Gartner identifica três aceleradores de escala para impulsionar a transformação digital

Analistas alertam que a transformação não é apenas para grandes empresas multinacionais, durante o Gartner Symposium/ITxpo 2017, de 23 a 26 de outubro, em São Paulo

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento imparcial em tecnologia, alerta que os CIOs (Chief Information Officers) brasileiros devem apoiar o progresso de suas empresas em seu próprios e exclusivos caminhos de transformação digital.

Durante a abertura do discurso hoje no Gartner Symposium/ITxpo, que acontece até quinta-feira em São Paulo, os analistas do Gartner enfatizaram que o sucesso digital não é apenas para grandes empresas multinacionais ou os atuais líderes da indústria. O sucesso digital é para essas empresas – grandes ou pequenas, públicas ou privadas – que conseguem engajar toda a organização, definir o foco digital certo e usar as ferramentas certas para escalar negócios digitais.

A escala não é apenas sobre tamanho. Ela ocorre para cima, para dentro e para fora. O escalonamento (scaling up) permite a eficiência de condução para novas alturas. O escalonamento cruzado (scaling across) rapidamente leva capacidades aprendidas de uma organização para outra, enquanto o escalonamento para fora (scaling out) interconecta plataformas e ecossistemas internos e externos.

Há diferentes papéis a desempenhar em um ecossistema digital e a ampliação do negócio permite que as empresas desenvolvam seus papéis específicos nesta nova realidade. Elas precisarão empregar uma combinação cuidadosamente ajustada de três aceleradores de escala: destreza digital, tecnologias de efeito de rede e uma plataforma digital industrializada.

 

Acelerador de primeira escala: destreza digital

A destreza digital é um novo design organizacional e nova mistura de talentos para um novo ambiente de trabalho – um local de trabalho digital de alto desempenho. As organizações devem mudar internamente para mudar externamente.

“Para escalar, precisamos de pessoas com destreza digital. Pessoas que são colaborativas, ágeis, analíticas, inovadoras e criativas. Pessoas que têm a capacidade e o desejo de explorar tecnologias existentes e emergentes para melhores resultados de negócios”, afirma Cassio Dreyfuss, vice-presidente de pesquisa do Gartner.

Uma cultura digital destra requer três blocos de construção: Tecnologia, Engajamento e Diversidade. “É hora de construir sua tecnologia para a experiência do usuário e explorar habilidades experienciais, como pensamento de design, navegação guiada e testes dinâmicos de mercado. Estes se tornam suas ferramentas”, afirma Hung LeHong, vice-presidente e Membro do Gartner. “Invista em aplicativos SaaS que tornam mais fácil para os funcionários fazerem por si mesmos – coisas como visualização de dados e integração de aplicativos. Explorar assistentes pessoais virtuais para libertar todos de tarefas de baixo valor “.

 

O segundo bloco de construção é o engajamento. “Faça o engajamento e pessoas o centro de design para sua tecnologia e seus processos”, afirma Dreyfuss. “Para isso, podemos usar a ciência das mudanças comportamentais. Por exemplo, usando defensores de pares, influenciadores confiáveis e governança social, nos aproximamos da criação da experiência correta dos funcionários”.

O terceiro elemento para construir uma cultura de destreza digital é a diversidade. Os CIOs devem olhar para a exploração dessa multiplicidade em todas as formas, como talentos, fornecedores, origens, culturas e dados diversos. “A diversidade nos permite superar todas as maneiras para aproveitar o poder digital e da multidão”, afirma LeHong.

 

Acelerador de segunda escala: tecnologias de efeito de rede

As tecnologias de efeito de rede ajudam na transição do CIO de tomar decisões táticas de tecnologia isoladas para construir uma plataforma de negócios digital estratégica integrada. Este conjunto único de tecnologias cria padrões virtuosos de crescimento, permitindo que o executivo lide com um ambiente em que as ondas disruptivas se acumulem, exponencialmente. Três tecnologias de efeitos de rede para focar em 2018 são: a Internet das coisas (IoT), interfaces de programação de aplicativos (APIs) e Inteligência Artificial (IA).

“A IoT escala o mundo físico, nos permite sentir, medir e mediar tudo, desde oleodutos até o corpo humano. Isso nos permite tomar melhores decisões mais rapidamente. À medida que o número de dispositivos conectados cresce, você passa da falta de informações para dados abundantes”, afirma LeHong.

LeHong também explicou o tipo de pessoas para fazer o trabalho. “Encontre pessoas capazes e ansiosas para incorporar todos os tipos de inteligência em IoT. Envolva profissionais de gerenciamento de dados para garantir que você tenha diversos dados de origem. Aproveite a destreza digital dos cientistas de dados”, diz.

Enquanto a IoT escala o mundo físico, APIs escalam os relacionamentos nos ecossistemas. Eles permitem que os CIOs conectem facilmente parceiros, funcionários e até concorrentes em uma rede vibrante e em escala web que oferece valor para todos. “O valor emerge lentamente e então ele se acelera rapidamente à medida que mais participantes são adicionados ao ecossistema e novas APIs são criadas. Esse é o efeito da rede”, afirma LeHong.

Com a IoT escalando o mundo físico, e APIs escalando relacionamentos, pense em IA como no crescimento das pessoas. O Gartner acredita que a IA ajudará as pessoas, não as substituirá. Certos empregos foram perdidos em cada revolução tecnológica e novos trabalhos foram criados. Com IA, não será diferente.

Analistas do Gartner estão mostrando hoje no Symposium que o potencial real com a IA é o aumento das capacidades das pessoas. “O melhor uso da IA hoje e no futuro é o aumento das capacidades humanas. Haverá um período de transição difícil, mas o efeito líquido, no final, será positivo, com a criação de novos empregos. Uma máquina humana é mais inteligente do ela mesma. A máquina escala a pessoa. A pessoa escala a máquina”, diz Dreyfuss.

 

Acelerador de Terceira Escala: industrializar a plataforma digital

Industrializar significa criar uma plataforma digital integrada e coordenada que permita adicionar ou interromper dinamicamente os jogadores ou mudar a relação entre eles. A plataforma digital industrializada desencadeia a destreza digital de sua força de trabalho e desbloqueia o potencial da tecnologia de efeito de rede.

“A beleza da plataforma digital industrializada é que ela permite que você crie valor em todas as direções em escala: para cima, para dentro e para fora. A criação de valor costumava ser unidirecional: da organização aos clientes. Agora, a criação de valor pode escalar em todas as direções, de qualquer pessoa, em qualquer lugar, para qualquer um, em qualquer lugar”, afirma LeHong.

As organizações precisarão definir suas ambições digitais ao determinar o tipo de organização que querem ser. Sem a ambição do negócio digital, as organizações apenas possuem uma coleção de projetos. As organizações brasileiras não devem esperar mais. “Para 2018, elas devem definir duas prioridades: sobreviver e prosperar no difícil ambiente de hoje e, ao mesmo tempo, dar passos decisivos em seus caminhos de transformação digital”, afirma Dreyfuss.

 

Sobre o Gartner Symposium/ITxpo

O Gartner Symposium/ITxpo é o mais importante encontro de CIOs e executivos seniores de TI, unindo uma comunidade global de CIOs com as ferramentas e estratégias para ajudá-los a liderar a próxima geração de TI e alcançar resultados de negócios. Mais de 23.000 CIOs, executivos seniores e líderes de TI em todo o mundo vão obter os conhecimentos de que precisam para assegurar que suas iniciativas de TI sejam fatores-chave e impulsionadores do sucesso das empresas.

 

Veja as notícias e fotos do Gartner Symposium/ITxpo no Twitter, LinkedIn e Facebook usando #GartnerSYM.

 

As datas e locais dos próximos Gartner Symposium/ITxpo são: 30 de Outubro a 2 de Novembro em Gold Coast (Austrália), 31 de Outubro a 2 de Novembro em Tóquio (Japão), 5 a 9 de Novembro em Barcelona (Espanha) e 13 a 16 de Novembro em Goa (Índia).