HCor revela resultados do estudo sobre marca-passo para depressão

Um estudo conduzido pelo HCor (Hospital do Coração), em parceria com o PROADI-SUS – Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde -, testou a eficácia do marca-passo para depressão moderada – que não responde ao tratamento convencional com drogas e psicoterapia. Realizado durante dois anos, participaram deste estudo 20 pacientes que foram divididos em dois grupos: no primeiro grupo foram implantados eletrodos na região da testa e ligados cirurgicamente a um marca-passo localizado abaixo da axila. Já o segundo grupo foram tratados com adesivos colocados acima da sobrancelha, durante a noite, por 12 semanas.

Segundo o neurocirurgião do HCor, Dr. Antonio De Salles, o objetivo foi testar o nervo trigêmeo – que confere sensibilidade à face e é uma via importante de acesso ao cérebro -, em pacientes com depressão cujo tratamento convencional não respondia. A ideia era avaliar qual estimulo era mais eficaz: a estimulação contínua por meio de marca-passo ou o adesivo colocado a noite”, explica Dr. De Sales.

Para a Dra. Alessandra Gorgulho, neurocirurgiã do HCor, o resultado foi promissor. Os pacientes que tiveram o implante de marca-passo e receberam a estimulação continua tiveram melhora da depressão, sendo mais eficaz que o adesivo externo. “Isto mostra que a melhora da depressão nestes pacientes é maior por meio da estimulação durante todo o dia. Já o adesivo causa uma melhora na doença, mas não duradoura”, esclarece a neurocirurgiã do HCor.

A depressão é a maior causa de afastamento do trabalho e de suicídios, além da diminuição da imunidade, entre outros fatores. “Com este resultado renova-se a esperança das pessoas voltarem a ter uma melhor qualidade de vida”, afirma Dr. De Salles.

A depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. A prevalência do transtorno na população mundial é de 4,4%. Já no Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, que afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros. Segundo os dados da OMS, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos.

Marca-passo para depressão:

dois eletrodos são implantados sob a pele, na região da testa, para estimular eletricamente o nervo trigêmeo (importante via de acesso ao cérebro);

os eletrodos são ligados a um marca-passo, também cirurgicamente, que dispara uma micro corrente elétrica;

os neurônios reagem ao estímulo e voltam a funcionar em níveis normais.

(rita@targetsp.com.br)

7 Comentário

  1. Trato de depressão a mais de 15 anos já tomei muitos medicamentos sem sucesso…gostaria muito de poder conhecer esse processo.

  2. Bom dia! Gostaria de saber maiores informações sobre esse novo tratamento para depressão. Tenho depressão a 14 anos, já fiz uso de quase todos os​ medicamentos possíveis infelizmente sem melhoras. Meu filho também foi diagnosticado com depressão severa desde 2012 se encontra internado devido a depressão e ao uso de drogas, especificamente cocaína, maconha dentre outras. Já passou por 7 internação, fez uso e de vários
    e medicamentos,sem sucesso. Por favor nos ajudem estamos precisando urgente de um tratamento que seja realmente eficaz. Fico no aguardo! Obrigada Mônica Souza

  3. Boa Noite!Me ajudem por favor, tenho depressão há 23 anos e síndrome do pânico. Já não sei mais o que fazer, já fiquei internada, tomo e já tomei todos tipos de medicamentos possíveis, já tive crises de suicídio, e não obtenho nenhum resultado de melhora. Não sinto mais vontade de viver, por favor me ajudemmm, não estou aguentando mais.

  4. É necessário entrar no site do HCor e preencher um questionário. Eles avaliam o perfil do paciente e respondem se está apto a participar do programa. Minha cunhada foi chamada ontem para a entrevista e agora aguarda a resposta!

  5. Tenho um filho que sofre com essa doença chamada depressão maior profunda gostaria de saber como ele poderia fazer essa cirurgia do marcapasso

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.