Não fumar é medida isolada mais efetiva contra enfisema e bronquite

Quem tem doenças respiratórias crônicas – asma, enfisema e bronquite – sabe que o outono (que começou dia 20 de março) e o inverno exigem atenção e cuidados especiais, devido ao ar seco e à queda nas temperaturas. “Não fumar e evitar a exposição passiva ao cigarro ainda são as medidas isoladas mais efetivas na prevenção às doenças respiratórias e para evitar seu agravamento”, alerta a médica Gláucia Berreta Ruggeri, do Núcleo de Atenção Integral à Saúde (NAIS), da Central Nacional Unimed.

Uma das Linhas de Cuidado da Central Nacional Unimed (sexta maior operadora de planos de saúde do Brasil) trata exclusivamente da Doença Respiratória Crônica (asma, enfisema e bronquite, as duas últimas conhecidas como Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas – DPOC).

Os beneficiários selecionados que aceitam participar do programa recebem ligações telefônicas periódicas de aconselhamento específico – para verificar se estão usando corretamente os medicamentos receitados pelo médico e fazendo os exames de rotina para monitoramento da doença. Também são esclarecidas suas dúvidas sobre a enfermidade e seu tratamento.

Além disso, para portadores de DPOC com maior gravidade, o NAIS os auxilia com demandas como recursos ao Sistema Único de Saúde (SUS), relativas à oxigenoterapia e a medicamentos de alto custo.

“Entramos em contato para informá-los sobre cuidados que podem evitar exacerbações dessas doenças crônicas, para que não tenham crises agudas, com idas ao pronto-socorro ou até internação hospitalar”, salienta Gláucia. Estes beneficiários recebem materiais educativos via e-mail marketing e SMS (torpedos de celular), com dicas específicas para que possam fazer autogestão de sua saúde.

Os participantes desta Linha de Cuidado têm à sua disposição a Central de Atendimento, que funciona 24 horas por dia, sete dias da semana, inclusive em feriados e nos finais de semana, para informar imediatamente intercorrências clínicas. Nesses casos, recebem orientações de enfermagem ou mesmo médicas, quando houver necessidade.

 

Doenças respiratórias crônicas

Mais de 95% dos casos de enfisema e bronquite ocorrem por conta do tabagismo. Já os principais fatores externos associados ao desenvolvimento da asma são os alérgenos inaláveis (substâncias do corpo e fezes de ácaros domésticos; antígenos fúngicos, de insetos como baratas e de animais domésticos; polens) e os vírus respiratórios, particularmente as infecções pelo vírus sincicial respiratório (doença viral contagiosa que afeta os pulmões), nos primeiros anos de vida.

Poluentes ambientais – fumaça de cigarro, gazes e partículas em suspensão no ar, como as provenientes da combustão do óleo diesel – podem tornar as pessoas mais sensíveis aos alérgenos e agravar a situação dos brônquios em indivíduos predispostos a essa doença.

 

Fumante passivo

Os não fumantes expostos à fumaça do cigarro viram fumantes passivos, que inalam os mesmos elementos tóxicos que os tabagistas. Segundo Gláucia, sete não fumantes morrem no mundo, diariamente, em consequência da inalação frequente da fumaça dos cigarros alheios.

A fumaça inalada pelo fumante tem 4.700 substâncias, 43 delas cancerígenas. Já a que sai da ponta do cigarro (e que afeta o não fumante) tem 21 vezes mais nicotina, 15 vezes mais monóxido de carbono e 50 vezes mais substâncias cancerígenas.

 

Prevenção

Veja as dicas da Drª Gláucia para prevenção das doenças respiratórias no outono e inverno:

 

  • Vacinação antigripal antes dos meses mais frios, para evitar agravamento e possíveis internações, pois as infecções por vírus respiratórias são as mais impactantes.
  • Evitar ambientes fechados e sem ventilação, aglomerados, poeiras, cortinas, tapetes, animais de estimação dentro de casa, contato com fumaça de cigarro.
  • Manter a frequente higienização das mãos com água e sabão e, se possível, o uso do álcool gel.
  • Lavagens nasais frequentes, com soro fisiológico.

Sobre a Central Unimed Nacional
A Central Nacional Unimed é a operadora nacional dos planos de saúde empresariais da marca Unimed. É a sexta maior operadora do Brasil. Foi criada para garantir a competitividade do Sistema Unimed diante das exigências do mercado e da legislação.
Fechou o ano de 2015 com faturamento de R$ 4,2 bilhões (+26,6% em relação a 2014). Hoje, tem 1,8 milhão de clientes, distribuídos nas cinco regiões do país. Fundação: agosto/1998. Faz parte do Sistema Unimed, composto por 351 cooperativas médicas e presente em todo o território nacional, que compartilham os valores do cooperativismo e o trabalho para valorização dos médicos e da medicina, mas com gestão administrativa autônoma e independente. <guilherme@camargocomm.com>

8a85a176-36e2-47eb-adf5-e14ce28893fb
foto: http://www.brasil.gov.br/saude/2012/04/enfisema-pulmonar-e-bronquite-cronica

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.