Jornal Cândido discute o futuro das bibliotecas

A edição 54 do Cândido, jornal mensal da Biblioteca Pública do Paraná, traz uma ampla reportagem a respeito de como as bibliotecas estão se adaptando ao momento tecnológico em que vivemos. Especialistas afirmam que, faz tempo, as instituições deixaram de ser apenas local para empréstimo de livros. De acordo com os estudiosos, a tendência é expandir a área de atuação, tornando-se centros culturais de acesso ao conhecimento para viabilizar ao público a oportunidade de conferir espetáculos, palestras, bate-papos e, mais que tudo, conviver.

Para a coordenadora do Sistema de Bibliotecas da Unicamp (SBU), Regiane Alcântara Eliel, “a tendência é que as bibliotecas, não apenas as universitárias, se tornem espaços para atividades práticas de construção de conhecimento e informação.” O professor emérito da Universidade de Brasília (UnB) e diretor da Biblioteca Nacional de Brasília, Antonio Miranda, concorda com a colega da Unicamp, e acrescenta: “Finalmente estamos na era do ‘todos para todos’, em que qualquer pessoa publica, troca informação, critica, trabalha em forma cooperativa, universaliza o conhecimento.”

Outros conteúdos

A edição de janeiro de 2016 do Cândido também traz reportagem sobre o projeto de remição de pena por leitura no Estado do Paraná — iniciativa pioneira no país, em atividade desde 2012, contando atualmente com 2,5 mil participantes, quase 13% do total de 19,5 mil apenados do Paraná. Outro destaque é a entrevista com o escritor Ferréz, autor, entre outros, de Capão pecado e do recém-publicadoOs ricos também morrem, criador do selo Literatura Marginal e ativista cultural na periferia paulistana.

Na seção de inéditos, trechos de dois romances históricos que serão lançados em 2016. O primeiros deles, A bíblia do Che, do paranaense Miguel Sanches Neto, resgata a passagem de Che Guevara pelo Paraná nos anos 1960. Já Anita, do escritor Thales Guaracy, usa como matéria-prima para a ficção a trajetória de Anita Garibaldi. Além disso, o jornal também publica um conto de Jorge Ialanji Filholini e um poema da curitibana Priscila Merizzio.

Completam a edição uma adaptação gráfica do romance O médico e o monstro, clássico do escocês Robert Louis Stevenson, o ensaio fotográfico de Murilo Ribas na seção “Cliques em Curitiba” e, ainda, a trajetória de leitura do advogado aposentado João Carlos de Freitas aparece na seção “Na Biblioteca”.

Serviço
O
Cândido tem tiragem mensal de 10 mil exemplares e é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. O jornal também circula em todas as bibliotecas públicas e escolas de ensino médio do Estado. É enviado, via correio, para assinantes a diversas partes do Brasil. É possível ler a versão online do jornal no seguinte endereço:www.candido.bpp.pr.gov.br. O site também traz conteúdo exclusivo, como entrevistas, vídeos e inéditos.

<imprensa@bpp.pr.gov.br>

9e9e6aa2-e148-458a-b966-b0a2f25e1f6b

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.