site https://www.ambientalsantos.com.br/contato e troque seu óleo de cozinha usado por uma doação ao principal hospital no tratamento de câncer do Brasil.

Comments are closed.