Importância da carteira de vacinação infantil é discutida em Curitiba

Os principais especialistas em vacinas do Brasil estarão reunidos em Curitiba (PR), para a XVII Jornada Nacional de Imunizações SBIm 2015. A GSK, líder mundial em vacinas1, marcará presença, no dia 2 de outubro, com a realização do simpósio satélite “Desafios da imunoprevenção infantil e as recomendações do calendário de vacinação2. Durante o evento, profissionais de saúde de várias partes do país trocarão experiências a partir de realidades diversas vividas no dia a dia, com o objetivo de debater os avanços em pesquisas científicas e prática clínica que possam valorizar ainda mais a vacinação como um dos principais mecanismos de prevenção contra enfermidades que impactam na qualidade de vida das pessoas.
Algumas doenças preveníveis por meio da imunização que serão debatidas durante o evento
Coqueluche – Doença infecciosa aguda, transmissível, de distribuição universal. Compromete especificamente o aparelho respiratório (traqueia e brônquios) e se caracteriza pela tosse seca cumprida. Em lactentes, pode resultar em número elevado de complicações e até a morte3. A transmissão ocorre, principalmente, por meio de gotículas de secreção da orofaringe eliminadas por tosse, espirro ou ao falar. A imunização é o principal mecanismo de proteção. A vacinação exige três doses com vacinas contendo o componente Pertussis, e dois reforços para as crianças, além dos reforços na adolescência e na fase adulta.  Como em outros casos, as doses de reforço devem ser seguidas à risca4.
Hepatite A: Disponível no Programa Nacional de Imunizações (PNI) em dose única deve ser realizada a segunda dose nas clínicas particulares, seguindo as orientações da bula e das sociedades médicas. O intervalo de seis meses entre as doses deve ser respeitado.
Hepatite B: A vacina está disponível gratuitamente nos postos de saúde para homens e mulheres com até 49 anos. Pessoas acima dessa idade não vacinadas – ou que não sabem se já receberam a vacina – podem ser imunizadas em clínicas privadas. A recomendação é de três doses para o desenvolvimento de proteção eficaz contra o vírus.
Hepatite A e B: Tomada em três doses, sendo a segunda um mês após a primeira e a terceira somente 6 meses depois da primeira dose, está disponível apenas na rede privada. A vacinação combinada contra as hepatites A e B é uma opção e pode substituir a proteção isolada contra as hepatites A e B5.
Meningite
No dia 2 de outubro, a GSK também promoverá o simpósio “Como melhor proteger a população contra a doença meningocócica”2. Considerada um problema de saúde mundial, a meningite é caracterizada pela inflamação na membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal. Estima-se que, a cada ano, cerca de 500 mil casos de doença meningocócica ocorram em todo o mundo, resultando em aproximadamente 50 mil mortes. A vacinação de crianças, adolescentes e adultos é a forma mais eficaz de prevenção6.
Referências
1 – Corporate Responsibility Report 2008. Disponível em: http://www.gsk.com/responsibility/downloads/GSK-CR-2008-full.pdf. Acesso em: 24 maio de 2012.
HAD JIMI CHAEL, O. et al. Histologic and clinical characteristics associated with rapidly progressive invasive cervical cancer: a preliminary report from the Yale Cancer Control Research Unit. Yale J Biol Med, 62(4): 345-60, 1989.
Serviço:
XVII Jornada de Imunizações SBim
Data: 30 de setembro a 3 de outubro
Sociedade Brasileira de Imunizações e GSK
Local: Avenida Comendador Franco, 1341 – Jardim Botânico – Curitiba-PR
vinicius@tinocomunicacao.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.