Mesa-redonda realizada na UFPR, nesta sexta-feira (25), discutirá sobre “Gênero, linguagem e política”

Nesta sexta-feira, 25 de setembro, ocorrerá a mesa-redonda “Gênero, linguagem e política”. O debate, que faz parte do VII Encontro de Pesquisa em Comunicação da UFPR, acontecerá às 19h e contará com a participação de especialistas na área: Dina Maria Martins Ferreira, professora visitante do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada na Universidade Estadual do Ceará (UECE), com pós-doutorado no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL – Universidade Estadual de Campinas), e Luciana Panke, professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação na Universidade Federal do Paraná (UFPR), com pós-doutorado na linha de Comunicação Política pela Universidad Autónoma Metropolitana (UAM-México), com pesquisa sobre a propaganda eleitoral de mulheres na América Latina.
A mesa abordará questões sobre a construção da ideia do feminino na linguagem  midiática em época eleitoral e tipologias de campanhas eleitorais de mulheres. Para Luciana Panke, à medida que se coloca na agenda pública a temática de gênero, se possibilita a rediscussão dos conceitos que são apresentados à sociedade e como isso é feito. “A agenda de gênero é um tema defendido especialmente por mulheres e/ou por políticos de esquerda e centro-esquerda. Em especial, ocorre a menção direta a ações voltadas para mulheres, gays e trans em eleições proporcionais, pois, algumas vezes, são bandeiras de divulgação da candidatura. Por outro lado, campanhas mais conservadoras apresentam a temática de forma que os papéis do que se entende como ‘ser homem’ e ‘ser mulher’ permaneçam inalterados”, afirma.
Dina Maria complementa essa ideia ao afirmar que debater sobre esse tema é fundamental,especialmente para os pesquisadores da área da Comunicação. “Não há  como pensar comunicação fora da linguagem, lembrando que linguagem não é apenas língua, são os atores sociais, tanto do gênero feminino quanto o masculino, que constroem as políticas de representação do universo sociocultural”, diz. Segundo a pesquisadora, é importante esclarecer o sentido de gênero, que nada tem a ver com sexo. “Gênero é uma questão cultural, uma estilização de corpo que nunca é estável, gênero como performativo de um ato social, gênero como formação de identidade e assim por diante”, conclui.
Livro: “Campanhas para mulheres: desafios e tendências”
Logo após a mesa-redonda, a professora Luciana Panke fará o lançamento do seu livro “Campanhas para mulheres: desafios e tendências”, escrito em espanhol. A obra é resultado de sua pesquisa de pós-doutorado.
O livro, que traz reflexões sobre a presença das mulheres na política latino-americana, está dividido em três partes: primeiro apresenta questões de gênero e a análise de spots eleitorais de candidatas à presidência de países latino-americanos – Dilma Rousseff e Marina Silva, no Brasil, Josefina Vásquez Mota e Patricia Mercado, no México, Laura Chinchilla na Costa Rica, Cristina Kirchner, Argentina, Michelle Bachelet, Chile, Marta Lucia Ramirez y Clara López, Colombia, e diversas candidatas em outros países da região. São expostos os estereótipos de mulheres apresentados nosspots e a linguagem adotada nesse conteúdo. A segunda parte traz o ponto de vista das mulheres que estão na política latino-americana. Foram entrevistadas algumas mulheres cujos spots estão na primeira parte do livro e várias outras que estão em cargos públicos (prefeitas, vereadoras, governadoras, deputadas, senadoras, vice-presidentes e candidatas em países como Brasil, México, Equador, Guatemala, Peru, República Dominicana, Argentina e Panamá). A última parte da obra exibe as experiências de consultores e consultoras de vários países, entre eles Brasil, México, Espanha, Estados Unidos, Portugal, Argentina, Peru, Uruguai e Chile, que trabalharam em campanhas de mulheres. São apresentados conselhos para as mulheres que desejam entrar na política e reflexões para os profissionais da comunicação eleitoral.
O livro está à venda online pelo site http://www.institutocomunicacionpolitica.com/. A versão em português tem previsão de lançamento no primeiro semestre de 2016 e contará com um texto ampliado, com mais entrevistas com brasileiras que estão na política e com mulheres consultoras.
Luciana Panke é conferencista internacional, consultora em campanhas eleitorais no Brasil e na América Latina no que diz respeito à análise de imagem e também fonte dos meios de comunicação em questões sobre eleições e discurso. É doutora em Ciências da Comunicação (USP), professora da Universidade Federal do Paraná na graduação em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda) e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Profissionais e Pesquisadores de Marketing Político (Politicom), líder do grupo de Pesquisa “Comunicação Eleitoral”, possui diversas publicações, entre elas destaca-se o livro “Lula do sindicalismo à reeleição: um caso de comunicação, política e discurso” (São Paulo, Editora Horizonte: 2010).
SERVIÇO:
Mesa-redonda “Gênero, linguagem e política” – VII Encontro de Pesquisa em Comunicação da UFPR
Data: 25 de setembro, às 19h
Local: UFPR – Rua Bom Jesus, 650, Juvevê
Entrada franca
(patigmelo@hotmail.com)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.