terça-feira, 16 julho 2024
11.8 C
Curitiba

Anunciada nova edição da Smart Energy 2024

Conferência ocorrerá em setembro, no Campus da Indústria da Fiep, em Curitiba

 A busca por saídas renováveis para a crise energética mundial associada à crise climática impulsiona a necessidade de a humanidade encontrar novos caminhos. As energias sustentáveis trazem possíveis soluções para problemas que se tornam cada vez mais urgentes. Este será o tema da Conferência Internacional Smart Energy 2024, que ocorrerá entre 24 a 26 de setembro, no Campus da Indústria da Fiep, em Curitiba.

O encontro reunirá autoridades, especialistas, a indústria, formadores de opinião e instituições governamentais. Palestras sobre biogás, gás biometano, biomassa, energia fotovoltaica e hidrogênio verde estarão na programação. “O intuito é evidenciar as aptidões do estado do Paraná, o quanto aqui se respeita a geração de energias limpas. Nossa expectativa é transformar Curitiba na capital brasileira das tendências de tecnologias para as energias renováveis, mostrando que é possível fazer uma transição energética segura”, diz Tiago Fraga, CEO do Grupo FRG e organizador do evento.

Para Iramar Severiano, diretora superintendente da Rede Paraná Tecnologia e Metrologia, a crise energética precisa mobilizar toda a sociedade. “As energias inteligentes são um tema pulsante e premente. Todo o mundo hoje está em busca por possíveis saídas para a falta de energia, para a crise climática; não podemos aguardar por uma solução mágica. O bem será para todos, assim as soluções devem ser buscadas em conjunto”, ressalta.

Para o diretor-presidente do Tecpar, Celso Kloss, promotor da Smart Energy 2024, é preciso contar com a participação de três agentes “fundamentais”: a iniciativa privada, com as empresas e indústrias do setor; o Governo e também a academia, por meio da universidades. “Com a união desses três atores, nossa proposta é promover uma maior aproximação dos diferentes segmentos do setor de energias renováveis para discutir os problemas, propor soluções e conhecer as principais novidades. Todos os envolvidos têm temas complementares e um alinhamento muito forte pela busca do desenvolvimento da sustentabilidade, buscando fazer a transição energética”, afirma.

Nova edição da Smart Energy ocorrerá de 24 a 26 de setembro, em Curitiba.

Contudo, trocar a matriz energética baseada em combustíveis fósseis, como carvão e petróleo, e passar a usar fontes renováveis, como energia solar ou eólica, não é uma tarefa fácil. “A transição energética tem relação direta com a ideia da descarbonização da economia em função das mudanças climáticas, só que as mudanças climáticas têm relação com todo o processo de uso e ocupação do solo. Então, existe uma ligação muito mais complexa entre a produção de energia atual, a produção de uma energia sem carbono, com baixo uso de carbono para o futuro, incluindo as tecnologias envolvidas em todo o processo produtivo na sociedade. Isso implica em diferentes formas de gerar energia sustentável e renovável e influencia o setor produtivo, altera a forma de funcionamento desse setor e gera também um conjunto enorme de oportunidades no segmento de inovação tecnológica”, explica o professor da Universidade Federal do Paraná, o engenheiro Eduardo Felga Gobbi, que compõe a equipe de trabalho da conferência.

A Conferência Internacional Smart Energy 2024 ocorrerá de 24 a 26 de setembro, no Campus da Indústria da Fiep, na Avenida das Torres (Comendador Franco), 1.341, no Jardim Botânico, em Curitiba. Inscrições, espaço comercial e mais informações pelos telefones (41) 3362-6622 ou (41) 98492-1063.

Destaque da Semana

Favretto Mídia Exterior conquista Prêmio Best Mídia 2024 como “Veículo do Ano”

Empresa é reconhecida por suas inovações e a excelência...

Frio pode ampliar estado de depressão?

Países tropicais como o Brasil são reconhecidos por seus...

ADVB/PR realiza rodada de networking com o MEX – Espaço para Mulheres Executivas

  O Business Connect é aberto ao público e gratuito,...

Clima frio do inverno aumenta em 21% as chances de surgimento de doenças oftalmológicas

Mudanças de temperatura, baixa umidade do ar e maior...

Artigos Relacionados

Destaque do Editor

Popular Categories