Dia do Idoso: quedas na terceira idade preocupam especialistas

Comemorado em 1º de outubro, o Dia do Idoso é data relevante para trazer à tona situações e dificuldades que essa grande parcela da população enfrenta. Já não é novidade que a população brasileira está envelhecendo. De acordo com dados do IBGE, atualmente existem no Brasil quase 23 milhões de idosos – cerca de 12% da população – e a estimativa é de que esse número mais que triplique nos próximos 20 anos. Um em cada três desses idosos irá sofrer ao menos uma queda por ano, sendo que muitos deles sofrerão fraturas graves como a do quadril, ombro, punho, joelho e tornozelos.

“Quedas e as consequentes lesões são um problema de saúde pública e de grande impacto social enfrentado hoje por todos os países em que ocorre esse expressivo envelhecimento populacional”, afirma Mark Deeke, ortopedista da Unimed Curitiba. A média de dias de internação por fraturas do quadril osteoporóticas (relacionadas à osteoporose) é de 9 a 21 dias (quase três deles na UTI) e a mortalidade em pacientes com mais de 80 anos chega a 23% entre as mulheres, e a mais de 60% entre os homens.

Porém, a imagem do idoso andando com bengala ainda assusta muitas pessoas que estão na terceira idade, reforçando um preconceito que existe com o uso desse acessório. De acordo com Deeke, o uso da bengala na sociedade brasileira é símbolo de incapacidade, mas ela não deve ser vista dessa forma. “Ela é essencial para oferecer a sensação de segurança ao idoso, reduzindo drasticamente as quedas. Precisamos superar o preconceito que ainda existe, pois com o uso contínuo desse acessório os idosos ganharão mais segurança e qualidade de vida”, destaca.

O especialista explica ainda que é preciso estar atento tanto no ambiente domiciliar quanto fora dele. “Fora de casa o cuidado é sempre redobrado e o uso da bengala é imprescindível, pois os terrenos são mais irregulares”, afirma. Já em casa, alguns pontos merecem atenção especial como o banheiro e a cozinha. É necessário evitar o uso de tapetes e escolher pisos que sejam menos escorregadios e, de preferência, antiderrapantes. Objetos do uso diário devem ser mantidos ao alcance das mãos, facilitando o acesso e evitando usar banquinhos e escadas. Barras de apoio nos banheiros também oferecem mais segurança ao idoso. “Deixe a cozinha, banheiro e corredores bem iluminados. Interruptores de luz no trajeto e ao lado da cama também ajudam na prevenção à queda”, destaca Deeke. Ele destaca ainda que toda a família deve participar desse processo, especialmente os jovens, “que devem cuidar das pessoas mais velhas, dando carinho e atenção a quem cuidou deles”, ressalta o especialista.

Hábitos saudáveis

Atividades físicas com alimentação balanceada é uma fórmula eficaz em qualquer época da vida. Na terceira idade ela é ainda mais importante, sendo sempre adequada às suas capacidades físicas, sendo imprescindível procurar um especialista que oriente as atividades físicas. A recomendação é praticar exercícios no mínimo três vezes por semana, com duração de 40 minutos. Exercícios que visam o equilíbrio, coordenação motora e força são os mais indicados para prevenir quedas.

Para que uma dieta seja eficaz, ela precisa ser saudável e rica em cálcio e vitamina D. A exposição à luz solar, de 15 a 30 minutos por dia, aumentará a absorção da vitamina D, fundamental na prevenção da osteoporose, uma das principais vilãs das mulheres.

Programa Vida Saudável

Lançado em 1999, o programa Vida Saudável da Unimed Curitiba oferece exercícios físicos gratuitos aos beneficiários da terceira idade três vezes por semana – segundas, quartas e sextas às 7h30 ou 8h30 no Shopping Estação. O programa, que conta com 280 participantes, tem acompanhamento de profissionais da área que focam os exercícios na manutenção de força e equilíbrio, além de auxiliar na agilidade e coordenação motora.

Sobre a Unimed Curitiba: Maior cooperativa de saúde do Paraná e uma das cinco maiores cooperativas do Sistema Unimed Brasil, a Unimed Curitiba foi fundada em 6 de agosto de 1971. Com 45 anos de mercado, reúne mais de 4.300 médicos cooperados e quase 600 mil clientes. “Cuidar da saúde faz a vida valer a pena” é a Missão da Unimed Curitiba, uma cooperativa Feita de Médicos.