HOME Destaques do Editor Brasil lidera o ranking de ansiedade e depressão na América Latina, com...

Brasil lidera o ranking de ansiedade e depressão na América Latina, com cerca de 19 milhões de brasileiros que sofrem com essas condições

Dia da Saúde Mental alerta sobre a importância da saúde mental na vida pessoal e profissional

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostram que aproximadamente 10% da população mundial sofre com transtornos mentais, porcentagem que representa mais de 700 milhões de pessoas. Quando o assunto é Brasil, os dados são ainda mais assustadores já que apontam a liderança do país no ranking de ansiedade e depressão na América Latina, com cerca de 19 milhões de brasileiros nessas condições. Além disso, de acordo com dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em 2022, 209.124 mil pessoas foram afastadas do trabalho devido a transtornos mentais, incluindo depressão, distúrbios emocionais e Alzheimer. Esses números evidenciam a crescente necessidade de apoio e cuidado com a saúde mental em nossa sociedade.

Para reforçar a necessidade de ações em prol da saúde mental global, em 10 de outubro é celebrado o Dia Mundial da Saúde Mental, momento que reforça a importância de empresas e pessoas pensarem sobre questões que envolvem a saúde mental em todas as esferas da vida. “A saúde mental é o alicerce para a construção de uma vida plena. Cuidar dela não é apenas um ato de amor próprio, mas também um investimento em nossa produtividade e felicidade. Pensando nisso, é importante ter ações que possibilitem uma maior conexão entre o bem-estar mental e o sucesso em todos os aspectos da vida”, conta a coach, palestrante e diretora da Febracis Paraná, Daniella Kirsten.

Daniella explica que a saúde mental é um aspecto essencial de nossa saúde geral e está intrinsecamente ligada à nossa capacidade de enfrentar desafios, manter relacionamentos saudáveis e alcançar objetivos pessoais e profissionais. “Manter uma boa saúde mental não é apenas sobre a ausência de doenças mentais, mas também sobre o cultivo de emoções positivas, resiliência e uma sensação geral de bem-estar. É um processo que envolve todas as esferas da vida e que passa, principalmente, pelo autoconhecimento e inteligência emocional”, reforça a coach.

Saúde mental no trabalho e na vida pessoal

No ambiente de trabalho, a saúde mental desempenha um papel significativo não apenas na produtividade, como também na satisfação dos funcionários e na criação de um ambiente de trabalho saudável. “Empresas que investem em programas de bem-estar mental para seus funcionários, colhem as vantagens de uma equipe mais engajada e produtiva. Além disso, há um benefício enorme na qualidade de vida das pessoas, algo que deve ser prioridade nas organizações, que devem ter como principal objetivo o desenvolvimento e o bem-estar de seus funcionários”, explica Daniella.

Na vida pessoal, a saúde mental também deve ser priorizada, pois ela afeta todos os aspectos do dia a dia, interferindo nas nossas decisões e na forma como encaramos os desafios que a vida nos apresenta. “Quando estamos mentalmente saudáveis, somos capazes de lidar com o estresse, enfrentar desafios e desfrutar de relacionamentos mais saudáveis e gratificantes. Para isso é importante um esforço permanente no sentido de entender o que nos faz bem e o que não faz. É um exercício constante de aprendizado e autoconhecimento”, reforça a coach.

Dicas para manter a saúde mental pessoal e profissional:

Pratique o autoconhecimento

Entender nossas emoções e aprender a gerenciá-las é fundamental para a saúde mental. Nesse ponto algumas ações práticas podem ajudar como a prática de Mindfulness, a criação de um diário emocional e o autoquestionamento constante.

Use a comunicação a seu favor

Falar abertamente sobre questões de saúde mental ajuda a reduzir o estigma e a buscar apoio quando necessário. Busque praticar a comunicação aberta e honesta com amigos e familiares sobre os seus sentimentos e pensamentos, isso cria um ambiente de apoio e reduz pontos de gatilhos emocionais. Se necessário, busque grupos de apoio onde haja acolhimento de pessoas que enfrentam os mesmos problemas que você. Além disso, esteja à disposição para ajudar quem também precisa de apoio.

Busque o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Estabelecer limites e encontrar tempo para atividades que tragam alegria é fundamental para a saúde mental. Estabeleça limites claros entre o seu tempo pessoal e profissional, desligando-se do trabalho em horários determinados. Defina prioridades, identificando o que é mais importante para você em sua vida pessoal e profissional. Concentre-se nessas prioridades e delegue ou elimine tarefas menos significativas. Também é importante reservar um tempo para fazer uma “recarga de energias” como momentos para fazer atividades físicas, hobbies ou simplesmente descansar.

Busque apoio profissional

Se você está enfrentando desafios emocionais, não hesite em procurar a ajuda de um profissional, uma vez que essas pessoas são capacitadas para oferecer apoio e orientação.

Seja um agente de promoção de ambientes de trabalhos saudáveis

As políticas organizacionais em prol da saúde mental ajudam a saúde dos funcionários e da própria empresa. Incentive o seu empregador a promover programas de conscientização, apoie a implementação de políticas de apoio à saúde mental e contribua para a criação de uma cultura de apoio, onde os funcionários se sintam à vontade para discutir questões de saúde mental e procurar ajuda sempre.

Daniella Kirsten é diretora e sócia franqueada das unidades da Febracis Paraná, sediadas em Curitiba, além de Mentora, Coach e Palestrante. Sua atuação no estado já impactou mais de 15 mil pessoas por meio do Coaching Integral Sistêmico. A Febracis está presente em 42 franquias espalhadas pelo Brasil e quatro unidades internacionais. Para ter acesso aos cursos e entender mais sobre a metodologia CIS, acesse o Instagram: @febraciscuritiba.

SEM COMENTÁRIOS

Sair da versão mobile