HOME Geral Casa e Imóveis Apartamentos de um e dois quartos lideram a venda de imóveis usados...

Apartamentos de um e dois quartos lideram a venda de imóveis usados em Curitiba

Freepik

Ticket médio das negociações residenciais em fevereiro apresentou crescimento de 21,1% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o Inpespar

A preferência dos curitibanos pelos apartamentos de um e dois quartos na compra de imóveis usados é uma tendência que vem se consolidando nos últimos anos. De acordo com o último levantamento do Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), integrante do Sistema Secovi-PR, os imóveis de um e dois dormitórios apresentaram os maiores índices de Venda de Usados Sobre Oferta (VUSO), com 7% e 8%, respectivamente.

A pesquisa aponta ainda que os apartamentos de três quartos completam a lista dos tipos de imóveis mais vendidos na capital paranaense, com 6,6%. “Essa tendência já pode ser interpretada como uma preferência do público local. Na comparação com os dados dos últimos anos, podemos dizer que a expectativa é de que isso perdure”, analisa Luciano Tomazini, presidente do Inpespar e vice-presidente de Economia e Estatística do Secovi-PR.

No ano de 2023, os tipos de imóveis usados mais procurados foram os mesmos, com exceção de que as plantas de um quarto ocuparam o primeiro lugar com 8,0% e as de dois quartos ficaram na segunda posição com 7,7%. No ano de 2022, o resultado permaneceu o mesmo, com variações pequenas nas porcentagens. Pelo terceiro ano consecutivo, os apartamentos de dois dormitórios continuam sendo os mais comprados na cidade.
Nos números referentes ao VUSO residencial, o mês de fevereiro, dado mais atualizado da pesquisa, registrou 4,8%, um crescimento de 1,2 ponto percentual (p.p.) em relação a janeiro do mesmo ano. “Os resultados de janeiro e fevereiro mostram que o mercado segue em alto patamar, uma vez que a média bimestral de 2024, de 4,2%, se manteve estável na comparação com o ano de 2023, que foi de 4,3%”, adiciona Tomazini.

Um dos fatores que impacta diretamente o comportamento do mercado é a disponibilidade de crédito. Em fevereiro, o financiamento foi a forma de pagamento escolhida em 71,7% das negociações, o maior índice desde agosto de 2022. De acordo com Josue Pedro de Souza, vice-presidente de Lançamentos e Comercialização Imobiliária do Secovi-PR, o cenário é favorável para os que pretendem adquirir um imóvel próprio e, também, para os que buscam investir no setor.

“O mercado imobiliário está em uma crescente e opera com crédito disponível. As facilidades do financiamento são uma oportunidade para os que desejam comprar um imóvel usado para uso pessoal. Já para os investidores, além dos números positivos das negociações, a inadimplência voltou a ser de 1%, um bom índice para avaliação”, acrescenta.

Além disso, o ticket médio das negociações de imóveis residenciais usados também mostra um crescimento relevante. Em janeiro de 2024, a média foi de R$ 411.922, enquanto em fevereiro o valor médio passou para R$ 451.428, um aumento de 9,6%. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o índice no mês de fevereiro teve um crescimento de 21,1%, já que a média era de R$ 372.792.

Bairros mais procurados – O bairro com o maior número de negociações no segundo mês de 2024 foi o Centro, que correspondeu a 9,8% da busca. Água Verde e Campo Comprido completaram a lista das localizações mais procuradas, com 5,5% e 5,1%, respectivamente. Destaque também para Portão (4,3%), Boqueirão (3,9%), CIC (3,5%), Boa Vista (3,1%), Mossunguê (3,1%) e Xaxim (3,1%).

SEM COMENTÁRIOS

Sair da versão mobile