Água pode ser nova vilã da alimentação

A rápida industrialização nos países em desenvolvimento, como o Brasil, causou um aumento da toxidade da água, tanto superficiais, como subterrâneas, podendo causar efeitos ainda desconhecidos na saúde humana, revela um estudo do pesquisador José Galizia Tundisi, encomendado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura).

Segundo Tundisi, cosméticos, medicamentos, hormônios e agrotóxicos são lançados e dissolvidos pela água e não são retidos pelos sistemas de tratamento hidrológico. “Essas substâncias aumentam a complexidade analítica da água, exigindo laboratórios e equipamentos altamente qualificados, que nem todo país pode ter”, explica. “Além disso, foi descoberto recentemente que estações de esgoto estão acumulando bactérias resistentes aos antibióticos lançados na água, o que representa um problema de saúde pública”, aponta o pesquisador.

Tundisi vem a Curitiba na próxima sexta-feira, dia 18, para palestra e mesa-redonda sobre o tema “Recursos Hídricos: Conservação, Gestão e Caminhos para o Futuro”. O evento acontece na Universidade Positivo, das 8h às 12h, com entrada gratuita. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo site www.up.edu.br/grandesnomesdabiologia.

Aos 77 anos, Tundisi é considerado o maior especialista em recursos hídricos do Brasil. Presidente do Instituto Internacional de Ecologia e membro da Academia Brasileira de Ciências, ele já ajudou mais de 40 países a gerenciar seus recursos. Em dezembro de 2013, com outros 14 cientistas, Tundisi lançou uma carta aberta ao governo com sugestões de medidas emergenciais para contornar a crise hídrica no Brasil. 


Serviço
“Recursos Hídricos: Conservação, Gestão e Caminhos para o Futuro”, com José Galizia Tundisi
Data:
 18 de setembro, às 8h
Local: Universidade Positivo – auditório do Bloco Bege (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Curitiba/PR)
Entrada Gratuita
Inscrições:
 www.up.edu.br/grandesnomesdabiologia

Sobre a Universidade Positivo – A Universidade Positivo (UP) concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo. Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece 54 cursos de Graduação (30 cursos de Bacharelado e Licenciatura e 24 Cursos Superiores de Tecnologia), três programas de Doutorado, quatro programas de Mestrado, centenas de programas de Especialização e MBA e dezenas de programas de Extensão. Em Curitiba, a UP conta com três campus: Ecoville, que ocupa uma área de 424,8 mil metros quadrados, Praça Osório, no centro da cidade, e Mercês – Catarina Labouré, este último dedicado ao curso de Enfermagem. Lançou, em 2013, seu programa de Educação à Distância, com dezenas de polos em todo o país. Segundo as avaliações do Ministério da Educação, é considerada uma das dez melhores universidades privadas do Brasil.
(centralpress@presskit.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.