Visitas mediadas ampliam o prazer de uma exposição

Usufruir e ampliar o conhecimento – o que há por trás de uma obra de arte? Para descobrir isso e proporcionar uma experiência mais completa, a Bienal de Curitiba ’17 conta com mediadores que trabalham em conjunto com o setor de Ação Educativa do Museu Oscar Niemeyer, que oferece visitas mediadas em todas as mostras situadas no MON.

De terça a domingo, às 11h e às 15h, basta o interessado comparecer aos pontos de encontro pré-estabelecidos e desfrutar do passeio. As visitas guiadas para escolas devem ser agendadas diretamente com a equipe do museu pelo e-mail agendamento@mon.org.br.

Os pontos de encontro estão na sala 1, onde se encontra a exposição “Além da Fotografia”, que tem curadoria de Tício Escobar; na sala 2, onde se encontram as mostras “Song for my Hands”, de Marta Mestre, e “Antítese, Imagem, Síntese”, com curadoria de Massimo Scaringella; na sala 9, que conta com as mostras “Dualidades Humanas”, curada por Brugnera; “Tiluk e a obra de Guadalupe Miles”, com curadoria de Tulio de Sagastizabal, e “Opera Hominum”, curada por Leonor Amarante; e no Salão Principal – Olho, onde se encontra o Pavilhão da China, país homenageado nesta edição da Bienal, que conta com a exposição “Vibrations”, que tem curadoria de Fan Dian, Fang Zhenning e Liu Chunfeng.

A Bienal de Curitiba ocupa ainda outros locais do Museu Oscar Niemeyer: no hall entre a sala 3 e 6 se encontram a exposição “Visão Expandida”, sob curadoria de Massimo Scaringella, e “Stockage”, sob curadoria de Tereza de Arruda; na sala 3 está a mostra “Não está claro até que a noite caia”, da artista Juliana Stein, sob curadoria de Agnaldo Farias; no subsolo do museu está a obra “Excuse door”, da artista Florence Jung, sob curadoria de Fernando Ribeiro; e na Torre do Museu se encontram exposições sobre a Bienal de Shanghai e sobre a Bienal CAFAM.

Fora as visitas mediadas, durante o horário de funcionamento do museu (10h às 18h), os mediadores ficam à disposição para explicar e esclarecer as dúvidas que os visitantes venham a ter.

Os outros museus gerenciados pelo Estado do Paraná que contam com exposições da Bienal de Curitiba contam com visitas mediadas sob agendamento. No Museu Paranaense, onde se encontra a exposição “Porque o mundo nunca deve perder seu afeto”, sob a curadoria de Royce Smith e Dannys Montes de Oca, o agendamento deve ser feito pelos telefones (41) 3304-3305 e 3304-3309 ou pelo e-mail educativo_museupr@seec.pr.gov.br. No Museu Alfredo Andersen, onde está a exposição “Arte e Vida”, sob curadoria de Luiz Carlos Brugnera, o agendamento pode ser feito pelos telefones (41) 3222-8262 e 3223-5148.

A exposição “Skyline – Mostra de Arquitetura Contemporânea Chinesa”, curadoria de Fang Zhenning, localizada no Palácio Iguaçu, também conta com mediadores da Bienal de Curitiba que ficam à disposição do público durante todo o período de visitação: segunda à sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 13h às 17h30.

Os espaços da Fundação Cultural de Curitiba que contam com exposições da Bienal de Curitiba, como o Museu da Fotografia, Museu da Gravura, Memorial de Curitiba e o Museu Municipal de Arte – MuMa, no Portão Cultural, também contam com um setor educativo que realiza mediações. Nesses espaços é necessário agendar a visita mediada pelo e-mail educativasolar@fcc.curitiba.pr.gov.br.

O MAI – Museu de Arte Indígena conta com mediação sob agendamento. De segunda à sexta-feira, das 10h às 17h30, pode ser agendado para grupos acima de 10 pessoas e nos finais de semana para grupos acima de 15 pessoas. Os agendamentos podem ser feitos pelo telefone (41) 3121-2395 ou pelo e-mail maimuseudearteindigena@gmail.com.

Toda mediação é gratuita. Mais informações: contato@bienaldecuritiba.com.br

Serviço:

 Museu Oscar Niemeyer (MON):  R. Mal. Hermes, 999 – Centro Cívico

Museu Paranaense:  R. Kellers, 289 – Alto São Francisco

Museu Alfredo Andersen:  R. Mateus Leme, 336 – São Francisco

Palácio do Iguaçu:  Praça Nossa Senhora de Salette, s/n – Centro Cívico

Museu Municipal de Arte (MuMA):  Av. Rep. Argentina, 3.432 – Portão

Museu da Fotografia:  Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533, Centro

Museu da Gravura:  Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533 – Centro

Memorial de Curitiba:  R. Dr. Claudino dos Santos, 79 – São Francisco

Fundação Cultural de Curitiba:  Rua Engenheiros Rebouças, 1732 – Rebouças

Museu de Arte Indígena (MAI):  Av. Água Verde, 1413 – Água Verde

Chancelas

Patrocínio: Copel, Fomento Paraná, Sanepar, Itaipu, Horizons Telecom, Furnas, BYD e Huawei.

China, país homenageado: China ArtsandEntertainmentGroup, CAEG, Ministério da Cultura da República Popular da China, Embaixada da República Popular da China no Brasil e Consulado Geral da República Popular da China em São Paulo

Parceria com a China: Prefeitura de Hangzhou, Governo da Província de Zhejiang, Shanghai Biennale e CAFAM Biennale.

Apoio: Museu Nacional do Mar – SC, Fundação Catarinense de Cultura – FCC, Superintendência do Iphan em Santa Catarina, Fundação Cultural Ilha de São Francisco do Sul – SC, Fundação Cultural Badesc, Museu Escola de Santa Catarina – MESC, SESC Paraná e MR Civil.

Apoio de Mídia:  Arte!Brasileiros, Art.es – International-contemporary-art, Revista Ideias, Artforum, Frieze, Art.facts.net, Artecapital.net, AAL – Arte Al Limite, Select, Where Curitiba, Carta Capital, Viver Curitiba, R.Nott – Magazine, Top View, Aldeia, Revista Piaui e DasArtes.

Hotéis: Hotel da Bienal de Curitiba: Intercity Hotels; Hotel Parceiro da Bienal de Curitiba: Hotel Bourbon Curitiba.

Construtora da Bienal: STM Construtora

Apoio Institucional: Ministério das Relações Exteriores do Governo Federal, Receita Federal do Governo Federal, INFRAERO e UNESCO – Curitiba Capital do Design.

Apoio Internacional: Embaixada do Brasil em Pequim – CH, Embaixada do Brasil em Berna – CH, Embaixada do Brasil em Buenos Aires – AR, Embaixada da Argentina no Brasil, Consulado da Argentina em Curitiba, Consulado Geral da Itália em Curitiba, Consulado Geral do Paraguay em Curitiba, Embaixada da Suíça em Brasília, Fundação Pro Helvetia, Consulado Honorário da Suíça em Curitiba, Embaixada da Colômbia no Brasil, Embaixada do Chile no Brasil, Consulado Honorário do Chile em Curitiba, Embaixada da Finlândia no Brasil, Consulado da Finlândia em São Paulo e Montana State University – EUA.

Parceria Internacional: Museu de Arte Contemporânea de Mar Del Plata – AR, Museu de Arte Contemporânea de Salta – AR, Espaço Cultural da Embaixada do Brasil em Buenos Aires, Museo del Barro – Assunção – PY, Bienal Sur e Centro Cultural CABILDO – Assunção – PY.

Realização: Ministério da Cultura do Governo Federal, Museu Oscar Niemeyer/Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Fundação Cultural de Curitiba/Prefeitura Municipal de Curitiba.

Obra Cars Outside Building n.º 18, de Shi Pi, da Bienal de Curitiba’17, no MuMa

Obra O Ser & o Estar, de Vilma Slomp, da Bienal de Curitiba’17, no Museu Alfredo Andersen

Fotos: Divulgação