Vitória heroica: com dois a menos desde os 25 do 2º tempo, Rio Branco bate o Paraná por 2×1

Bryan comemora o gol que abriu o placar. Foto: Léo Binhara / RBSC

Em jogo marcado por expulsões polêmicas, Leão se supera e permanece com 100% de aproveitamento na liderança isolada da divisão de acesso

Na base da raça e da superação, o Rio Branco manteve os 100% de aproveitamento na divisão de acesso ao vencer o Paraná Clube por 2×1 neste sábado (18/05), no Estádio Gigante do Itiberê, em Paranaguá. Os gols do Rio Branco foram marcados pelos atacantes Bryan e Caio Vieira. Ítalo descontou para o Paraná. A vitória mantém o Leão da Estradinha na liderança isolada do campeonato, com 9 pontos conquistados em três jogos. Atuando com dois jogadores a menos desde os 25 minutos do segundo tempo, o alvirrubro suportou a pressão do adversário e conquistou uma grande vitória contra um adversário direto na luta pelo acesso. O triunfo foi muito comemorado pelos mais de 4 mil torcedores que comparecem ao Gigante do Itiberê.

Primeiro tempo impecável do Rio Branco

O primeiro tempo foi todo do Rio Branco, que impôs seu ritmo desde o início e criou as melhores oportunidades. Logo a 11 minutos, o atacante Caio Vieira recebeu na área e bateu cruzado, a bola passou raspando a trave. Aos 16, após um bom contra-ataque, o atacante Bryan chutou para a defesa do goleiro Sidão. O primeiro gol saiu aos 30 minutos, após belo cruzamento do volante Ferreira para o atacante Bryan, que cabeceou para o fundo das redes. O Leão seguiu pressionando e o segundo gol não demorou a sair. A 37, após bela troca de passes pela direita, Brinquedo deixou o artilheiro Caio Vieira na cara do gol. O avante bateu cruzado sem chances para Sidão. Rio Branco 2×0.

Segundo tempo com expulsões polêmicas

Em desvantagem no placar, o Paraná veio para cima e descontou logo aos 3 minutos do segundo tempo, com o atacante Ítalo. A partir daí, o jogo ficou equilibrado, com oportunidades para os dois lados. A história da partida começou a mudar aos 23 minutos do segundo tempo, com a expulsão do volante Ferreira, do Rio Branco, que já tinha o cartão amarelo e recebeu o vermelho após falta. Dois minutos depois, o meia Valdivia também foi expulso após a bola bater em seu braço de forma involuntária após uma cobrança de falta do Paraná. O árbitro entendeu que o toque foi intencional e expulsou o jogador alvirrubro. Com dois jogadores a menos, o técnico Fahel Junior fez substituições para recompor o sistema defensivo e segurar o resultado. Na base da raça e da superação, o Rio Branco suportou a pressão do Paraná até o final, com destaque para o goleiro Felipe, que fechou o gol e garantiu a vitória por 2×1.

Repercussão da vitória heroica

Após o apito final do árbitro, a festa foi grande no Gigante do Itiberê. Jogadores, comissão técnica e diretoria comemoraram muito a vitória heroica junto com a torcida. “A gente sabia da importância dessa vitória, pela grandeza do Paraná e sua história. O mais surreal foi quando perdemos o segundo jogador, todo mundo estava meio cabisbaixo, e meio veio no coração: a gente vai ganhar!  Eu comecei a gritar, vai ser na marra, vai ser na marra. E foi. Organizado, seguro, confiante, na hora de defender a gente estava junto, cada bola que a gente tirava a gente vibrava. Isso mostra a que o Rio Branco veio, é com essa postura que a gente vai lutar pelo acesso”, disse o goleiro Felipe, um dos heróis da partida.

O técnico do Rio Branco, Fahel Junior, enalteceu o primeiro tempo primoroso do Rio Branco e criticou a arbitragem após as duas expulsões. “Nosso primeiro tempo foi soberano, dominamos todas as ações. E no segundo tempo, mesmo tomando o gol logo no começo, com a entrada do Carré, nós também equilibramos as ações. A expulsão do Ferreira complicou um pouco a situação, ele já estava com o amarelo, mas foi um lance sem perigo de gol, totalmente fora da área. A arbitragem colaborou muito para isso também. No lance do Valdivia também foi um lance normal do futebol, ele também complicou para nós e expulsou mais um jogador. Depois disso, tivemos que nos desdobrar no segundo tempo. A reação do Paraná Clube em cima da gente foi mais pelo que a arbitragem criou a favor deles. Mas, na base da raça, conquistamos a vitória”, destacou o treinador.

“Resultado de um trabalho em equipe”, destaca Amaral

Muito emocionado após a vitória, o diretor executivo de futebol do Rio Branco, Marcos Amaral, esteve presente no jogo apoiando e equipe e destacou que o sucesso atual é fruto de um forte trabalho em equipe. “É uma felicidade única, resultado de um trabalho de 60 dias desde que cheguei aqui. Iniciar um trabalho do zero não é fácil. Eu sempre digo: é a reconstrução do Leão. Junto comigo, a minha equipe toda está de parabéns. Ao lado do Amaral existe uma equipe realmente de muita qualidade que me dá todo o suporte. Essa vitória é tudo o que eu mais queria, para que a gente pudesse estar no topo, na liderança. E agora eu convoco desde já a torcida para lotar o Caranguejão contra o Iguaçu de União da Vitória. Assim como foi hoje, o apoio deles será fundamental para conquistarmos o acesso”, destacou Amaral.

Líder isolado do campeonato, o Rio Branco volta a campo no próximo domingo (26/05), às 18h, contra o Iguaçu, também no Estádio Gigante do Itiberê.