“Porque o Samba Merece”: Curitiba celebra Dia Nacional do Samba com 1ª edição de evento que reúne grandes músicos em parcerias inéditas

Organizadores prometem democratizar o samba na cidade, com música de qualidade para ouvir e dançar este ritmo tão brasileiro e cultuado em todo o mundo

Nesta sexta (02/11), Dia Nacional do Samba, às 22h, no Clube Dom Pedro II, a capital paranaense terá uma celebração especial com a primeira edição do evento “Porque o Samba Merece”, nome que já deixa clara a motivação dos organizadores, o bandolinista e compositor Daniel Migliavaca, responsável pela produção musical do evento; e a professora de dança e DJ, Sandra Ruthes, que traz sua experiência na produção do já consagrado Forró da Lua Cheia, uma vitrine para os talentosos músicos locais. “Queremos democratizar o samba! Para isso investiremos em música da melhor qualidade, sempre trazendo convidados muito especiais, e uma pista de dança para todos se divertirem muito”, ressalta Sandra.

A proposta é trazer um repertório de clássicos do samba de gafieira para ouvir e dançar com sucessos de autores como Noel Rosa, Geraldo Pereira, Baden Powell, João Nogueira, Pixinguinha, entre outros. Para isso, Daniel, que estará no bandolim, convidou um time de músicos de qualidade que se unirão a ele no palco. Na voz estarão os cantores Fábio Silva (PR) e Ana Paula da Silva (SC) e completando o conjunto Daniel Miranda (clarinete/saxofone), Lucas Melo (violão 7 cordas), Luis Rolim (percussão) e Ricardo Salmazo (percussão e voz).

A próxima edição do evento será na segunda quinzena de janeiro e terá a participação de um cantor carioca que, em breve, será anunciado, mas Daniel e Sandra já prometem outras surpresas para 2017. “Já estamos trabalhando em outras ideias para o evento ‘Porque o Samba Merece’ mesmo, acreditamos nisso!”, diz Daniel.


SERVIÇO
“Porque o Samba Merece”
2 de novembro de 2016, às 22h
Clube Dom Pedro II
Rua Brigadeiro Franco, 3662 – Água Verde | Curitiba-PR
Ingressos antecipados: R$ 20,00 | na hora: R$ 25,00 (cheque ou dinheiro)
Venda de ingressos: Loja Beco da Dança
Rua Barão de Antonina, 269 Lj 1 | (41) 3225-3592
Consumo no bar: aceita dinheiro ou cartão de débito (exceto Cielo)
Informações: Daniel (41) 98214-2350 | Sandra (41) 99981-4104
https://www.facebook.com/porqueosambamerece/


Conheça um pouco mais sobre os músicos que irão se apresentar:

Daniel Migliavacca
O bandolinista e compositor de 32 anos nasceu na capital paulista. Iniciou seus estudos musicais tocando cavaquinho aos 12 anos, interessando-se inicialmente pelo samba e, em 2003, passou a se dedicar ao bandolim e a música instrumental. Apesar da forte influência, procura tratar o Choro em seu trabalho como universo estético e não apenas como gênero, buscando trazer para o bandolim informações atuais aliadas a tradição. De 2006 a 2009, foi integrante da Orquestra à Base de Corda de Curitiba tendo participado de diversos shows com os convidados: Ná Ozzetti, Dominguinhos, Renato Borghetti, André Abujamra, Caíto Marcondes, Joel Nascimento, Zé Renato, entre outros. Também já esteve em shows ao lado de nomes como Renato Borghetti, Hamilton de Holanda, Gilson Peranzzetta e Altamiro Carrilho. Em 2006, conquistou o primeiro lugar como melhor instrumentista, no “Prêmio Nabor Pires Camargo” realizado em Indaiatuba–SP. Em 2009, executou a “Suíte Retratos” de Radamés Gnattali, em sua versão original, como solista convidado da Orquestra de Câmara de Curitiba. Tem 4 CDs lançados: “Bandolim” (2009), “Divertimento” (2011), “Tocando à vontade” (2013) e “Daniel Migliavacca interpreta Walter Scheibel” (2016). Em 2010, participou do ll Festival Curitiba no Choro, conquistando o segundo lugar com a composição “Dedos de Caranguejo”, além dos prêmios de voto popular e de melhor instrumentista do festival. Em 2011, formou-se Bacharel em Música Popular na Faculdade de Artes do Paraná (FAP), tendo apresentado como conclusão do curso uma série de 10 composições em forma de estudo para bandolim. Em 2012 e 2015, atuou como professor de bandolim, cavaquinho e prática de conjunto de choro na Oficina de Música de Curitiba. Atualmente, integra os grupos Os Balangandãs, Duo Bandolaxo, Nova Camerata, Duo com Caíto Marcondes e Daniel Migliavacca Quarteto. Além de atuar como produtor, diretor musical e arranjador em diversos projetos.

Ana Paula da Silva
Compositora, intérprete e produtora de sua obra e de outros projetos culturais, está comemorando 20 anos de carreira. Até o momento lançou e produziu seis álbuns, um songbook e realizou shows e turnês no Brasil e exterior. Ganhou prêmios como: Caixa Cultural; Prêmio Pixinguinha; Prêmio Destaque Cultural do Ano, como a artista catarinense que mais fez shows fora do Brasil (2013); venceu na categoria Melhor Cantora no Prêmio da Música Catarinense (2015). Em Brasília, foi finalista como melhor intérprete no Prêmio Profissionais da Música, em 2014. Em 2014 e 2015, ganhou o Prêmio Circuito Sesi, teve dois de seus álbuns pré-selecionados para o prêmio da música brasileira, participou de inúmeros programas de TV como Programa Talentos (DF), Terra Canção (PR), Music Box Brazil, Sr. Brasil (SP) e programas na Argentina e Áustria. Em março de 2016, ganhou o prêmio de Melhor Intérprete no Festival Nacional de MPB de São José do Rio Preto-SP.

Fábio Silva
Cantor, cavaquinista e compositor. Começou sua trajetória na música aos 12 anos na igreja e aos 15 formou seu primeiro grupo de samba. É considerado uma das principais vozes da nova geração do samba curitibano e se apresenta regularmente nos bares da cidade com seu Grupo na Boca do Mato e Paticumbá, entre outras participações com sambistas locais. Em 2015, participou ao lado do cavaquinista curitibano Julião Boêmio do show ‘Tributo a João Nogueira’, no Teatro Paiol.

Luis Rolim
Nascido em Curitiba, é percussionista autodidata e iniciou seus estudos de bateria aos 15 anos passando pelo Conservatório de MPB de Curitiba e assistindo aulas com renomados artistas como Kenwood Dennard, Carlos Bala e Wilson das Neves. Em sua carreira esteve ao lado de Zeca Baleiro, Paulinho da Viola, Elza Soares, Tia Surica da Portela, Nilze Carvalho, Consuelo de Paula, Siba Veloso, Dominguinhos, Gilson Peranzzetta, Carlinhos Vergueiro, Borghetinho, Carlos Malta, Raul de Souza, entre outros. Realizou turnê pela Europa com apresentações e workshops na Espanha, Holanda, França, Suíça e Alemanha. Atualmente faz parte da Orquestra à Base de Cordas, Sapato Furado Orquestra de Gafieira, Milagrosos Decompositores e Daniel Migliavacca Quarteto.

Ricardo Salmazo
Músico, produtor cultural e pesquisador, graduando do curso de Bacharelado em Música Popular pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP), atua há quinze anos na cena do Samba e do Choro em Curitiba. É um dos criadores e mantenedores dos projetos Samba do Compositor Paranaense, roda de samba autoral, com sete anos de atividades; Samba do Sindicatis, roda de samba de divulgação de sambas de terreiro e autorais, com sete anos de atividades; e um dos criadores do projeto Intervalo cultural com roda de Samba, roda de samba de divulgação de compositores (projeto de extensão da FAP, 2009-2013). Salmazo participa dos grupos Sapato Furado Orquestra de Gafieira, Braseiro, Nó de Tucum, Caxangá, Os Curitibocas no Choro, Regional Malária e Meu Paraná.

Lucas Melo
Lucas Melo é um músico curitibano e estudou no Conservatório de MPB de Curitiba.
Além dos professores Claudio Menandro e Fabiano Tiziu, com quem desenvolveu principalmente a linguagem do violão brasileiro, fez cursos com os violonistas Rogério Souza, Marco Pereira, Maurício Carrilho, Rogério Caetano e Alessandro Penezzi. Atua como violonista em diversos projetos e grupos musicais em Curitiba. Foi convidado a integrar os principais regionais de choro da cidade, dentre eles o tradicional Conjunto Choro e Seresta. Em 2015, lançou o CD Papo de Xará, com o músico Lucas Miranda, trabalho que foi aclamado pela crítica especializada.
Ministrou aulas no Conservatório de MPB de Curitiba, na FAP, na EPM Holanda e na Casa do Choro de Toulouse. Apresentou-se no Brasil e em diversos países ao lado de músicos como: Antônio Rocha, Mario Seve, Rogério Souza, Ceumar, Ana Paula da Silva, Gabriel Schwartz, Daniel Migliavacca e Sérgio Albach.

Daniel Miranda
Clarinetista e saxofonista com 30 anos de experiência musical. Estudou música na Filarmônica Antoninense e Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Já tocou ao lado de músicos e cantores como Zé da Velha e Silvério Pontes, Roberto Sion, Carlos Malta, Vitor Santos, Humberto Araújo, Nelson Sargento, Tia Surica, Guilherme de Brito, Monarco da Portela, Tantinho da Mangueira. Também realizou vários projetos e gravações de cds e é integrante do grupo os Curibocas no Choro.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.