O que devo saber sobre o câncer de próstata?

O câncer de próstata é o tumor maligno mais frequente em homens e, apesar da incidência ter aumentado nas últimas décadas, a boa notícia é que a mortalidade tem diminuído graças à detecção precoce.

A resistência masculina aos exames preventivos, entretanto, faz com que cerca de 60 mil novos casos de câncer de próstata ocorram por ano no Brasil, de acordo com estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA)[1].

Os oncologistas clínicos do Centro Oncológico da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, liderados pelos doutores Antonio Carlos Buzaid, Fernando Maluf e Willian Nassib William prepararam uma lista de informações úteis para que você saiba como se prevenir e vencer o câncer de próstata.

Prevenção: quando procurar um médico?
Não há uma causa específica para o desenvolvimento do câncer de próstata, mas como toda doença o diagnóstico precoce é essencial para o tratamento.

Por ser considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos, é importante que todo homem já a partir dos 50 anos procure um urologista, pelo menos uma vez ao ano, para realização de exames preventivos que diminuem em até 21% o risco de mortalidade pela doença.

Alguns homens, no entanto, devem realizar os exames a partir dos 40 anos. São aqueles pertencentes aos chamados grupos de risco, onde há uma maior incidência de casos, como os homens negros ou que tenham histórico familiar da doença (pai, irmãos ou avôs).

Além da idade, etnia e da hereditariedade, outros fatores como má alimentação, obesidade e sedentarismo são considerados fatores de risco para o desenvolvimento da doença.

Portanto, além de adotar uma alimentação saudável, faz parte da prevenção a prática regular de atividades físicas, não fumar, evitar bebidas alcoólicas, bem como a realização de consultas e exames de rotina.

Os exames de PSA e toque retal
O exame de antígeno prostático específico (PSA) é um exame de sangue que visa identificar a presença de uma substância produzida nas células da glândula prostática. Os homens saudáveis ​​têm níveis menores de 4 ng/ml de sangue. Quando há elevação dos valores do PSA o exame revela o risco que cada homem possui de ter ou desenvolver o câncer de próstata.

Porém, é importante ressaltar que problemas como infecção urinária ou hiperplasia prostática benigna ou ainda a atividade sexual na véspera da coleta do sangue podem alterar o resultado do PSA. Por isso, é muito importante que também seja realizado o exame de toque retal. Como a próstata está localizada na frente do reto e a maioria dos cânceres de próstata começa na parte posterior da glândula, o exame de toque retal – que não dura mais que 15 segundos – ajuda a diagnosticar a existência de um tumor.

Ausência de sintomas pode mascarar a presença do câncer
Os exames preventivos são muito importantes porque, na maioria dos casos, o câncer de próstata é assintomático em estágio inicial e em 90% dos casos quando os sinais da doença aparecem, a doença já se espalhou pelo organismo.

Por isso, é necessário estar atento à diminuição do jato urinário, gotejamento após urinar, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga e retenção urinária. Outros sintomas possíveis são o aumento da frequência urinária, urgência ou incontinência urinária e aumento da frequência urinária durante a noite.

Em qualquer desses casos, é recomendável procurar a ajuda de um especialista.

Tratamentos
Atualmente, existem diversas possibilidades de tratamento para o câncer de próstata, dependendo do estágio em que o tumor é identificado e do quadro clínico geral do indivíduo.

Entre os diversos tratamentos possíveis, a cirurgia e a radioterapia são as mais recomendáveis nos estágios inicias da doença. Já em estágios mais avançados, o tratamento indicado é a radioterapia combinada com hormonioterapia com o objetivo de diminuir os níveis de testosterona do organismo. Porém, quando o câncer se torna resistente ao tratamento hormonal, é recomendável a quimioterapia ou, dependendo de alguns requisitos prévios, a imunoterapia.

Sobre a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo

A Beneficência Portuguesa de São Paulo agora é BP. Polo de saúde composto por 7 unidades de negócio distintas, sendo 4 ofertas hospitalares e 3 que contemplam outros serviços de saúde e de educação e pesquisa, a BP possui mais de 220 mil m² construídos, 7.500 colaboradores e mais de 3.500 médicos distribuídos em oito edifícios e cerca de 50 clínicas nos bairros da Bela Vista, onde são concentrados os serviços privados, e da Penha, onde são oferecidos os serviços para clientes regulados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

As unidades de negócio da BP são: Hospital BP, referência em casos de alta complexidade, pronto-socorro geral e corpo clínico especializado para clientes de planos de saúde e particulares; BP Mirante, que oferece um corpo clínico renomado, pronto atendimento privativo, hotelaria personalizada e cuidado intimista para clientes particulares e de planos de saúde premium; BP Essencial, que tem foco na qualidade assistencial e oferece acomodações compartilhadas para clientes de planos de saúde básicos e particulares; BP Hospital Filantrópico, que oferece cuidado humanizado e eficaz para clientes regulados pelo Sistema Único de Saúde (SUS); BP Medicina Diagnóstica, um completo e atualizado centro de diagnósticos e de terapias, que oferece exames laboratoriais, de imagem, métodos gráficos e de todas as outras especialidades diagnósticas; BP Vital, uma rede de clínicas com diversas especialidades médicas e que atua de forma integrada com os demais serviços da BP; e BP Educação e Pesquisa, tradicional formadora de profissionais de saúde que oferece cursos, especializações e é responsável por gerenciar mais de 100 estudos e pesquisas na área da saúde.  taynara.duarte@mslgroup.com