HOME Entretenimento Curitiba Cia de Dança apresenta dois espetáculos em Umuarama

Curitiba Cia de Dança apresenta dois espetáculos em Umuarama

“Relações” e “Dançando Villa” terão apresentações gratuitas e oficinas abertas à comunidade nesta semana

A Cia Curitiba de Dança apresenta o balé “Relações” em Umuarama, nos dias 8 e 9 de setembro; e seu último trabalho coreográfico “Dançando Villa”, no dia 10.

“Relações” – dança contemporânea que desafia o espaço, será apresentada hoje e amanhã na capital da amizade. Foto: Caio Vieyra

“Relações” é um espetáculo de dança contemporânea, concebido em 2018, sob direção artística de Nicole Vanoni. A montagem busca as motivações cotidianas dos relacionamentos para mostrar vigor e ousadia em um espetáculo que retrata infidelidade, decepções, dependência emocional e todas as outras circunstâncias que podem construir as relações. A apresentação de “Relações” mostra no primeiro ato a experiência do desejo humano pelo outro em seu estado inicial: pessoas querendo desfrutar a vida, viver ao máximo e com menos responsabilidades. Nesta parte, o palco é dividido em estruturas, que espelham o ambiente de cada bailarino, passando uma ideia da superficialidade cotidiana, ambientando guetos, ruas e vielas. No segundo ato, uma rampa muda a perspectiva dos dançarinos e do público, trazendo lembranças de várias relações, positivas ou negativas, oferecendo relatos físicos sobre o desejo, encontros e dominação perante uma atmosfera de perigo.

Rampa de “Relações” muda a perspectiva dos bailarinos para o público. Foto: Caio Vieyra

Já “Dançando Villa” inspira-se em Heitor Villa-Lobos (1887-1959), o mais importante e reconhecido maestro brasileiro, com atuação destacada no modernismo brasileiro. “Dançando Villa” referencia sua música, sua vida e sua personalidade.  Em sua busca, Villa-Lobos abriu os ouvidos e o coração para o Brasil, para a cultura popular brasileira, sobretudo do nordeste e do norte do país, pois, nas primeiras décadas do século XX a musicalidade e a cultura destas regiões não chegavam com facilidade nas regiões sul e sudeste.

“Dançando Villa” valoriza a cultura brasileira com a obra de Heitor Villa-Lobos. Foto de Leco de Souza

Com a música de Villa-Lobos, o imaginário do Brasil para os brasileiros foi ampliado, explorando na música a diversidade cultural, identitária e sonora. Neste novo espetáculo de dança contemporânea, “Dançando Villa”, Nicole Vanoni e Rosa Antuña buscam trazer lampejos das danças brasileiras, aliados a um estado corporal de entrega e à uma alma de sinceridade para a diversa e vasta cultura brasileira. O balé teve sua estreia no Festival de Londrina, que ocorreu em agosto passado.

 

Incentivo à cultura

Os dois espetáculos da Curitiba Cia de Dança foram viabilizados por incentivo. “Relações” é viabilizado pelo Programa de Fomento e Incentivo à Cultura (Profice), da Secretaria Estadual de Comunicação e Cultura (SECC), com patrocínio da Copel. “Dançando Villa” é uma realização da Curitiba Cia de Dança, em parceria com a Associação dos Amigos e Apoiadores da Dança de Curitiba (AADC), e da Paraná Cultura Associação Cultural. O projeto é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, Ministério do Turismo – Secretaria Especial de Cultura/ Governo Federal, com o patrocínio da Sanepar, Bom Futuro, ACSO, TCP, AM, GreenPlac, Flexo Print Labels e Stampa e com o apoio cultural de VetorLOG e Torriton Beauty e Hair.

 

Oficinas gratuitas e contrapartida social

A Curitiba Cia de Dança oferece uma contrapartida para a comunidade de Umuarama três oficinas, ministradas por integrantes da Cia. No dia 8, haverá oficina de ballet com Tatiana Araújo; Dia 9, Davi Lopes ministra oficina de Ballet e, no dia 10, Nathália Tedeschi será responsável pela oficina de dança contemporânea. As oficinas são gratuitas e para se inscrever basta mandar um e-mail para a companhia com seus dados pessoais.

“Dançando Villa” e a Curitiba Cia de Dança têm o Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, como instituição beneficiada pelo projeto. Os bailarinos estão realizando apresentações coreográficas nos ambulatórios, áreas externas e também nos corredores dos quartos da instituição pediátrica. A proposta é democratizar o acesso à dança para acompanhantes, familiares, pacientes e profissionais da saúde do Pequeno Príncipe. As intervenções já começaram em agosto e, após a circulação dos espetáculos, será retomada em outubro.

 

 

Serviço:

CURITIBA CIA DE DANÇA APRESENTA

“RELAÇÕES”

Incentivo:  Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE)

Data: 8 e 9 de setembro, quinta e sexta-feira

Horário: 20h

 

“DANÇANDO VILLA”

Data: 10 de setembro, sábado

Horário: 20h

 

Local: Centro Cultural Vera Schubert – Av. Rio Branco, 3633

Informações: (44) 3621-4112

Classificação: Livre

Entrada franca

 

Oficinas:

08/09 – Oficina de Ballet – Tatiana Araújo – 09h30 às 11h30

09/09 –  Oficina de Ballet – Davi Lopes – 09h30 às 11h30

10/09 –  Oficina de Contemporâneo – Nathália Tedeschi – 09h30 às 11h30

As oficinas serão realizadas no próprio teatro – Centro Cultural Vera Schubert – Av. Rio Branco, 3633. As inscrições são gratuitas e para participar das oficinas basta enviar um e-mail com dados pessoais para contato.curitibaciadedanca@gmail.com.

 

Sobre a Curitiba Cia De Dança

A Curitiba Cia de Dança foi criada em 2013 por Nicole Vanoni baseada na ideia de experimentação, pesquisa e criação em dança contemporânea, além da busca pela diversidade de experiências com coreógrafos diferentes. A primeira obra coreográfica da Cia, “A Lenda das Cataratas”, com concepção geral de Nicole Vanoni e coreografias de Rafael Zago, surgiu em 2014 e participou de festivais no Brasil e no exterior. A segunda coreografia, denominada “Quando se Calam os Anjos” tem coreografia de Airton Rodrigues e transporta para o palco questões cênicas e dramatúrgicas que realçam um universo pós-moderno virtual onde vários encontros são marcados pelo descaso do outro ou até mesmo pela falência do ser humano. Realizando mais de 100 apresentações pelo país, “Quando se Calam os Anjos” é o espetáculo de maior êxito da Curitiba Cia de Dança, sendo agraciado por público e crítica. Em 2017, a apresentação “Memória de Brinquedo”, uma vitoriosa parceria entre a Cia e o renomado coreógrafo brasileiro Luiz Fernando Bongiovanni, surgiu para retratar as preocupações e provocar o espectador em relação ao mundo moderno e tecnológico. No segundo semestre de 2018, o grupo estreou o espetáculo “Cirandas”, da coreógrafa Simone Camargo, baseado nas cirandas e cirandinhas de Villa-Lobos. Esse espetáculo é uma criação conjunta da Curitiba Cia de Dança e da Orquestra de Câmara do Oeste do Paraná. Finalizando o ano, a Curitiba Cia de Dança junto a AADC (Amigos e Apoiadores da Dança de Curitiba) estreiam o espetáculo “Relações”, do coreógrafo Carlos Laerte. Como o próprio nome diz, o espetáculo percorre pelas relações contemporâneas, sejam elas fraternas, amorosas ou destrutivas. No primeiro semestre de 2019, a Companhia circulou por 12 cidades do Paraná com o espetáculo “Lenda das Cataratas”, além de integrar a grade da programação do SESI Viagem Teatral 2019 SP e de participar como Companhia convidada no Festival de Dança de Londrina e na Bienal de Dança do Ceará. Em 2019  a Cia lança uma parceria com o Natal Luz dos Pinhais da cidade de Curitiba com o patrocínio do Banco do Brasil onde apresenta o clássico “O Quebra Nozes” nas Ruínas de São Francisco, que virou uma tradição da Curitiba Cia de Dança, 2020 além da pandemia a Cia não deixou de se apresentar, lançou em sistema Drive-in, sendo a única cia da América Latina em dançar o Clássico “O Quebra Nozes” para carros, 6 sessões lotadas na Pedreira Paulo Leminski, 2021 ainda na pandemia, a Cia volta as Ruínas de São Francisco, e circula em municípios paranaenses com a obra “O Quebra Nozes”. 2022 o ano começou propício ao sucesso, com uma nova releitura do projeto Cirandas de 2018, agora com coreografias de Rosa Antuña, o balé passa a se chamar “Dançando Villa.

SEM COMENTÁRIOS

Sair da versão mobile