Muito Além da Pandemia: Anúncios online se tornam obrigatórios

0
86

Neste exato momento, o seu concorrente está anunciando nas redes sociais e aumentando as suas vendas. Na semana passada, seu outro concorrente fez um anúncio online e o engajamento já começou a trazer novos clientes.

Não tem como escapar deste caminho sem volta dos anúncios online – eles estão em todos os lugares, todos os segmentos e o sucesso já começa a aparecer.

Vejamos as eleições de 2020.

Em Curitiba, a vereadora mais votada da cidade, Indiara Barbosa do Novo, investiu quase R$ 60 mil reais somente em anúncios FacebookEm São Paulo os dois candidatos que foram ao segundo turno, Bruno Covas e Guilherme Boulos investiram juntos quase meio milhão de reais.

Mas por quê? Eles tinham tempo de televisão, militância e ainda assim investiram toda essa grana, por quê? Porque dá resultado.

Mas atenção, não adianta apenas colocar dinheiro por colocar, tem que ter estratégia. Na mesma pesquisa, você verá que candidatos como Marcio França e Celso Russomano investiram R$ 220.000 e R$ 180.000 respectivamente sem alcançar o sucesso eleitoral.

Em tempos nebulosos como o que vivemos, as marcas precisam estar alinhadas com o consumidor de seus produtos e respeitar a nova regra da comunicação:

O tempo pertence ao receptor e não mais ao emissor.

E isso não é de hoje, vamos “colar” em uma pesquisa de 2016? Desenvolvida pelo Mercado Livre e IBOPE Conecta envolveu 512 micros e pequenos empreendedores do comércio eletrônico de todo o Brasil mostrou que 2016 foi um excelente ano. Os pesquisados relatam crescimento de 41% em média nas suas vendas. Dentre os fatores citados estão a diversificação dos produtos vendidos em seus e-commerces e o frete grátis.

2016! Veja quanto tempo você está deixando de ganhar dinheiro.

Se o mundo virtual já era a melhor opção para anunciar um produto ou serviço, imagina hoje em dia! 

No geral o online tem se tornado a melhor opção principalmente pela grande capacidade de segmentação e pelas métricas. Evidentemente, durante a pandemia alguns setores se sobressaíram: e-commerce, cursos em educação online e serviços corporativos, como as consultorias. 

Mais do que ter um bom produto ou serviço, para um anúncio ter eficácia são necessários uma série de fatores planejados e, acima de tudo, angariar a simpatia (engajamento) com o consumidor final:

Um bom anúncio é aquele que toca o usuário. Seja pelo preço, pelo emocional, pelo racional, etc.  Não adianta fazer uma campanha ultra segmentada e o usuário não prestar atenção. Para tanto é necessário ter boas ideias, uma campanha inteligente de acordo com o produto e o público alvo a ser atingido, além da qualidade do que está sendo ofertado.

Anunciar no Google ou no Face?

Na eterna batalha envolvendo anunciar via Google Ads versos anúncios em redes sociais, a dúvida que surge é se ambos estão no mesmo patamar de importância e de alcance.

Tudo depende do objetivo e de cada tipo de estratégia. Onde está o seu público? O que ele consome? Essa resposta vai te dar a orientação de que precisa.

Uma boa campanha é integrada, em várias frentes e cada mídia conversando com outra. O que vai ditar o alcance é uma mistura de investimento, segmentação e qualidade do anúncio. A diferença entre anunciar na rede de pesquisas do Google é que o usuário normalmente sabe o que quer, e busca por palavra-chave. No Facebook o anúncio é sugerido ao usuário com base nos seus dados, como idade, gênero, interesses, faixa etária, educação, entre outros fatores.

E aí, tá esperando o quê para começar a anunciar agora mesmo?

Corre pra KAKOI.