Sicredi investe mais de R$ 390 milhões em ações sociais no ano de 2023

Relatório de Sustentabilidade da instituição financeira cooperativa apresenta ações realizadas em prol do desenvolvimento local e do bem-estar financeiro

Com o intuito de ampliar o impacto positivo e reforçar o compromisso com o desenvolvimento sustentável, o Sicredi realizou uma série de ações em 2023 com base nos aspectos ESG (ambiental, social e de governança, na sigla em inglês), apresentadas em seu Relatório de Sustentabilidade. Somente em investimento social foram mais de R$ 390 milhões aplicados ao longo do ano, valor aproximadamente 30% superior em relação a 2022.

O montante foi direcionado ao desenvolvimento das comunidades onde o Sicredi está presente. Dos R$ 390 milhões, R$ 306,2 milhões foram investidos via FATES (Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social), enquanto R$ 60 milhões por meio do Fundo Social, que apoiou mais de 7,3 mil projetos voltados à educação, cultura, esporte, meio ambiente, segurança, inclusão social e demais temas alinhados aos princípios do cooperativismo.

“Os temas ESG fazem parte da essência do Sicredi desde sua origem, pois nosso modelo de negócio é baseado na cooperação e no interesse pelas comunidades, gerando uma cadeia de valor que beneficia o associado, a cooperativa e as regiões onde estamos presentes. Por meio do Relatório, damos transparência para as nossas ações e mostramos o quanto evoluímos em diferentes aspectos ao longo do ano”, ressalta César Bochi, diretor presidente do Banco Cooperativo Sicredi.

Valor para as comunidades

O Relatório de Sustentabilidade destaca o impacto dos programas educacionais realizados por meio da Fundação Sicredi. Há mais de 28 anos, a instituição financeira cooperativa desenvolve o Programa A União Faz a Vida, que só em 2023 beneficiou mais de 530 mil crianças e adolescentes, de mais de 3 mil escolas em todo o Brasil. Com uma metodologia própria baseada em pedagogias ativas, o Programa propõe o aprendizado baseado no desenvolvimento de projetos por parte dos alunos e enfatiza as interações, interesses e curiosidades dos estudantes. Foram capacitados mais de 44,5 mil educadores com a metodologia em 620 municípios ao longo de 2023. Já por meio do Programa Cooperativas Escolares, que amplia o aprendizado de crianças e adolescentes sobre os princípios e valores do cooperativismo, foram impactados 7,5 mil alunos de 137 municípios.

O tema educação financeira também foi prioridade para a instituição e guiou uma série de ações e iniciativas realizadas ao longo do ano, com o intuito de contribuir diretamente para o bem-estar financeiro de seus associados e da sociedade. Em 2023, o Sicredi participou da 10ª edição da Semana ENEF (Semana Nacional de Educação Financeira) e foi reconhecida como a instituição que mais realizou iniciativas, sendo responsável por 62% de todas as ações desenvolvidas pelo Sistema Financeiro Nacional. No ano passado, por meio de uma parceria com a Mauricio de Sousa Produções, ainda foram distribuídos cerca de 925 mil gibis da Turma da Mônica com a temática educação financeira.

Valor para o meio ambiente

Direcionado para a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente, o Sicredi fechou o ano com uma carteira de crédito de R$ 51 bilhões para a Economia Verde, valor que representa mais de 24% dos recursos da carteira total do Sicredi. As linhas alinhadas a essa categoria estão relacionadas à melhoria do bem-estar das pessoas, à igualdade social e à redução dos riscos ambientais e escassez ecológica e seguem a taxonomia verde desenvolvida pela Febraban. O critério de Economia Verde ainda considerou, neste ano, as linhas de produtos para Educação e Acessibilidade, além das linhas de crédito para micro, pequenas e médias empresas lideradas por mulheres empreendedoras e o crédito para mulheres no agronegócio. Conforme a classificação, do montante total da carteira de Economia Verde, mais de R$ 8,4 bilhões foram para Agricultura de Baixo Carbono, R$ 7,8 bilhões para mulheres empreendedoras de micro, pequenas e médias empresas, e R$ 5,8 bilhões para mulheres do agronegócio.

Integrante do Pacto Global das Nações Unidas (ONU), o Sicredi ainda realizou a neutralização das emissões calculadas no seu Inventário de Gases de Efeito Estufa de 2022 e projetadas para o ano de 2023. Ao todo, foram neutralizadas 34.565 toneladas de carbono provenientes da operação de todas as sedes administrativas e agências, por meio de apoio a sete projetos de créditos de carbono de diferentes regiões do Brasil. Em 2023, a instituição financeira cooperativa seguiu investindo na utilização de energia elétrica renovável em suas instalações, evitando a emissão de 1.143,6 toneladas de CO2 equivalente na atmosfera.

Valor para os associados

Como cooperativa de crédito, o Sicredi realiza a distribuição dos resultados aos associados, conforme as operações financeiras realizadas por cada um ao longo do ano. Ao final de cada exercício fiscal, é contabilizado o resultado operacional – diferença entre as receitas e as despesas da cooperativa no período – o qual é apresentado na assembleia geral para os associados, que deliberam sobre a distribuição de resultados. Em 2023 foram distribuídos um total de R$ 2,54 bilhões, sendo R$ 1,215 bilhão a partir de decisão dos associados em assembleia e R$ 1,323 bilhão em pagamento de juros ao capital. Os valores foram provenientes do resultado de 2022 da instituição.

Além do valor distribuído, o Sicredi atingiu um marco significativo em 2023 de R$ 23,5 bilhões em benefícios econômicos gerados aos seus associados. É o que aponta o Benefício Econômico Total (BET), indicador calculado pela instituição cooperativa com base em metodologia do Banco Central, com o objetivo de mostrar os benefícios econômicos tangíveis da sua atuação e reforçar o compromisso em oferecer serviços financeiros acessíveis e vantajosos. O valor representou uma economia média de R$ 3.119,78 para cada um dos seus 7,5 milhões de associados no ano passado.

O cálculo do índice BET é formado por três indicadores: o Benefício Econômico de Crédito (BEC), que mensura a economia sobre operações de crédito por meio de taxas médias mais baixas em comparação a instituições do Sistema Financeiro Nacional; o Benefício Econômico do Depósito (BED), que mostra o ganho adicional com depósito por meio de remuneração mais elevada e os Benefícios Econômicos do Exercício (BEE), que mede a distribuição de resultados, o pagamento de juros ao capital e o valor revertido ao associado por meio de ações educacionais e sociais.

“Nossas cooperativas fomentam a economia por meio da expansão do acesso a serviços financeiros para a população local, do apoio ao desenvolvimento de micro, pequenos e médios empreendedores e a produtores rurais, além da distribuição de resultados entre os associados. Temos muito potencial para fazer a diferença na vida de mais pessoas e queremos continuar aumentando a relevância nas comunidades de forma sustentável, mantendo a essência do cooperativismo”, finaliza Bochi.

O Relatório de Sustentabilidade 2023 do Sicredi está disponível em https://bit.ly/impactopositivo23. O documento adota as normas da GRI (Global Reporting Initiative) e SASB (Sustainability Accounting Standards Board) e o padrão TCFD (Task Force on Climate-related Financial Disclosures), além de ter sido auditado pela Ernst & Young.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento de seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. Possui um modelo de gestão que valoriza a participação dos mais de 7,5 milhões de associados, que exercem o papel de donos do negócio. Com mais de 2.700 agências, o Sicredi está presente fisicamente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, disponibilizando uma gama completa de soluções financeiras e não financeiras.

Site do Sicredi: Clique aqui

Redes Sociais: Facebook | Instagram | Twitter | LinkedIn |