HOME Entretenimento Unidos da Tijuca desembarca na avenida falando de Portugal e suas lendas

Unidos da Tijuca desembarca na avenida falando de Portugal e suas lendas

Crédito: Freepik

Caravelas, músicas, mitos e lendas portuguesas são o centro do enredo escolhido pela Unidos da Tijuca para o Carnaval 2024. Com o samba-enredo “O Conto de Fado”, que mistura o samba ao fado, estilo musical tradicional de Portugal, a escola chega à Marquês de Sapucaí cheia de histórias para contar sobre a “Terrinha”.

De acordo com o professor de Literatura e Arte do Colégio Positivo, Rodrigo Wieler, a escolha do fado como fio condutor do desfile é uma forma de celebrar uma das características culturais lusitanas mais marcantes, a sua produção musical. “O fado é, por excelência, a música símbolo de Portugal. Altamente sentimental e emotivo, todo fado é também uma narrativa, que relata histórias cotidianas de amor, sofrimento e esperança. Assim, influenciou diversos artistas portugueses de épocas diferentes, como os escritores Camões, Camilo Castelo Branco e Fernando Pessôa, que abordaram, cada um à sua maneira, a aflição amorosa, a espera, os desajustes das relações e a saudade.”

A história portuguesa é marcada por contos, lendas e mitos que remontam à Grécia Antiga, como cantado no trecho “Vai buscar / No vasto oceano o heróico Odisseu / Que além do Egeu não se amedrontou / Com uma rainha tão só e carente / Mulher ou serpente que jurou o seu amor / À beira do Tejo nascia Lisboa”. Os antigos gregos conheciam Portugal como Ofiussa, ou terra das serpentes, e Lisboa como Olissipo. Todas essas lendas têm papel fundamental na construção do imaginário social português. “Mitos e lendas sempre foram utilizados para retratar a trajetória dos povos de forma épica e heróica. Portugal retrata a origem política sobre a ideia de grandes combates contra os mouros (árabes) e espanhóis, no período da Revolução de Avis”, explica o assessor de História do Centro de Inovação Pedagógica, Pesquisa e Desenvolvimento (CIPP) dos colégios do Grupo Positivo, André “Bode” Marcos.

Outra grande influência na história e cultura daquele país vem do domínio árabe na região da Península Ibérica, que se estendeu por diversos períodos históricos – o último deles acabou apenas em 1492. O samba da Tijuca também se refere a essa parte da formação portuguesa. “Algumas áreas da composição cultural de Portugal sofreram influência direta da ocupação árabe, entre elas a arquitetura, que tem como principais características, além do arco ferradura, azulejos geométricos e decoração bastante elaborada. Escalas utilizadas pela música tradicional portuguesa e alguns ornamentos melódicos também são considerados provenientes dos árabes. Há, inclusive, instrumentos tipicamente árabes e que foram incorporados pelos portugueses, como o alaúde e o oud”, lembra Muro. Por fim, até mesmo o idioma sofreu influência desse período. O professor explica que a maior parte das palavras da Língua Portuguesa iniciadas em “al”, a exemplo de alfacealfaiate ou alfinete, vieram do árabe.

Por fim, as grandes navegações empreendidas por Portugal ao longo de séculos também são tema do Carnaval. Para Bode, esse período histórico é o grande responsável por tornar Portugal a nação que é atualmente. “O processo de expansão marítima pelo Atlântico, que tinha o objetivo de controlar novas rotas comerciais, transformou o país lusitano numa das maiores potências dos séculos XVI e XVII. Portugal foi o responsável pela exploração de três continentes (África, Ásia e América), no que diz respeito a matérias-primas e mão de obra escrava. Em suma, a expansão marítima possibilitou a Portugal se tornar uma potência, pelo menos por um período, do continente europeu”, finaliza.

Sobre o Colégio Positivo

O Colégio Positivo compreende sete unidades na cidade de Curitiba, onde nasceu e desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo – Júnior, o Colégio Positivo – Jardim Ambiental, o Colégio Positivo – Ângelo Sampaio, o Colégio Positivo – Hauer, o Positivo International School, o Colégio Positivo – Água Verde e o Colégio Positivo – Boa Vista atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à educação e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Em 2016, o grupo chegou em Santa Catarina – onde hoje fica o Colégio Positivo – Joinville e o Colégio Positivo – Joinville Jr. Em 2017, foi incorporado ao grupo o Colégio Positivo – Londrina. Em 2018, o Positivo chegou a Ponta Grossa (PR), onde hoje está o Colégio Positivo – Master. Em 2019, somaram-se ao Grupo duas unidades da escola Passo Certo, em Cascavel (PR), e o Colégio Semeador, em Foz do Iguaçu (PR). Em 2020, o Colégio Vila Olímpia, em Florianópolis (SC), passou a fazer parte do Grupo. Em 2021, a St. James’ International School, em Londrina (PR), integrou-se ao grupo. Em 2023, o Positivo chegou a capital de São Paulo, com a aquisição do Colégio Santo Ivo. No final do mesmo ano, três unidades da Escola e Colégio Jardim das Nações, em Taubaté e Tremembé (SP), se integraram à rede de colégios Positivo. Atualmente, são 20 unidades de ensino, em dez cidades, no Sul e Sudeste do Brasil, que atendem, juntas, a aproximadamente 16,5 mil alunos, desde a Educação Infantil ao Ensino Médio.

SEM COMENTÁRIOS

Sair da versão mobile