Robin Chase mostra como a economia compartilhada vai mudar o mundo

Para a empreendedora Robin Chase, criadora do ZipCar, existe hoje uma nova estrutura organizacional. “Podemos ter o melhor da industrialização e o melhor das pessoas”, explicou em palestra no primeiro dia da HSM ExpoManagement, em São Paulo. Segundo ela, foi criado um novo modelo de negócios neste século: o “Peers/Inc”. Ou seja, as empresas e as pessoas trabalhando de forma colaborativa, com dados disponíveis. É o caso do uso de dados de GPS e das ferramentas de geomarketing.


Essa tecnologia é usada por muitas empresas, como a Posigraf, uma das maiores gráficas da América Latina, que identifica variáveis sociodemográficas, econômicas, comportamentais, físico-territoriais, negociais e concorrenciais, para auxiliar a detectar nichos de mercado e pontos de presença e influência dos estabelecimentos – o que colabora para a definição de metas de vendas e a atratividade de consumo no varejo.


A economia compartilhada é uma forma de trabalhar a capacidade excedente. Um exemplo dado por Robin Chase na HSM Expomanagemente foi a BlaBlaCar, aplicativo de carona em automóveis, que transporta 4 milhões de pessoas por mês. “É algo que já existe, está pago e tem valor. Por que viajar sozinho, se posso vender o espaço livre no carro?”, questiona.


A ZipCar foi uma das pioneiras da sharing economy, no início dos anos 2000. “É uma forma de a pessoa dividir a conta. Em vez de pagar o carro inteiro, pago apenas o que eu uso”, explica. Para ela, essa forma de fazer negócio não é o futuro. “É o presente”, enfatizou. Ela lembrou que a rede hoteleira IHG possui 645 mil quartos em 100 países e demorou 65 anos pra chegar a esse número. Já o Airbnb, em pouco tempo, chegou a 650 mil quartos, em 192 países, e o Couchsurfing possui 2,5 milhões de quartos, 207países, trabalhando na forma de compartilhamento.


Na opinião da empreendedora, as companhias, governos e instituições de grande porte só servem para fazer aquilo que as pessoas não conseguem fazer sozinhas. Ou seja, grandes investimentos, projetos mais complicados, demorados. “Elas carregam promessa de marca, têm presença global e economia de escala”. Por outro lado, de acordo com Robin, as pessoas têm conhecimento local, customização, especialização, criatividade, network. “O ideal é juntar tudo isso para melhorar a vida das pessoas”, projetou.


O HSM ExpoManagement é o maior evento de gestão da América Latina, que acontece de 9 a 11 de novembro, no Transamérica ExpoCenter, em São Paulo (SP). Com 150 horas de conteúdo em mais de 120 sessões e 16 mil participantes, o evento traz ao Brasil pensadores de maior repercussão na atualidade, como Malcom Gladwell, Clayton Christensen, Dan Ariely, Daniel Goleman, Ellen Langer, Eric Ries, Marc Goodman, Paul Krugman e Abilio Diniz.




Geomarketing na Posigraf 


Para garantir maior efetividade e menor desperdício nos impressos promocionais, a Posigraf criou um departamento de geomarketing e passou a utilizar a ferramenta com precisão. “Investimos em um processo de inovação, focado na necessidade do cliente e nos resultados. Muitos dos comércios imprimiam os folhetos promocionais, mas não sabiam onde distribuir”, justifica a analista de Logística da Posigraf, Flávia Gomes dos Santos.


Por meio de um software, a Posigraf identifica o tipo de público buscado na área de influência do estabelecimento, conforme critérios como gênero, faixa etária e classe econômica. “Produzimos relatório mapeando as áreas indicadas para distribuição. Dessa forma, garantimos a assertividade da comunicação”, explica Flávia. Além dos estudos de geomarketing, a gráfica passou a oferecer também a possibilidade de um auditor, que acompanha a entrega e, mais do que isso, tem atenção a alguns detalhes, como a forma de prender os materiais em portões ou caixas de correio. A soma dos produtos com as soluções oferece uma maior efetividade de que a comunicação vai chegar ao cliente desejado – assim como é possível estabelecer na internet.


Sobre a Posigraf 
Atuando há mais de 40 anos no mercado, a Posigraf, gráfica do Grupo Positivo, é uma das maiores gráficas da América Latina. Instalada em uma área de 50 mil m2, a companhia tem um centro de distribuição em São Paulo, representações em todo o Brasil e Mercosul e atende clientes nos Estados Unidos, Japão e Europa. Seuportfólio de serviços compreende a produção de livros didáticos e publicações especiais, tabloides e materiais promocionais, além de revistas e periódicos. 



Fonte: Central Press (www.centralpress.com.br)

Robin Chase, criadora do ZipCar (Crédito: @_openspace_)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.