Como evitar as micoses de verão

Sol, calor e umidade formam o cenário ideal para o aparecimento de micoses

Com a chegada da estação mais quente do ano, crescem os casos de proliferação de fungos e microorganismos. Eles podem provocar infecções incômodas e persistentes, chamadas de micoses de verão. Calor, areia, praia, piscina e o aumento da transpiração, comum neste período, formam o cenário ideal para o surgimento da doença. “Unhas, virilhas e pés são as regiões mais atingidas, pois tendem a acumular com facilidade umidade e sujeira”, alerta o infectologista Jaime Rocha, do Laboratório Frischmann Aisengart.

Segundo o médico, a presença de fungos no meio ambiente é natural e nem sempre representa risco à saúde. Isso significa que os microorganismos só prejudicam se houver condições propícias para sua manifestação. “As altas temperaturas do verão fazem com que a propagação aconteça de modo acelerado”, diz Rocha.

Geralmente, as micoses se iniciam como uma lesão avermelhada. Logo provocam coceira e escamação da pele. No caso das unhas, as micoses podem provocar deformação e descolamento. O infectologista avisa que evitar sapatos apertados, procurar secar bem as dobras do corpo e não compartilhar roupas e toalhas são algumas medidas de prevenção bastante eficazes.

Ao detectar o problema, é fundamental consultar um especialista. “O tratamento pode envolver administração de medicamentos orais e tópicos, de acordo com o local atingido e com a extensão da infecção, que pode ser superficial ou profunda. Quanto mais cedo o problema for detectado, mais rápido será o tratamento”, explica o médico. E complementa: “o paciente nunca deve se automedicar”.

A micose é facilmente confundida com outras doenças e o uso de medicamentos indevidos pode agravar a situação. Conforme avaliação médica, podem ser necessários exames de raspado e cultura da lesão para confirmar o diagnóstico.

Medidas para evitar micoses de verão

– Não compartilhe toalhas e roupas, mesmo com pessoas conhecidas;

– Evite andar descalço em pisos úmidos e públicos;

– Procure secar bem as dobras do corpo;

– Evite usar calçados fechados por muito tempo;

– Não use calçados apertados;

– Evite o uso de meias que não sejam de algodão (o algodão deixa a pele respirar e não retém o suor);

– Não utilize lava-pés de piscinas e saunas;

– Só utilize tesouras, lixas de unha e alicates de cutícula próprios ou esterilizados.

Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart

O Laboratório Frischmann Aisengart tem 70 anos e é considerado uma referência para o segmento de medicina diagnóstica na região. Com forte presença nas áreas hospitalar e ambulatorial é o líder de mercado na capital e Região Metropolitana. Possui mais de 600 colaboradores e mais de 40 unidades no Paraná. São mais de três mil tipos de exames de análises clínicas que contemplam serviços e soluções diferenciados com qualidade, rapidez e alto padrão de atendimento, como a coleta domiciliar e vacinas. Para mais informações: www.labfa.com.br ou (41) 4004-0103. Siga o Laboratório Frischmann Aisengart nas redes sociais: Blog – blog.labfa.com.br; Facebook – facebook.com/laboratorio.fa; Twitter – @labfa

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.