De olho no aquecimento do mercado, empresas investem em novas unidades

 

 

As dificuldades do cenário econômico podem parecer empecilhos para algumas empresas, mas há aquelas que aproveitam períodos desafiadores para enxergar oportunidades e se preparar estrategicamente para os momentos mais promissores que estão logo à frente. No Londrina Norte Shopping, grandes redes abriram as portas nos últimos meses. No segundo semestre, dez empresas foram incorporadas ao Shopping – que acaba de completar quatro anos e conta com 138 operações.

 

É o caso da maior rede de livrarias do País, que optou por abrir a sua primeira unidade em Londrina – e  elegeu o shopping da zona norte. Até dezembro, a Nobel Zastras terá um espaço de 140m² destinado a lazer e entretenimento. O franqueado Clóvis Patriota Filho afirma que a ideia surgiu cerca de um ano atrás e diz que durante esse tempo coletou informações e fez pesquisas para programar o momento ideal de investir.  A ocasião chegou neste último trimestre.

 

A Livrarias Nobel está há mais de 70 anos no mercado nacional e conta com mais de 200 lojas em 105 cidades brasileiras. “Avaliamos cuidadosamente o shopping e vimos que o empreendimento tem foco na família e no público infantil, que também são os nossos alvos. Estamos vendo nesse mercado uma oportunidade para bons negócios, que se solidificam justamente em momentos assim”, afirma.

 

O período desafiador dos últimos meses também não assustou César Akira Yabushita, sócio-proprietário da Balloarts, que abriu sua unidade no Londrina Norte em outubro, sendo a maior loja infantil especializada dentro de um shopping da região. De acordo com César, a realidade econômica atual do país não afasta investimentos bem calculados. “Resolvemos abrir essa operação por acreditar que esse será o futuro do grupo, lojas completas dentro de shoppings. Apesar do momento atual, sempre crescemos muito em épocas de recessão. Somos movidos a desafios”, diz.

 

Os resultados da nova Balloarts desde a inauguração têm sido positivos, afirma o comerciante. Uma das principais ferramentas utilizadas pelo grupo é oferecer produtos e serviços diferenciados ao cliente, surpreendendo com ações para fidelizar o consumidor. A Balloarts aumentou o quadro de funcionários com mais vinte colaboradores na unidade do Londrina Norte Shopping e a expectativa é de que esse número cresça. “Tivemos uma oportunidade única de abrir uma loja enorme e completa, vimos o potencial dessa região e queremos crescer muito aqui”, acrescenta o lojista.

 

Líder no segmento de supermercados no Paraná com 11 mil colaboradores e 48 lojas, o Grupo Muffato tambémampliou seus investimentos na região norte, apostou na oferta de serviços agregados e decidiu explorar as facilidades oferecidas pela estrutura do Shopping. O resultado é compensador. “Temos atingido nossa meta todos os meses desde a inauguração, em junho, do Super Muffato. O Grupo sempre esteve na vanguarda e, mesmo com a situação delicada da economia este ano, seguimos em frente com os planos de expansão. Mantivemos todos os investimentos programados para 2016 e continuamos focados para oferecer aos nossos clientes uma experiência única de compras ”, conta  Everton Muffato, diretor do Grupo.

 

Driblando os desafios, o empresário atribui os bons resultados ao controle rigoroso de custos e aos investimentos constantes em recursos humanos e novas tecnologias. “O varejo é um segmento muito competitivo e dinâmico, que não permite estagnação. Por isso, o planejamento estratégico é fundamental. Assim como a correção de rumos, quando necessária”, afirma. A unidade do Londrina Norte Shopping gerou 250 empregos.

 

Outra loja de peso que se mantém há anos no mercado e chegou à região Norte atenta às últimas tecnologias e tendências de moda, foi a FastFashion For Boys For Girls, que conta com uma rede de 22 operações em doze cidades. A marca começou no varejo em 2001 com a intenção de vestir bem o jovem e conquistou o público masculino e feminino principalmente por estar conectada às novidades internacionais de vestuário, reinterpretando as peças para o consumidor local e visando a relação custo/benefício para o cliente.

 

Esse dinamismo observado no Londrina Norte reflete, além do espírito empreendedor dos lojistas, o alto potencial do Shopping, avalia a superintendente Fernanda Pires. “O varejo precisa projetar a retomada econômica e estar preparado para atender as futuras demandas do mercado”, afirma.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui