Irlanda é um dos destinos com menor custo de vida para quem quer fazer intercâmbio

Embora a maioria dos intercambistas ainda prefira o Reino Unido, Estados Unidos e Austrália como destinos para intercâmbio, é na Irlanda que se tem a possibilidade do estudante poder trabalhar e colocar em prática o que aprendeu, já que o Visto de Estudante (Stamp 2), por exemplo, é valido por 8 meses e permite que o aluno estude e trabalhe meio período, se o seu curso tem duração maior que 25 semanas.

O custo de vida na Irlanda é bem mais acessível que em outros países europeus: Conforme apontado no ranking divulgado pela Mercer, onde foram relacionadas as cidades com custo de vida mais alto do mundo, Dublin, por exemplo, tem melhor posição do que Zurique, que ficou em 3º lugar, Genebra, em 5º, Londres, em 12º, Copenhague, em 24º e Paris, em 46º.

A pesquisa, que incluiu 207 cidades, em cinco continentes, e que mediu o custo comparativo de mais de 200 itens em cada local, incluindo moradia, transporte, alimentação, vestuário, bens domésticos e entretenimento, considerou Dublin em 49º lugar! A cidade de São Paulo também foi considerada mais cara do que a capital verde, ganhando a 40º posição no ranking.

 

Sobre E-Dublin

O E-Dublin (www.e-dublin.com.br) é o maior site de informações para brasileiros que estão planejando ir ou já estão em Irlanda. CEO do site, o paulistano Eduardo Giansante, foi para a Irlanda fazer intercâmbio e resolveu criar o site para dar dicas rápidas e simples sobre o país, mas não imaginava que, com o passar do tempo e com a evolução das ideias, textos e layouts, tornariam o E-Dublin uma referência absoluta para brasileiros interessados no país europeu. Hoje o site recebe cerca de meio milhão de visitas mensais e é associado da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem) e RBBV (Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem). <juliana@valentincomunicacao.com.br>

imagem_release_580412

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.