Pesquisa mostra que 93% das pessoas não consomem alimentos importantes

Cuidar da dieta, praticar exercícios físicos, beber água, ir ao médico, dormir e relaxar. A cartilha para manter um estilo de vida equilibrado todo mundo já leu, mas segui-la à risca é bem mais difícil. Prova disso é que 93% dos participantes da pesquisa “O impacto da rotina moderna na busca de uma vida saudável” afirmam que deveriam ingerir mais de algum alimento (59% das pessoas disseram sementes, 45% frutas, 44% alimentos integrais e 40% verduras e legumes), mas não conseguem, deixando de consumir nutrientes importantes para o bom funcionamento do corpo e da mente.

Realizado pela área de Pesquisa e Inteligência de Mercado da Editora Abril, em parceria com a marca Centrum, o estudo mostrou também que 96% das pessoas não conseguem incorporar ao dia a dia atitudes que consideram saudáveis – como comer de três em três horas, praticar exercícios físicos e ter um hobby. Os principais motivos para que isso aconteça são ‘não tenho tempo (29%)’ e ‘acho difícil realizar isso (20%)’.

O doutor em Nutrição e professor da Universidade de São Paulo Antonio Herbert Lancha Junior destaca que mudar atitudes é um desafio muito grande, principalmente se as pessoas não percebem os benefícios desse esforço. “Qualquer mudança de hábito requer uma quantidade muito grande de energia, repetição e persistência”, diz. “Criar pequenas situações que tragam bons resultados é uma forma de repensar seu dia a dia e, assim, conseguir incorporar novos hábitos. Comece fazendo uma pausa no trabalho para comer um lanche saudável e já será possível perceber os benefícios para o corpo”, aconselha.

 

Consequências da nutrição deficiente

A pesquisa, realizada com indivíduos a partir de 25 anos das classes A, B e C de todas as regiões do país, aponta ainda que 47% dos participantes sentem que não são tão saudáveis como gostariam e 45% sentem-se culpados quando não comem da maneira que consideram adequada para ter saúde e qualidade de vida, prevenir doenças e ter energia. O resultado desse comportamento, como explica Lancha Junior, é que o corpo fica sobrecarregado e não se recupera bem das demandas do dia a dia.

“O corpo humano é muito adaptável, mas cobra caro por trabalhar constantemente em grande esforço. A pessoa fica mais cansada e dorme mal, por exemplo”, comenta. Essas consequências foram confirmadas na pesquisa e os participantes apontam que a alimentação inadequada resulta em falta de energia (49% de menções), mau funcionamento do intestino (45%) e cansaço constante (37%).

 

A culpa é da vida moderna

Uma rotina corrida e estressante foi citada por 35% dos entrevistados como obstáculo para uma nutrição saudável. Para 34%, deles ficar muito tempo fora de casa é a maior dificuldade, e 28% culpam a falta de tempo. A dica de ouro do especialista para driblar essas questões e alcançar uma vida saudável – item que recebeu nota 6,6 dos participantes da enquete – é colocar-se em primeiro lugar. “Não se trata de egoísmo, pois ao cuidar de você primeiro, você entrega mais qualidade para outros, seja a empresa para a qual trabalha, seja sua esposa ou marido e seus filhos”, explica. “Programe seu dia, leve água e lanches saudáveis na bolsa. A nutrição deve fazer parte da sua agenda como qualquer compromisso”, orienta.

Como nem sempre é possível escapar das falhas nutricionais, é importante poder contar com soluções que auxiliem a vencer esse desafio. Por isso, Centrum é um aliado na manutenção do corpo saudável, permitindo que as pessoas complementem suas necessidades nutricionais e estejam prontas para suas atividades. “Os multivitamínicos complementam as necessidades de vitaminas e minerais, ajudando na correria do dia a dia”, completa o professor Antonio Lancha Junior.

Confira mais alguns dados da Pesquisa O Impacto da Rotina Moderna na Busca de Uma Vida Saudável:

  • Entrevistados apontam que “comer de tudo um pouco” está entre as 5 atitudes que contribuem para a vida saudável, junto com “dormir bem”, “ler”, “beber água” e “praticar exercícios”.
  • A preocupação com a dieta é a quarta meta dos brasileiros, após “manter o equilíbrio emocional”, “melhorar a saúde” e “ter equilíbrio entre vida pessoal e profissional”.
  • A alimentação está intimamente ligada ao prazer; 73% diz que “comer é um prazer”.
  • Sobre “o que contribui para uma vida saudável”, os participantes deram nota 8,2 (de zero a 10) para “comer de tudo/manter uma dieta saudável”.

 

Sobre Centrum

Centrum é a marca especialista em soluções nutricionais, que ajuda na saúde e bem-estar das pessoas.  O uso diário do suplemento complementa os níveis recomendados de vitaminas e minerais que podem faltar na alimentação. Centrum é a marca número 1 no mundo e a mais clinicamente estudada, com 38 anos de experiência. Além disso, é a marca mais prescrita pelos médicos no Brasil.1 Centrum possui portfólio específico para atender à necessidade de cada momento da vida: Centrum; Centrum Homem e Centrum Mulher; Centrum Select, Centrum Select Homem e Centrum Select Mulher (para quem tem 50 anos ou mais); Centrum Pronutrients Ômega 3 (que auxilia na manutenção de níveis saudáveis de triglicerídeos).

1 Fonte: Auditoria IMS. Março de 2016.

 

Pfizer

A Pfizer Consumer Healthcare, divisão de consumo do grupo Pfizer, atua em mais de 90 países e comercializa produtos isentos de prescrição médica que promovem saúde e bem-estar para mais de 4 bilhões de consumidores em todo o mundo. No Brasil, a empresa atua nas categorias de analgésicos, antiácidos, multivitamínicos e nutricosméticos, representados pelas marcas Advil, Centrum, Caltrate, Clusivol, IMEDEEN, Magnésia Bisurada e Stresstabs. Hoje, o crescimento da PCH é impulsionado por três marcas globais: Centrum, o multivitamínico número 1 do mundo; Advil, o analgésico mais vendido globalmente, e Caltrate, a marca líder entre os suplementos de cálcio. Fundada em 1849 e instalada no Brasil desde 1952, a Pfizer está comprometida em fazer o melhor para colaborar para a qualidade de vida das pessoas em todas as etapas da vida, oferecendo opções terapêuticas para prevenção e tratamento de uma variedade de doenças. A companhia também mantém e acompanha projetos sociais voltados para educação, saúde e sustentabilidade no país.  <bruna.souza@ketchum.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.