Saiba como evitar piolho nas crianças na volta às aulas

Muitas crianças e adolescentes estão retornando às aulas nesta semana. Além dos cuidados para evitar a Covid-19, a volta do ano letivo também traz outra preocupação para os pais: os temidos piolhos. A coceira frequente já os deixa em alerta, e a dúvida principal é: como eles foram aparecer ali?

A dermatologista do Hospital Otorrinos Curitiba e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Dra. Priscila Schneider, explica quais as condições favoráveis para a proliferação dos piolhos e lembra que eles podem afetar tanto crianças quanto adultos. No verão pode haver maior incidência de piolhos.

“Os piolhos são parasitas sugadores de sangue, pequenos, sem asas, e que vivem e se reproduzem na superfície da pele e dos pelos. São insetos que não conseguem sobreviver mais de 36 horas longe do hospedeiro. No entanto, em condições de muita umidade e calor, as lêndeas, que são os ovos, podem sobreviver até 10 dias longe do hospedeiro”, esclareceu a especialista.

Os piolhos preferem ambientes úmidos e quentes, ou seja, no verão pode haver maior incidência. Eles depositam os ovos no folículo piloso, que fica na raiz do cabelo – diferente da caspa, que costuma ficar mais “solta”.

Como se dá a transmissão do piolho
A transmissão de piolhos se dá pelo contato direto de cabeça com cabeça e pelo contato com escovas, pentes, bonés ou roupas de cama contaminadas. A dermatologista também esclareceu que os piolhos não pulam ou voam, como muita gente acha.

“Os piolhos são insetos que não têm asas, então não pulam nem voam. Mas podem ser ‘ejetados’ quando a pessoa contaminada usa secador de cabelo ou até retira uma blusa, por exemplo”, lembra a dermatologista.

Os cabelos curtos oferecem menor superfície de contato, portanto o risco de contágio é menor.

Ter piolho tem a ver com falta de higiene?
Uma dúvida frequente é a associação entre piolho e a falta de higiene. A doutora lembra que é um erro muito comum as pessoas pensarem desta forma.

“A higiene é importante, mas o piolho não tem a ver com falta de higiene nem está associado à baixa renda. Lavar a cabeça diariamente não vai resolver o problema, já que os piolhos gostam da umidade e podem sobreviver até 20 minutos submersos”, completou.

Como evitar os piolhos
Segundo a Dra. Priscila, a principal orientação para evitar os piolhos é não compartilhar objetos pessoais.

Para evitar piolhos, é importante não compartilhar objetos pessoais.

“Ainda estamos numa pandemia, então, compartilhar objetos já é uma regra há quase dois anos para evitar a Covid-19. O ideal é não compartilhar produtos de uso pessoal, como pentes, escovas, bonés e acessórios de cabelo, e roupas de cama e banho também”, alertou.

Tratamento contra os piolhos
O tratamento é feito com loções pediculicidas, e em alguns casos, com medicação oral antiparasitária. A orientação é jamais colocar inseticida ou qualquer outro produto por conta própria, pois podem ser tóxicos à saúde. O uso de um pente fino ajuda a retirar as lêndeas que ficam grudadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui