Hospital Erasto Gaertner comemora 70 anos da Liga Paranaense de Combate ao Câncer

Casarões improvisados, médicos apaixonados pela profissão e a missão de atender pacientes pobres que sequer sabiam o significado da doença que tinham e eram marginalizados pela sociedade. Assim surgiram os primeiros trabalhos da Liga Paranaense de Combate ao Câncer (LPCC), em 8 de março de 1947. Uma entidade que se destacou pelo pioneirismo, pela inovação e pela dedicação profissional em prol de pacientes oncológicos do Paraná.

O aumento do número de pacientes com câncer e a necessidade de criar melhores condições para tratar a doença, fizeram com que um grupo de médicos, conhecidos como a “Turma dos Tigrões”, do Instituto de Medicina e Cirurgia do Paraná, criasse a LPCC. Há muito tempo o Instituto já mantinha uma clínica de tumores, mas a Liga surgia com o objetivo de ampliar o atendimento aos mais necessitados, angariando recursos para a manutenção, a hospitalização e o tratamento dos cancerosos pobres, além da aquisição de equipamentos cirúrgicos e da contratação de pessoal especializado para melhor atender. Nesta época, a LPCC tinha também a missão de iniciar campanhas de educação popular de combate ao câncer, por meio da imprensa.

Todo esse trabalho deu origem à realização de um sonho do médico Erasto Gaertner: construir um hospital especializado com caráter filantrópico. Hoje, 70 anos após a criação da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, o Hospital Erasto Gaertner chegou muito mais longe do que seu idealizador imaginava.

“A Liga Paranaense de Combate ao Câncer nasceu com a missão de proporcionar um melhor atendimento para os pacientes com câncer, com dignidade, oferecendo maiores chances de cura, sendo ainda uma parceira do poder público nos programas de prevenção e detecção precoce de todos os tipos da doença. Ao longo desses 70 anos a Liga concretizou seus objetivos e ainda cumpre o importante papel de multiplicar informações e conhecimento, porque é uma entidade formadora de recursos humanos. São profissionais que ganham o mundo em diversos outros serviços dentro do nosso grande e principal objetivo que é o combate ao câncer.  E assim, trabalharemos para que essa história continue, com avanço e excelentes serviços prestados”, destaca Luiz Antonio Negrão Dias, presidente da LPCC.

Com 62.500 m2, atualmente o HEG realiza 384.631 atendimentos anuais, recebe em média 8.200 casos novos ao ano e está entre os cinco maiores hospitais oncológicos do Brasil. Sua estrutura abriga o que há de mais moderno em equipamentos para diagnóstico e tratamento do câncer, com profissionais capacitados e especializados.

Em 2016, o Hospital Erasto Gaertner avançou mais uma vez no que se refere ao uso de novas tecnologias no combate ao câncer. A instituição é a segunda do sul do país a oferecer cirurgias feitas com Sistema Cirúrgico Robótico e a primeira a usá-lo em pacientes do Sistema Único de Saúde. O resultado são cirurgias mais precisas, com menor sangramento e recuperação mais rápida para o paciente.  Sua ergonomia bastante confortável, sua visão em três dimensões, além dos movimentos delicados e precisos, fazem desta tecnologia preferência da maior parte dos profissionais na atualidade quando optam por procedimentos minimamente invasivos.

O  Hospital Erasto Gaertner é  uma das quatro unidades operacionais da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, responsável pelo diagnóstico e tratamento do câncer. Também fazem parte da LPCC, o Instituto de Bioengenharia Erasto Gaertner (IBEG), o Centro de Projetos de Ensino e Pesquisa (CEPEP) e a Rede Feminina de Combate ao Câncer, conhecida por suas ações de assistência ao paciente e prevenção do câncer.

Responsável por desenvolver tecnologia e produtos hospitalares para instituições de todo o Brasil, o Instituto de Bioengenharia Erasto Gaertner (IBEG) este ano ganhou um prédio exclusivo para o seu funcionamento. Atualmente, o IBEG é o único fabricante nacional de cateter totalmente implantável 100% de titânio. Seguindo padrões de qualidade internacionais, possui em sua linha de produtos o Sistema de Acesso Vascular Central Totalmente Implantável (Life-Port), indicado para pacientes que necessitem realizar punções frequentes dos vasos sanguíneos, para infusão de medicamentos fluidos, hemoderivados e nutrientes. O IBEG é também o único na América Latina a produzir cateteres exclusivamente para crianças.

Com título de Hospital  Ensino, O Hospital Erasto Gaertner é também formador de recursos humanos, sendo uma instituição estratégica sob o ponto de vista educacional. Por meio de seu Centro de Projetos de Ensino e Pesquisa (CEPEP), atualmente são oferecidos seis cursos de Residência Médica, sete cursos de Residência Multiprofissional e quatro especializações. O HEG é conhecido por ser a primeira instituição do País a formar, por exemplo, os primeiros profissionais na especialidade Dosimetria e Física Médica.

Grande parte de todos esses trabalhos não seria possível se não fosse a atuação da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC), fundada em 18 de março de 1954, inicialmente com o propósito de levantar custos para a construção do Hospital Erasto Gaertner, a partir da união de senhoras da sociedade paranaense. Hoje, formada por um grupo de aproximadamente 400 voluntárias e voluntários que atuam em diversos setores dentro e fora do Hospital Erasto Gaertner, a RFCC tem papel fundamental nas ações de assistência ao paciente e prevenção do câncer.

 

 

Resultados

Em todos estes anos de trabalho, a entrega de todos os profissionais da saúde e o apoio da sociedade organizada foram primordiais para alavancar projetos e arrecadar recursos para investimentos em estrutura e tecnologia. Envolvimento que, ao longo do tempo, transformou-se em resultado, colocando o Hospital Erasto Gaertner em destaque no cenário mundial. O HEG tem hoje um índice de sobrevida em cinco anos, de 65% a 68%. Números que se enquadram aos mais respeitados hospitais de câncer no mundo.

Em 70 anos de atuação, crescimento e pioneirismo, a Liga Paranaense de Combate ao Câncer continua com sua visão inovadora, investindo em novos projetos e expansão, como a construção do primeiro hospital oncopediátrico do Paraná, o Erastinho, que já é uma realidade próxima, o novo Centro de Diagnóstico por Imagem, o  Espaço da Família, a expansão do serviço de Radioterapia, entre tantos outros avanços.

“É muito gratificante trabalhar dia após dia em busca da evolução no tratamento e na prevenção do câncer e perceber que os nossos esforços estão sendo recompensados com o que mais desejamos: o resultado. Melhor ainda, em toda essa trajetória é também perceber que não estamos sozinhos. Nossos profissionais contam com a ajuda da sociedade organizada e do poder público, o que forma um ciclo de empenho capaz de nos fazer ir muito mais além do que imaginamos. Desta forma, concluiremos tantos outros projetos que virão nos próximos anos”, afirma Adriano Lago, superintendente do Hospital Erasto Gaertner.

A cada dia surgem novos desafios: buscar novas parcerias, fechar o balanço financeiro sem dívidas, ampliar a estrutura, buscar novas tecnologias e serviços. Mas a missão do hospital, combater o câncer com humanismo, ciência e afeto, permanece. Hoje, sem o estigma de dor e morte, mas sim de esperança e cura.

 

Comemoração

Para comemorar os 70 anos da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, a Opera Orchestra Curytiba se apresentará, no dia 26 de março, no Teatro Positivo, em um grande concerto com toda a bilheteria revertida ao Hospital Erasto Gaertner. Os ingressos já estão à venda pelo Disk Ingressos.

 

Serviço:

Show: Opera Orchestra Curytiba

Data: 26 de março de 2017

Local: Teatro Positivo (Grande Auditório), R. Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300

Vendas: www.diskingressos.com.br

Integral: R$ 20 | Meia-entrada: R$ 10

 

 

Hospital Erasto Gaertner

  1. Dr. Ovande do Amaral, 201 – Jardim das Américas – Curitiba/PR

Telefone: 0800 643 4888 / (41) 3361-5266

www.erastogaertner.com.br

<christina@daicomunicacao.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.