Produção da Itaipu em 2015 foi 1,6 % superior à de 2014. Para 2016, projeção é otimista

A Itaipu encerrou 2015 com uma produção de 89.215.404 milhões de megawatts-hora (MWh) – 1.420.011 MWh (1,6 %) a mais do que em 2014, quando gerou 87.795.393 MWh. Foi a 12ª maior marca anual da usina, um resultado notável, levando em consideração a instabilidade hídrica na Bacia Hidrográfica do Rio Paraná nos dois últimos anos. A seca histórica de 2014 no Brasil teve reflexos também em 2015. A situação só melhorou no segundo semestre do último ano, principalmente em função das chuvas a montante (acima) da usina.

A projeção para 2016 – feita com base nas previsões meteorológicas, no bom desempenho operacional da binacional e também no comportamento dos sistemas de transmissão e de consumo, tanto no Brasil quanto no Paraguai – é otimista. A expectativa é que, este ano, a usina volte a produzir acima dos 90 milhões de MWh. Com a prolongação prevista dos efeitos do fenômeno El Niño até o outono, as chuvas na bacia incremental, onde está localizada a hidrelétrica, devem ficar acima da média.

“O cenário para o ano é positivo, o que nos permitirá produzir mais e de forma sustentável, garantindo assim a energia que o Brasil e Paraguai precisam para se desenvolver”, afirma o diretor técnico executivo de Itaipu, Airton Dipp.

Produção acumulada

No dia 12 de novembro de 2015, a Itaipu chegou à marca histórica de 2,3 bilhões de MWh de produção acumulada. A contagem começou em maio de 1984, quando a usina começou a operar. No fim deste ano, essa marca foi de 2,312 bilhões de MWh, reforçando a posição da hidrelétrica de maior geradora de energia acumulada do planeta.

Comparativos

A energia produzida pela Itaipu em 2015 (89.215.404 milhões de MWh) seria suficiente para suprir o consumo do Nordeste do Brasil por um ano e um mês; a região Sudeste por quatro meses; e o Sul por um ano. Atenderia também toda a demanda de uma cidade como São Paulo por três anos; Curitiba por 18 anos; e Foz do Iguaçu por 155 anos e oito meses.

Já a energia acumulada (2,312 bilhões de MWh) seria suficiente para suprir o consumo do Nordeste por 71 anos e cinco meses; a região Sudeste por nove anos e seis meses; e o Sul por 27 anos e três meses. Toda a demanda de uma cidade do porte de São Paulo seria atendida por 78 anos e cinco meses; Curitiba por 467 anos; e Foz do Iguaçu por 4.036 anos e um mês.

Mais comparativos estão disponíveis nos gráficos em anexo.

22098_Release003Producao.doc
5549_comparativo Geração Acumulada 2015.pdf
43212_comparativo Geração Anual 2015.pdf
30828_Evolução da Geração Anual de ltaipu.pdf

<[email protected]>

Início » Hotéis e Turismo » Movimento do Natal aumenta previsão de visitas na Itaipu no feriadão de Réveillon Movimento do Natal aumenta previsão de visitas na Itaipu no feriadão de Réveillon Postado Em 30/12/2015 por Redação do Paranashop Visitantes no Mirante do Vertedouro O intenso movimento turístico na usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, registrado desde a véspera do Natal, aumentou a expectativa de visitas neste período de festas, passando de 22 mil para mais de 30 mil pessoas. Este é o número total esperado pelos gestores do Complexo Turístico Itaipu (CTI), entre 24 de dezembro e 3 de janeiro – um aumento de 36% em relação à projeção inicial. Apenas entre os dias 24 e 29 de dezembro, o CTI recebeu 18.864 visitantes. A previsão, agora, é que outros 12 mil turistas passem pelos atrativos da usina de 30 de dezembro a 3 de janeiro, somando 30.864 pessoas. Somente para o feriado prolongado do Réveillon, de quinta-feira (31) a domingo (3), são esperados 9 mil visitantes. Quem passar pela usina neste período poderá ver o vertedouro de Itaipu aberto. Com o reservatório cheio, a tendência é que o escoamento da água excedente permaneça nos próximos dias. Até agora, o dia de maior movimento deste fim de ano foi registrado nessa terça-feira (29), quando 4.331 pessoas fizeram os passeios oferecidos pela hidrelétrica. A visitação foi quase quatro vezes superior à dos dias normais, fixada em 1.200 pessoas. A quantidade foi tão grande que, no dia, algumas visitas panorâmicas saíram com intervalo de 10 minutos entre uma e outra – normalmente, as saídas acontecem a cada meia hora ou uma hora. O segundo dia de maior movimento foi o domingo (27), com 3.820 visitantes. “O sucesso dos primeiros dias levou à revisão. O movimento superou a nossa expectativa e por isso estimamos que o feriado do Réveillon mantenha este mesmo fluxo”, disse Jurema Fernandes, gerente-geral do CTI. “Isso comprova, mais uma vez, que o Destino Iguaçu é um dos principais roteiros do Brasil também para o Réveillon.” Destino certo Com a cidade cheia, o período é positivo para o turismo de Foz do Iguaçu e região. Na primeira quinzena de dezembro, a ocupação de leitos para o Réveillon era de 74%, segundo o Sindhotéis. Este percentual pode chegar a 80%, com as reservas de última hora. Hoje, a cidade possui 176 meios de hospedagem e 27,5 mil leitos. No Parque Nacional do Iguaçu (PNI), onde ficam as Cataratas e são esperados 60 turistas entre os dias 24 de dezembro e 3 de janeiro, o horário de atendimento foi ampliado em uma hora, das 8h às 17h. A medida segue até 31 de janeiro. Antes, o PNI abria às 9h. No início do mês, Foz foi anunciada entre as vencedoras do Travellers´ Choice Destinos em Alta para 2016, pelo TripAdvisor. A cidade é a décima colocada na listagem mundial e a única do País a figurar entre as dez vencedoras do planeta. Entre os destinos em alta na América do Sul, Foz é a terceira colocada. Do Brasil, além dela, apenas Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, está na lista. A Itaipu Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,31 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de cerca de 17% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 75% do Paraguai. Desde 2003, Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como “a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional. Fotos 1946_20100127CC5214.jpg – Caio Coronel/Itaipu Binacional

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.