Nova ferramenta ajuda médicos a avaliar fatores de risco no tratamento oncológico

O tratamento oncológico exige uma série de medidas e, cada vez mais, durante esse processo, é fundamental o auxílio de uma equipe multidisciplinar com a finalidade de promover qualidade de vida aos pacientes e familiares. Durante o período da quimioterapia, diversos sintomas podem aparecer dependendo do tipo de tratamento, sendo os mais comuns: vômitos, náuseas, diarreia e fraqueza, entre outros incômodos.

Uma complicação frequente durante o tratamento de quimioterapia, quando citotóxica (ou muito agressiva), é a neutropenia febril, causada pela queda dos neutrófilos (células de defesa) no sangue, podendo aumentar o risco de infecções. Normalmente, após o inicio do tratamento, os neutrófilos acabam morrendo em decorrência da quimioterapia e, aproximadamente, depois de uma semana a contagem destas células no sangue do paciente não é mais suficiente para proteção completa contra os mais diversos patógenos, como bactérias e fungos.

O App que esta disponível para download na App Store e no Google Play foi criado pela Teva Farmacêutica– uma das maiores empresas globais no setor farmacêutico e reconhecida por criar soluções para melhorar a qualidade de vida dos pacientes– tem o objetivo de ajudar o médico a avaliar o risco do paciente em relação à incidência da neutropenia febril. Ao incluir cinco informações – tipo de tumor, tipo do tratamento, fatores de risco, presença de complicações e condições de vida –, o médico adiciona características do paciente e o App envia, por e-mail, um arquivo em PDF com a estratificação completa do paciente, levando em consideração todas as recomendações de guidelines internacionais.

Segundo o Dr. Ricardo Caponero, Oncologista e Coordenador do Centro Avançado em Terapia de Suporte e Medicina Integrativa, o mais importante é reconhecer o problema com precocidade. “A neutropenia febril pode evoluir rapidamente, muitas vezes, de um dia para o outro. Portanto, toda ferramenta que facilite essa possível prevenção é bem-vinda”, completa.

Durante esse período é importante ficar alerta a qualquer sinal de febre, nesse caso, o médico deverá ser informado para que possa pedir os exames necessários: sangue, urina, radiografia de tórax, entre outros. Neste momento é importante o paciente estabelecer uma comunicação direta com o seu médico para que possa ser avaliada a inclusão de medicação específica ou conduta terapêutica correta.

 

Principais consequências da neutropenia:

-O risco de infecções aumenta drasticamente com o aumento da duração da neutropenia grave.¹

-As taxas de mortalidade em função da Neutropenia Febril em pacientes com linfoma, câncer de pulmão e leucemia foram de 8,9%, 13,4% e 14,3% respectivamente.²

-A neutropenia leva a reduções e a atrasos na dose de QT.1-8

-Reduções e atrasos de dose de QT causam piora nos desfechos clínicos e na sobrevida dos pacientes. 1-8

 

Referências:

  1. 1. da Costa Di Bonaventura M, etal. Am Health Drug Benefits. 2014;7:386-96.
  2. 2. Teuffel O, et al. Support Care Cancer. 2012;20:2755-64.
  3. 3. Fortner BV, et al. J Support Oncol. 2006;4:472-8.
  4. 4. Fortner BV, Houts AC. Support Cancer Ther. 2006;3:173-7.
  5. 5. Meza L, et al. Proc Am Soc Clin Oncol.2002;21:abstract 2640.
  6. 6. Crawford J. Neutropenia. In: Ettinger DS, editor. Supportive care in cancer therapy. Totowa, NJ: Humana Press; 2008. p. 165-77.
  7. 7. Li Y, et al. Blood. 2014;124:abstract 4960.
  8. 8. Aapro MS, et al. Eur J Cancer. 2011;47:8-32.

<willian.lopes@tinocomunicacao.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.