Risco de pneumonia cresce no Inverno

As baixas temperaturas e o tempo seco resultante da falta de chuvas nas últimas semanas podem aumentar o risco de pneumonia neste inverno. Isso porque, nesta época do ano, a poluição do ar se torna mais comum devido à maior densidade do ar frio e da menor dispersão de poluentes na atmosfera. Este processo pode prejudicar o desempenho da chamada barreira mecânica respiratória. “Essa é uma parte importante das defesas naturais do sistema respiratório. Sua constituição tem início nas narinas – que, por meio dos cílios (pelos protetores) e do turbilhonamento aéreo, impedem a passagem de microorganismos – e culmina com o fechamento da glote, o que protege os brônquios da chegada de eventuais corpos estranhos”, explica o pneumologista, Dr. Carlos Carvalho, coordenador do Serviço de Pneumologia do Hospital do Coração (HCor).

O médico acrescenta que, quando estes recursos defensivos ficam debilitados, o acesso de agentes infecciosos ao organismo é facilitado. Portanto, as chances do desenvolvimento de pneumonia, entre outras doenças, mesmo fora do inverno, aumentam consideravelmente. “À medida em que ficamos muito tempo expostos ao vento nos dias mais frios e à poluição– como no trânsito, por exemplo –, há um ressecamento da mucosa presente em nossas barreiras mecânicas respiratórias”, afirma. “Isso faz com que elas percam grande parte da capacidade de bloquear tanto bactérias causadoras da doença que pairam no ar, quanto microorganismos que podem já estar presentes no corpo do indivíduo, mas que ainda não chegaram aos pulmões”, revela o pneumologista.

Cuide da Alimentação

Segundo o Dr. Carvalho, algo similar vale para a alimentação. Ele explica que, quando não nos alimentamos corretamente, todo o sistema imunológico perde eficiência. Por isso, dependendo da situação, pode ser que o organismo também acabe falhando na tarefa de reter micróbios nocivos à saúde, durante esta estação. “De maneira geral, a pneumonia ocorre quando os pulmões são acometidos por uma infecção provocada por bactérias ou vírus na região alveolar do órgão, onde ocorre a troca gasosa necessária ao processo de respiração. Para que o pulmão esteja saudável, essa região precisa estar sempre livre de microorganismos ou substâncias nocivas”, reforça o médico.  

Mantenha hábitos saudáveis e higiênicos

O Dr. Carvalho ainda sugere algumas outras maneiras de prevenir pneumonia nesta época do ano. Segundo ele, a doença pode ser evitada também a partir de medidas como deixar de fumar – cigarro baixa imunidade dos pulmões –, lavar as mãos sempre que assoar o nariz, usar o banheiro ou precisar trocar fraldas, por exemplo. “Outro método possível é a utilização de vacinas. Mas, para isso, é preciso orientação médica”, aconselha lembrando que todos estes cuidados são ainda mais importantes no caso de pessoas que apresentam imunidade mais baixa do que o normal, como portadores de doenças cardíacas ou respiratórias.

Ao tratar, consulte um médico

Em casos de pneumonia, o tratamento costuma ser feito basicamente por meio de antibióticosPorém, é imprescindível que todo e qualquer tipo de tratamento seja realizado, após uma consulta médica. “Quando o paciente é idoso, apresenta febre ou complicações em decorrência da própria doença, como comprometimento da função renal, alteração da pressão arterial ou dificuldade de respirar – geralmente provocada pela baixa oxigenação do sangue –, é necessário que ele seja internado, o quanto antes”, acrescenta. “Embora seja grave, a pneumonia pode ser prevenida ou revertida com sucesso, quando todos os cuidados necessários são tomados”, conclui o pneumologista do HCor.

ricardo@targetsp.com.br