Jogo digital permite imersão cultural e histórica pela cidade de Curitiba

“Paranismo: uma jornada por Curitiba é o nome do game que promete levar para o mundo inteiro a arte, história e cultura paranaenses, por meio da diversão e entretenimento. Desenvolvido pelo Centro Tecnológico Positivo, em parceria com a produtora de soluções digitais Freddy Bear Games, o jogo foi inspirado, planejado e desenvolvido com base num movimento artístico iniciado após a emancipação do Paraná, com o objetivo de fortalecer a construção de uma identidade paranaense, a partir de obras de arte, da arquitetura e da história. A ideia inicial do jogo originou-se do game designer e historiador Fernando Scaff. Com incentivo da Celepar e apoio da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, o jogo se diferencia pelo imenso apelo cultural, design, projeto musical e conteúdo extremamente vasto e pesquisado.

O gerente de projetos da Freddy Bear Games, Rafael Lopes Lagos, conta que foram necessários seis meses para o desenvolvimento do jogo. O pré-lançamento aconteceu na noite da última quarta-feira (8), em Curitiba. Agora, o game já está disponível para download no umajornadaporcuritiba.com.br. Lagos define o jogo como educacional, de lazer e de promoção da arte. “Como todos os games, ele também foi feito para diversão – no entanto, carrega a história da cidade, além de conteúdo filosófico, retratado nas reflexões da personagem principal, enquanto se perde na cidade”, explica. “É uma ferramenta artística-cultural feita de forma a entreter enquanto ensina. A trilha sonora, baseada na obra do compositor paranaense Brasílio Itiberê da Cunha, e apresentada em piano, por exemplo, dão um toque fantástico à imersão que tentamos passar ao jogador”, completa.

Por dentro do Movimento Paranista

Desenvolvido com a participação de acadêmicos de Graduação e Pós-Graduação em Tecnologia em Jogos Digitais, Design e Sistemas da Informação do Centro Tecnológico e da Universidade Positivo, o game é uma jornada através dos elementos artísticos e históricos que constituíram o Paranismo. Para o coordenador do curso de Tecnologia em Jogos Digitais do Centro Tecnológico Positivo, Rafael Dubiela, o movimento é a cara de Curitiba. “A modernidade curitibana foi totalmente construída sobre os paradigmas e ideais levantados pelos artistas paranistas”, assinala.

A Rua XV de Novembro, por exemplo, com seus pinhões geométricos por todo o Petit Pavê; as referências da arte europeia, como os postes de luz; o portal do Passeio Público; a forte aceitação e presença dos símbolos da Araucária e da Gralha Azul – todos esses aspectos estão presentes nas raízes da cidade, fazendo do Paranismo um importante elo para se entender Curitiba e sua relação com o estado. “Compreender o Paranismo significa encontrar sentido na construção de uma identidade que hoje faz parte do chão, das paredes e da história que vivemos em Curitiba”, constata Dubiela.

Ao dar start, o jogador começa uma imersão na cultura e na história de Curitiba, concebidas a partir do movimento. “Uma jovem artista se aventura na cidade, tentando encontrar sua personalidade artística, e se depara com o Paranismo, no qual ela mergulha, tentando se encaixar em seus conceitos, que passam a influenciar a arquitetura e a arte local”, conta o professor.

Mercado em ebulição

Emergente e de ampla demanda, o segmento de jogos digitais se expande e parece nem se abalar com a crise econômica. De simples brincadeiras, se tornaram assunto muito sério. Levantamento sobre jogos e inteligência da Super Data Research, aponta o Brasil como o principal mercado desta tecnologia na América Latina e o quarto no mundo em consumo, com 3,4 milhões de games, perdendo apenas para Estados Unidos, Japão e China. Movimenta US$ 1,5 bilhão ao ano e deve alcançar a marca de US$ 1,6 bilhão, em 2017.

O cenário nacional é animador para as produtoras de jogos digitais criarem games cada vez mais inovadores e diferenciados, com novas propostas e objetivos. Do entretenimento e diversão a disputas acirradas, os games passaram a disseminar ideias, a revolucionar comportamentos e a promover a cultura e a educação. Dubiela acredita que os games são um meio motivacional e de concentração que atuam como reforço pedagógico, auxílio no desenvolvimento de habilidades cognitivas e viabilizadores da aprendizagem por descoberta. “Existe um extenso arcabouço teórico que demonstra como os jogos ajudam o lado educacional”, afirma.

Sobre o Centro Tecnológico Positivo – O Centro Tecnológico (CT) Positivo materializa, na Educação Superior, a excelência que o Grupo Positivo alcançou na oferta de educação. Para assegurar uma sólida formação profissional, com base nos valores do saber, da ética, do trabalho e do progresso, e adequada às exigências do mercado de trabalho, mantém parcerias com diversas entidades nacionais e internacionais. Fundado em 2009, o CT Positivo oferece Cursos Superiores de Tecnologia (Tecnólogos) objetivos, práticos e rápidos, com duração de dois a três anos, em cinco unidades: Batel, CIC, Ecoville, Hauer e Praça Osório. Entre os diferenciais do Centro Tecnológico Positivo estão a infraestrutura de ponta, com salas e laboratórios modernos e especializados; o corpo docente com experiência prática;  a oferta de disciplinas em formato modular; e os programas dos cursos construídos em parceria com empresas.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.