Livro mergulha na história e arquitetura dos antigos armazéns de Curitiba

Crédito da foto: Eduardo Aguiar

De autoria da arquiteta Cleusa de Castro e do jornalista Sandro Moser, publicação será lançada dia 21 de maio na Mercearia Fantinato

O universo dos antigos armazéns de secos e molhados da cidade de Curitiba é o tema do livro “Os Armazéns na Cidade, a Cidade nos Armazéns”. Com lançamento no próximo dia 21 de maio (terça-feira), na Mercearia Fantinato, a publicação revela o retrato vivo de uma época na qual a arquitetura desses espaços se entrelaça de maneira intrínseca com as histórias, tradições e o cotidiano das pessoas. 

Organizado pela arquiteta Thais Glowacki, o livro tem como autores a arquiteta e professora Cleusa de Castro e o jornalista Sandro Moser, com fotografias de Gilson Camargo. A obra é dividida em duas partes: na primeira, Os Armazéns na Cidade, Cleusa faz uma análise dos armazéns remanescentes em Curitiba, examinando suas características arquitetônicas únicas com foco no patrimônio material. “O livro  permite sensibilizar um público mais amplo para a importância da preservação do patrimônio cultural que consolida a representação da história e da cultura de um lugar. E propõe ainda um esgarçamento dos limites definidores do que pode ser considerado patrimônio, apresentando os Antigos Armazéns de Secos e Molhados, que são edifícios de caráter arquitetônico não erudito e esteticamente não tão interessantes, como relevantes do ponto de vista dos significados que carregam na história e cultura de um lugar”, explica Cleusa.

Já na segunda parte do livro, A Cidade nos Armazéns, o olhar do jornalista Sandro Moser captura o fluxo da memória coletiva, revela as histórias das pessoas e acontecimentos que se desenrolaram porta adentro desses espaços comerciais e das circunstâncias sociais, econômicas e políticas que influenciaram o desenrolar da história. “Nós tínhamos um conjunto de questões sobre os armazéns que gostaríamos de cobrir, como a cultura do fiado, a transmissão de saberes entre gerações, a ressignificação dos espaços e a relação com a comunidade vizinha. Nossa ideia nunca foi fazer um grande e definitivo levantamento dos armazéns, mas falar dos temas que queríamos a partir das pessoas que tinham o que falar”, diz Moser.

Para a organizadora e idealizadora do projeto, Thais Glowacki, hoje vivemos em um tempo em que esquecemos as tradições de muitos séculos e as ruínas urbanas nos lembram dos modos de vida passados. “Sem apelar ao saudosismo, entendemos que a salvaguarda desses testemunhos da história cotidiana ajuda a manter viva uma parte da identidade da cidade, servindo como ponte entre tempos distintos e fonte da nossa trajetória coletiva”, afirma.

REALIZAÇÃO E APOIOS – Viabilizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, o livro “Os Armazéns na Cidade, a Cidade nos Armazéns” conta com apoios da CAT, Pesa, Grupo BRT, Kirsten – Painéis Elétricos e Sigma Telecom. A realização é da Transpira – Engenharia Cultural. 

_____

S E R V I Ç O:

Lançamento do livro “Armazéns na Cidade, a Cidade nos Armazéns”, de Cleusa de Castro e Sandro Moser

Local: Mercearia Fantinato

Endereço: Rua Mateus Leme, 2553, São Lourenço

Data: terça-feira 21/05/2024

Horário: 18h

Entrada e distribuição gratuita

Livre