Setor da construção civil avalia mudanças no Plano Diretor de São José dos Pinhais

Os empresários da construção civil, que atuam em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, ainda estão analisando as mudanças previstas na lei do zoneamento de uso e ocupação do solo no município e no Código de Obras e Edificações por conta do novo plano diretor do município. Apesar da dificuldade de medir os impactos que as alterações terão sobre o setor, incorporadoras e construtoras avaliam que num primeiro momento ecoa a impressão de aumento do custo da obra e redução do potencial construtivo na maioria das regiões. Isso se verifica, principalmente, no zoneamento ZR-4, aquecido e diverso, que já havia tido possibilidades de adensamento bastante diminuídas com o Decreto Estadual 745/15, regulamentando o ordenamento territorial das áreas de mananciais de abastecimento público situadas na Região Metropolitana de Curitiba.

Rafael Henrique Rosa, sócio da ATR Incorporadora, com sede no município, diz que não dá para ignorar os pontos que atendem aspectos sociais e ambientais, muito importantes, principalmente a longo prazo. “Como é o caso da introdução do mecanismo de contenção de cheia que, se bem regulamentado pela secretaria municipal de obras, pode ajudar com o problema das enchentes, que vem se agravando na cidade; e o estímulo ao adensamento na região central, fazendo com que mais pessoas morem próximas de seus locais de trabalho e lazer”, observa.

Para ele, no geral, as novas leis estão repletas de boas intenções e foram criadas de uma maneira que todos puderam acompanhar. Resta aguardar o ajuste de alguns pontos ainda não muito bem definidos para, com o tempo, saber se o saldo será satisfatório. Rafael Rosa assinala que a ATR optou por garantir mais uma obra na legislação antiga. “Temos um empreendimento que deve ser lançado muito em breve, dando continuidade à linha que faz referência a locais na América Latina – Montevideo, San Blas, Buenos Aires, e agora, Valparaíso”. A empresa entende que neste momento de transição é melhor aguardar por um cenário mais bem definido. “Estamos cientes das alterações concretas até então e preparados para colocá-las em prática, ainda que isso resulte em uma mudança no perfil dos nossos empreendimentos futuros”, pondera.

Fundada em São José dos Pinhais, a ATR acredita no potencial da cidade e, mesmo com a intenção de expandir sua atuação para outras praças, a empresa assegura que pretende ajustar os empreendimentos às novas leis. “Talvez seja hora de focar em empreendimentos centrais e com um perfil ajustado para a realidade vigente. Iremos iniciar a execução de novos projetos após a concretização das mudanças previstas”, garante Rafael Rosa.

O empresário coloca que, por conta da aplicação das mudanças previstas nas leis, incorporadoras e construtoras terão aumento de custos, principalmente na aquisição de terrenos com potencial construtivo atraente, pois menor oferta normalmente resulta em aumento de preços. “Outras exigências pontuais deverão ser atendidas e podem significar valores extras”, calcula Rafael Rosa.

Com as mudanças, o setor tem boas expectativas em relação ao aspecto arquitetônico das futuras construções. “Muito solicitado, o afastamento das divisas deve atender a demanda de moradores, especialmente em bairros nos quais a vocação para construções verticais se consolidou fortemente nos últimos anos. A regulamentação do cone aeroportuário pode garantir maior conforto acústico nesta região, sob regulamentação de outros órgãos”, acentua.

Na avaliação das incorporadoras, um dos principais pontos positivos e responsáveis do Plano Diretor foi compatibilizar as leis municipais com a legislação estadual e federal, bem como os esforços para a integração metropolitana e a melhoria da mobilidade urbana. “Porém, o recuo frontal proposto foi bastante elevado em quase todos os bairros e as diretrizes de alargamento de ruas, reguladas de maneira bastante genérica. Alterações que podem gerar um viés a ser corrigido no futuro”, prevê a ATR. Rafael Rosa acredita que as mudanças previstas, de uma forma geral, atualizam as leis atuais, tornando-a mais moderna e condizente com posturas urbanísticas do país e do mundo. Leia mais emwww.atrincorporadora.com.br

Sobre a ATR Incorporadora –

A ATR Incorporadora é especializada na gestão da qualidade, seleção de propriedades, gerenciamento de projetos, vendas e marketing no setor da construção civil.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.