Início + Mais Gente Vinhos são boas opções de presente no Dia dos Namorados

Vinhos são boas opções de presente no Dia dos Namorados

0

Pesquisa aponta que 59% dos casais pretendem presentear na data e a bebida oferece sofisticação aliada com diversificação de preços

A escolha do presente do Dia dos Namorados deve levar 96 milhões de brasileiros às compras em 2024. É o que indica a pesquisa Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com a Offerwise Pesquisas. 59% dos entrevistados, pelo levantamento, disseram que irão presentear os parceiros neste ano. Dentro desse cenário, os vinhos surgem como uma boa opção para os casais.

Isso ocorre porque os vinhos apresentam uma diversidade de sabores e isso permite que eles agradem uma variedade de pessoas. Desde os tintos e rosés até os brancos, cada um deles pode ser combinado com outros alimentos como queijos, massas, proteínas e saladas. Além disso, os vinhos são um presente sofisticado e personalizado.

O processo de escolha dessa bebida está relacionado com a combinação do produto com o presenteado e até mesmo com a afinidade do casal. Ou seja, essa experiência também é uma forma de aproximar os namorados ampliando o conhecimento sobre o parceiro.

Por fim, os vinhos cabem em todos os bolsos, o que permite que diversos públicos possam escolher esse presente. Essa diversificação ainda possibilita que essa bebida possa ser presenteada junto a outros itens que harmonizem. De acordo com o Diretor de Produto e Estratégia de Negócio e enólogo do Vinho Campo Largo, Mateus Poggere, os vinhos da marca entregam no sabor, na qualidade e no preço. “Nós priorizamos atender todos os públicos, por isso nossos vinhos são acessíveis”, explica.

O Vinho Campo Largo conta com cinco opções de bebidas para essa data: “o Vinho Rosé harmoniza muito bem com aves, peixes, sorvetes e tortas. Já o Vinho Tinto Seco ou Suave é uma boa combinação para pratos leves e sobremesas. E o nosso Vinho Branco é ótimo para um risoto de queijo”, conta o enólogo.

SEM COMENTÁRIOS

Sair da versão mobile