Ação promove networking e fomenta negociações no Cantuquiriguaçu

Sessões de Negócios aconteceram em agosto nos municípios de Laranjeiras do Sul e Quedas do Iguaçu; resultados surpreenderam e novos encontros devem acontecer ainda em setembro

Empresários ligados as associações comerciais e empresariais de Laranjeiras do Sul e Quedas do Iguaçu participaram pela primeira vez de evento com metodologia aplicada pelo Sebrae/PR em parceria com Sicredi, Acils e Aciqi, para gerar negócios entre empresas. As Sessões de Negócios aconteceram nos dias 16 e 17 de agosto e reuniram 49 empresas em cada um dos municípios. Além de promover a integração empresarial durante os encontros, a ação refletiu em negociações futuras por meio da prospecção de mercado.

De acordo com o consultor do Sebrae/PR, Edson Braga da Silva, as Sessões de Negócios nos dois municípios foram resultado da parceria entre instituições que têm em seu DNA o fomento ao empreendedorismo. “A ação foi conjunta entre o Sebrae/PR e Sicredi com a Associação Comercial e Empresarial de Laranjeiras do Sul (Acils) e Associação Comercial e Empresarial de Quedas do Iguaçu (Aciqi) visando mais uma maneira de promover negócios aos empresários”, destaca.

Para Evandro Franco, gerente regional do Sicredi, a metodologia da Sessão de Negócios foi oportuna e criou um entrosamento de negócios entre os participantes. “O ponto forte da ação é o networking, na qual o empresário tem a oportunidade de apresentar seus diferenciais, produtos e serviços a quase 50 outros potenciais clientes em um mesmo local. Mesmo em cidades pequenas, percebemos que muitos sequer se conheciam”, reconhece Franco.

O primeiro encontro aconteceu em Laranjeiras do Sul, na sede da Acils, no dia 16 de agosto. “Tínhamos uma ideia do processo, mas ficamos maravilhados e surpreendidos com os resultados. Os participantes elogiaram muito e há pedidos para que se façam novos encontros. Já realizamos outras ações de estímulo aos negócios dos associados, mas esta foi a primeira em que oportunizamos negociações entre as empresas”, sinaliza o Secretário Executivo da Acils, Luiz Ederson de Almeida.

Na avaliação do presidente da Aciqi, João Comann, a aceitação da metodologia em Quedas do Iguaçu, município em que a Sessão de Negócios aconteceu no dia 17 de agosto, também foi muito positiva. “Cedemos espaço para que o Sebrae/PR e Sicredi pudessem oportunizar essa ação inédita aos nossos associados. Mesmo que a venda em si não tenha acontecido para todas as empresas durante o evento, o processo de relacionamento entre elas foi muito interessante e gera contatos futuros”, frisa.

A metodologia funciona com um conjunto de 25 ou 49 empresas que se integram como em um circuito de breves apresentações. “Nesse movimento, cada um tem a oportunidade de apresentar seus produtos ou serviços para todas as outras, sem que haja repetição. É um evento ágil e dinâmico, em que o tempo de apresentação individual é de dois minutos. Além disso, os empresários têm a oportunidade de deixar materiais de apoio para contatos futuros com os participantes”, explica Edson Braga, do Sebrae/PR.

Resultados

Luiz Alexandre Osório tem uma empresa de serviços de telecomunicações em Quedas do Iguaçu e foi um dos participantes da Sessão de Negócios no município. “Saí de lá conhecendo mais a fundo muitos negócios que não sabia do potencial nem da qualidade, mesmo estando na mesma cidade. Em troca, tive a oportunidade de apresentar os diferenciais da minha empresa que tem como concorrentes diretos as grandes redes de telecomunicação. Apesar das apresentações serem rápidas, foi muito proveitoso e nos possibilitou, dias depois, novos negócios”, comenta.

O empresário enfatiza que uma das empresas para a qual apresentou seus serviços de telecomunicação durante a Sessão de Negócios dias depois virou cliente. “Eles sabiam que a gente existia, mas não sabiam da nossa preocupação com a qualidade dos serviços e preocupação com o cliente. Com isso, acabaram encerrando o contrato com uma empresa de fora e contrataram nosso pacote de internet para a empresa”, comemora Luiz Alexandre Osório.

“Isso acontece com muita frequência, mesmo em municípios de pequeno porte, onde há um número menor de empresas: muitas não se conhecem ou se conhecem pouco. Ações como essas, das sessões de negócios, oportunizam a integração e acabam gerando negociações. É um trabalho novo aqui na região, mas que, com certeza serão exemplos para a realização de novas sessões, estimulando negócios que façam com que o dinheiro gire no território”, observa Edson Braga da Silva.

Empresário do segmento de segurança em Laranjeiras do Sul, Alexsander Augusto Kovalski, teve as expectativas superadas com o evento. “A gente tende a resistir a ideias novas num primeiro momento. Mas quando começamos a trocar informações, foi muito agradável. Começamos a criar prospecções, visualizar novos negócios. Foi muito gratificante participar, vou levar bons exemplos e, inclusive me interessei por alguns produtos apresentados”, assinala.

No mesmo dia do evento, Kovalski fechou negócio com outro participante, adquirindo um veículo para sua empresa. “Além de fazer negócios, também pude ouvir feedback positivos de empresas que já são clientes e apresentei novos serviços. Quebrei paradigmas ao participar e vi que, realmente, quem não participa é porque não conhece o potencial dos resultados de encontros como esses”, ressalta o empresário de Laranjeiras do Sul.

Aprovação

Dias após a realização das primeiras Sessões de Negócios no Território Cantuquiriguaçu, a procura de empresários e instituições interessadas em promover novos encontros se intensificou. “Estamos programando uma Sessão de Negócios para o final deste mês em Guaraniaçu. Entretanto, também há a possibilidade de realizar o evento com empresas de cidades vizinhas de menor porte, a exemplo do que aconteceu em Laranjeiras, na qual participaram empresas do entorno, como Virmond e Rio Bonito”, sinaliza Evandro Franco, do Sicredi.

“Por conta dos reflexos positivos, o Sicoob também nos procurou para promover novo encontro de negócios”, acrescentam os representantes das associações empresariais de Laranjeira do Sul e Quedas do Iguaçu, Luiz Ederson de Almeida e João Comann.