Finalistas Jabuti 2020: Editora Positivo concorre com dois dos cinco indicados na categoria juvenil

0
106

A Câmara Brasileira do Livro divulgou a última lista de finalistas da 62ª edição do Prêmio JabutiNa primeira e segunda fases de divulgação dos finalistas, a Editora Positivo foi a editora paranaense com maior número de indicações. Para a última fase, em que apenas cinco finalistas concorrem em cada categoria, a Editora Positivo tem duas obras concorrendo na categoria juvenilA Rede Florida, de Graziela Bozano Hetzel, e Rabiscos, de Luís Dill. Com temáticas que abordam sentimentos delicados que tomam conta das crianças em fases decisivas da vida, como a frustração de descobrir que é filha adotiva e as incertezas que podem povoar os pensamentos de um garoto com medo do que está por vir, os dois livros já receberam o Selo Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ),.

A cerimônia de premiação do Jabuti será no dia 26 de novembro, com transmissão pelas redes sociais da Câmara Brasileira do Livro.

A Rede Florida

Recomendado a partir de 10 anos.

60 páginas

R$ 46,90

A obra da carioca Graziela Bozano Hetzel, com ilustrações de Anna Cunha, conta a história de Maria Rosa, uma adorável menininha que vive uma vida tranquila com os pais. Como toda criança, frequenta a escola, gosta de brincar, de ler e de ouvir histórias. Mas a data de seu aniversário chega trazendo, com a festa, algumas surpresas: a menina recebe da mãe e do pai uma dolorosa notícia, que aos poucos se acomoda em seu coração e se transforma em mais um espaço de afeto. Como a irmãzinha de sua colega Natália, Maria Rosa descobre que é filha adotiva de seus pais e que essa condição não quer dizer menos amor.

Rabiscos

Recomendado a partir de 11 anos.

96 páginas

R$ 63,90

O escritor Luís Dill e o ilustrador Fernando Vilela retratam a angústia de um menino, sentado no corredor de um hospital, tentando entender o que o espera. Nesse tempo, observa o que acontece ao seu redor. Sozinho, sentindo frio – ele e a mãe saíram de casa às pressas, após um telefonema –, com uma caderneta azul nas mãos, ele escreve-desenha-conta sua história, a da mãe grávida e a do padrasto, um motoboy que acaba de sofrer um acidente. Silenciosamente, cuida de seus medos e tenta não se sentir tão só naquele lugar vazio e gélido, ao mesmo tempo que pensa em sua vida. Rabiscos é uma narrativa sensível em que texto, imagens e projeto gráfico contam juntos pequenos momentos de solidão e de descobertas de seu narrador.