VOCÊ SABE O QUE É LIPOHIPERTROFIA?

Se você conhece uma doença chamada Diabetes, saiba que a lipohipertrofia está diretamente relacionada a ela. Mais especificamente, aos pacientes que precisam da aplicação diário de insulina.
O Dia Mundial do Diabetes é celebrado neste sábado, 14 de novembro, apesar de ser uma doença bastante conhecida, há alguns pontos pouco abordados. Um deles é a lipohipertrofia.
O que é: nódulos que aparecem no tecido subcutâneo. 
Causas: a não realização do rodízio do local para aplicar a insulina ou reutilização da mesma agulhas várias vezes. 

Sintomas: glicemia descontrolada.

Resultado: se o paciente continua aplicando a insulina no local em que está o caroço, o tratamento fica comprometido pois a absorção da insulina fica alterada. Com a glicemia descontrolada, ele solicita ao médico o aumento da dose de insulina. Se o médico não examinar o paciente para identificar alguma irregularidade, ele vai aumentar a dose de insulina, gerando custos desnecessários para o paciente.

Tratamento: para evitar a lipohipertrofia, basta alternar os locais de aplicação da insulina e não reutilizar agulhas.

Números da lipohipertrofia (infográfico abaixo anexo com dados de pesquisa da BD):
– 67% dos pacientes afirmam que realizam o rodízio, porém, 34% o fazem incorretamente
– 33% dos pacientes não fazem o rodízio
– Dos pacientes com lipo, 98% não realizam o rodízio ou o fazem incorretamente
– 70% dos pacientes que te lipo reusam agulhas

Para contextualizar a sugestão de pauta e reforçar a importância de falar sobre Diabetes, dá uma olhada nesses dados da OMS:
– A cada 7 segundos uma pessoa morre vítima de complicações causadas pelo diabetes no mundo
– Em 2014: 4,9 milhões de mortes causadas pela doença
– Em 2014: 1,2 milhão de morte por HIV, 584 mil decorrentes da Malária e 1,5 milhão da tuberculose. Ou seja, o diabetes mata mais do que todas essas outras três doenças somadas
– Mais de 387 milhões de pessoas em todo o planeta são diabéticas. No entanto, 46,3% delas não sabem que têm a doença
– No Brasil, mais de 12 milhões são diabéticos e 24% não recebeu o diagnóstico

Se tiver interesse em seguir adiante com esse assunto, tenho médicos e pacientes que podem participar da pauta.
Sobre a BD: A BD, fundada em 1897 e sediada em New Jersey (EUA), é uma empresa global de tecnologia médica, baseada em três segmentos (BD Medical, BD Diagnostics e BD Biosciences), que produz e comercializa suprimentos médicos, anticorpos, reagentes, equipamentos e dispositivos para laboratórios, entre outros. Há mais de 55 anos no Brasil, a companhia possui um escritório em São Paulo e duas unidades fabris no país – Juiz de Fora (MG) e Curitiba (PR). Pautada em qualidade, inovação e segurança, a BD expandiu-se rapidamente e foi uma das primeiras a fabricar no território brasileiro seringas descartáveis, tubos para coleta de sangue a vácuo e seringas para insulina, contribuindo significativamente para melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Nos últimos anos, a companhia tem se destacado no mercado de diagnósticos, com produtos para coleta e transporte de amostras e também equipamentos de alta tecnologia que agilizam resultados de exames cada vez mais precisos. Uma das prioridades da BD é oferecer ao mercado produtos que garantam segurança e conforto aos pacientes e profissionais de saúde, além de resultados confiáveis para os médicos seguirem condutas clínicas mais assertivas e ganhos de produtividade para laboratórios e hospitais. 
XCOM renata.franca@lw2.cmamail.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.