Mês mundial da infertilidade: entenda questões importantes sobre esse problema

A infertilidade é uma questão que assombra todas as pessoas que pretendem ter um filho e se deparam com alguma dificuldade. No Brasil, calcula-se que mais de 278 mil casais em idade fértil não conseguem ter um filho. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e sociedades científicas, entre 8% e 15% dos casais possuem algum problema de infertilidade. Esta deficiência é definida pela incapacidade de um casal alcançar a tão esperada gravidez após 12 meses de relações sexuais regulares sem uso de contraceptivos.

As chances de um casal fértil engravidar variam entre aproximadamente 15% a 25% por mês. E, após um ano de tentativas, essa taxa cumulativa será de 80%. Por isso, é necessário esse tempo de espera para iniciar uma investigação.

 Segundo Dr. Philip Wolff, especialista em BiotecnologiaDiretor e Responsável Técnico pelos laboratórios de Andrologia, Embriologia e Criopreservação na Clínica Genics, o diagnóstico conclusivo de infertilidade também ocorre com mulheres que já são mães  e, igualmente, às que chegam a engravidar, mas não conseguem manter a gestação até o final por questões decorrentes do organismo. O mesmo acontece com homens que já tem um filho, mas não conseguem ter o segundo.

 As causas que influenciam a infertilidade primária e secundária são praticamente iguais. Nos homens, ocorre devido à baixa contagem e qualidade de espermas, à varicocele (varizes nos testículos) e problemas de ejaculação. Quando se trata da mulher, disfunção ovulatória, alteração das tubas uterinas, endometriose e fator uterino estão entre as principais causas. Para ambos, a construção tardia da família também é um agravante que decorre desses problemas, aliados ao envelhecimento dos óvulos e adiminuição dos espermas.

 Ainda de acordo com Dr. Philip Wolff, a incidência de mulheres que esgotam a sua reserva de óvulos está aumentando significativamente, o que indica ocorrência de falência ovariana precoce. Por outro lado, a contagem de espermatozoides ejaculados pelo homem vem diminuindo consideravelmente nas últimas décadas. “O estilo de vida inadequado e os poluentes ambientais são as principais causas da queda da fertilidade”, conclui o especialista.

 Por fim, Philip destaca que é necessário levar em consideração que a infertilidade não é a incapacidade definitiva em gerar uma vida, visto que há diversos tipos de tratamento, entre eles: fertilização in vitro (FIV), inseminação intrauterina, injeção, indução da ovulação, entre outros. 

Genics - Fundada em 2010 e localizada no bairro de Moema, na cidade de São Paulo, a Genics é uma clínica de Medicina Reprodutiva e Genômica, que conta com tratamentos modernos para reprodução humana. Além disso, oferece atendimento especializado com profissionais de experientes nas áreas, como: Ginecologia e Sexualidade (aparelho reprodutor feminino e mamas); Urologia e Andrologia (sistema reprodutor masculino e trato urinário); Nutrigenética (nutrição especializada a partir do DNA); Angiologia (exames preventivos e tratamentos de doenças relacionadas ao sistema circulatório vascular); Aconselhamento Genético (permitindo conhecer a probabilidade de doença genética na família); Intervenção Funcional e Dermatologia.  <joana.martins@medellincomunicacao.com.br>

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Talvez você se interesse por estes artigos

Você já notou pontos escuros na pele, principalmente do rosto? Isso acontece, muitas vezes, por conta da falta do uso do protetor solar, principalmente no verão...
Fechar Menu