Thomas Pynchon é o destaque da edição de fevereiro do Cândido

O legado do escritor norte-americano Thomas Pynchon é o destaque da edição de fevereiro de 2018 do jornal Cândido, editado mensalmente pela Biblioteca Pública do Paraná. Aos 80 anos, Pynchon é considerado por muitos leitores, escritores e críticos como um dos principais, talvez até o mais importante, autor vivo em âmbito mundial. Mas o ficcionista não facilita a recepção de sua obra, ao contrário. Seus livros são calhamaços de centenas de páginas, com inúmeros de personagens envolvidos em enredos absurdos e paranoicos, tão paranoica e absurda como é a realidade dos Estados Unidos, onde o autor nasceu, vive, escreve e se esconde de jornalistas e fotógrafos.
O escritor e jornalista Ronaldo Bressane assina uma ampla reportagem a respeito da produção do autor, que inclui oito romances e uma coletânea de contos. Bressane entrevistou alguns dos profissionais que verteram a obra do norte-americano para o português, entre os quais Caetano Galindo, Jório Dauster, Paulo Henriques Britto e Matthew Shirts. “Ele [Pynchon] percebeu o quanto de ridículo há no nosso trágico, e o quanto de trágico, no nosso ridículo. Percebeu o lugar da cultura pop no nosso refinamento, e também riu dele”, diz Galindo, tradutor de Vício inerente, sétimo romance de Pynchon, adaptado para os cinemas em 2014 por Paul Thomas Anderson.
O especial traz ainda uma lista de curiosidades, conteúdo de autoria de João Lucas Dusi, a respeito de Pynchon, que, entre outras excentricidades, dublou sua própria voz em dois episódios do desenho Os Simpsons.
Cândido 79 ainda publica os melhores momentos da participação de Daniel Galera no projeto Um Escritor na Biblioteca — encontro realizado em dezembro de 2017. Outro destaque da edição é uma reportagem, de Cristiano Castilho, sobre o bom momento do departamento de Letras da Universidade Federal do Paraná, referência nacional em tradução comprovada por meio de prêmios e da presença dos professores e alunos tradutores no mercado editorial.
Na quarta entrevista da série “Os Editores”, Luciana Villas-Boas faz uma análise do mercado de livros no país, lembra os 17 anos em que atuou como diretora editorial da Record e comenta sua rotina de agente literária.
A seção Cliques em Curitiba apresenta o trabalho de Rafael Dabul e, entre os inéditos, contos de Cristhiano Aguiar e Wilson Alves-Bezerra e poemas de Maurício Arruda Mendonça e Sônia Barros, vencedora do Prêmio Paraná de Literatura 2017, que também concedeu uma entrevista ao Cândido.
 
Serviço
Cândido tem tiragem mensal de 10 mil exemplares e é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. O jornal também circula em todas as bibliotecas públicas e escolas de ensino médio do Estado. É enviado, pelo correio, para assinantes a diversas partes do Brasil.  imprensa@bpp.pr.gov.br

Talvez você se interesse por estes artigos

Inbound marketing é sobre a criação de experiências valiosas que tenham um impacto positivo nas pessoas e no seu negócio. Como você faz isso? Você...
Fechar Menu