Novo equipamento avalia, com precisão e rapidez, ferrovias sob gestão da Rumo

A Rumo, maior concessionária de ferrovias do Brasil, conta com um novo equipamento que ajuda a diagnosticar o estado de conservação dos trilhos e o momento mais adequado para manutenção da ferrovia. Chamado de Veículo Autônomo de Inspeção de Via Permanente, o instrumento é o primeiro do País a operar em uma ferrovia de carga. Ele promete qualificar ainda mais os procedimentos de segurança operacional da Companhia.

Fabricado nos Estados Unidos, o equipamento faz uma análise de diversos pontos significativos para a preservação constante das vias, como degradação da geometria e estado de desgaste dos trilhos – com medida de precisão em décimos de milímetros a cada 30 cm de percurso. Para isso, utiliza um feixe de lasers, câmeras e softwares que permitem a visualização e interpretação dos dados coletados.

O investimento de cerca de 5 milhões de reais em aquisição e instalação de dispositivos é justificado pela preocupação da Rumo em conservar suas ferrovias, garantindo um transporte eficaz, seguro e de qualidade.

 

Pioneirismo

O equipamento funciona de maneira autônoma, acoplado a um vagão comum. Ou seja, é capaz de realizar a avaliação da via sem a necessidade de acompanhamento de uma equipe de técnicos. As vantagens vão da disponibilidade de recursos para análise à rapidez na coleta do material.

O uso de um carro comum para esse serviço exigiria equipe com operador, condutor, além de estrutura como garagem e manutenção mecânica. Além disso, o transporte de cargas poderia ter que ser interrompido para a inspeção.

A estabilidade é outra vantagem do novo instrumento, capaz de coletar imagens dos trilhos sem influência da variação da velocidade do carro condutor. As informações da via são enviadas aos controladores de maneira praticamente instantânea.

 

Responsabilidade

A avaliação relaciona todos os parâmetros de geometria de via permanente preconizados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), constituindo assim o perfil dos trilhos e a ação do tempo.

Juntamente com os exames visuais, que seguem normativas internacionais, e as inspeções por ultrassom, que detectam falhas nos trilhos e verificam a resistência do material, a análise feita pelo Veículo Autônomo de Inspeção de Via Permanente compõe o diagnóstico sobre quais componentes e trechos devem passar por manutenção.

Segundo Leonardo Soares, engenheiro de Via Permanente da Rumo, o rigor das análises sobre as condições da via é muito maior com a utilização do novo equipamento. “O Veículo Autônomo é a evolução dos antigos carros de controle. A principal vantagem é que ele demonstra a condição da via permanente de forma mais realista, por estar instalado em um vagão. O peso do vagão sobrecarrega a linha de forma diferente dos carros controle, então a leitura dos parâmetros se torna muito mais fiel”, explica.

 

Eficácia

Em sua estreia, saindo da cidade de Rondonópolis (MT) em direção a Santos (SP), o Veículo Autônomo de Inspeção de Via Permanente atuou de maneira satisfatória, com a transmissão praticamente instantânea de informações que compõem um “raio-X’ da ferrovia.

Soares comemora a rapidez desse resultado, uma vez que a equipe de manutenção “já conseguiu todo o diagrama geométrico dos trilhos da Malha Norte, com o levantamento e endereçamento dos defeitos existentes”. Com isso, serão realizadas melhorias nesse trecho – um dos corredores mais importantes para a logística brasileira, utilizado no escoamento de grandes volumes de produtos agrícolas.

 

Sobre a Rumo

A concessionária tem 12 mil quilômetros de malha ferroviária, mil locomotivas, 25 mil vagões e mais de 13 mil funcionários diretos e indiretos. Sua capacidade de elevação no Porto de Santos e no Porto de Paranaguá é de 29 milhões de toneladas ao ano.  (bruna.remes@loures.com.br)