Oftalmologistas esclarecem as dúvidas mais comuns sobre cirurgia de catarata

Especialistas da Clínica Canto respondem questões sobre como é o procedimento, outros problemas oculares que ele pode corrigir e quando deve ser realizado

Todos os anos, a catarata atinge cerca de 120 mil brasileiros, de acordo com dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia. A doença causa a opacidade da lente natural do olho, chamada de cristalino, geralmente, por causa do envelhecimento.

O único tratamento para catarata é a cirurgia, pela qual o cristalino opaco é substituído por uma lente intraocular. É um procedimento rápido e indolor, mas as pessoas ainda têm muitas sobre como ele é feito, se causa dor, em qual idade pode ser realizado, assim como nem sempre conseguem identificar os sintomas da doença.

Para ajudar a esclarecer essas questões, os oftalmologistas Geraldo Canto e Ana Paula Canto, da Clínica Canto, respondem as dez perguntas mais comuns sobre a cirurgia de catarata.

1 A partir de qual idade surge a catarata? Como a pessoa consegue perceber se já tem a doença?

A catarata mais comum é a senil, que costuma surgir após os 60 anos de idade. Mas, existem causas congênitas, traumáticas e medicamentosas. Os sintomas iniciais são a piora da visão, que o óculos não consegue corrigir e a diminuição da visualização do contraste de objetos. A sensibilidade à luz e faróis de carro também são sintomas comuns da catarata subcapsular posterior, que é um tipo da doença que ocorre mais em jovens e usuários de corticoide via oral.

2 Depois do desenvolvimento da catarata, quanto tempo a pessoa deve esperar para fazer a cirurgia?

A cirurgia de catarata não costuma ser um procedimento urgente e não existe uma idade ideal para a sua realização. Mas, quanto maior a demora em realizar a cirurgia, mais a catarata fica densa, dificultando o procedimento e aumentando a possibilidade de complicações. Um critério que utilizamos em pacientes que dirigem é ele não obter a acuidade visual exigida pela Lei de Trânsito para dirigir, mesmo trocando os óculos.

3 Alguma doença impede a cirurgia de catarata?

Pessoas com diabetes, hipertensão arterial e outras doenças simultâneas que estão altamente descompensadas, não devem ser operadas até que haja um controle da doença. Infecções oculares ativas ou blefarite intensa (infecção na pálpebra) também devem ser tratadas antes do procedimento.

4 É verdade que outros problemas, como a miopia, acabam sendo corrigidos com a cirurgia de catarata?

Sim. Os avanços tecnológicos e da oftalmologia fizeram com que a cirurgia de catarata também pudesse corrigir os erros de refração, dependendo da escolha da lente intraocular que será implantada. As lentes que podem corrigir a visão de perto e longe são as lentes multifocais ou trifocais e ainda existem as lentes tóricas para casos de astigmatismo. Assim, o paciente acaba tendo o benefício de se livrar dos óculos ao realizar a cirurgia de catarata.

5 A catarata pode voltar depois da cirurgia?

A catarata não volta depois da cirurgia. Em alguns casos, dependendo da cicatrização da pessoa, pode ocorrer uma opacidade da cápsula posterior, que fica atrás da lente que é implantada. Para resolver esse problema, é realizado um procedimento chamado capsulotomia com yag laser, conhecido como "limpeza de lente". Ele é indolor, feito no consultório e remove de maneira simples essa opacidade, reestabelecendo a visão normal.

6 Depois da cirurgia de catarata, ainda é necessário utilizar algum tipo de óculos?

Pode ser necessário o uso de óculos caso sobre algum grau residual que o paciente tinha antes ou dependendo da lente intraocular implantada. Se for uma lente simples monofocal, os óculos de leitura para perto e para o computador costumam ser necessários. Caso a pessoa tenha astigmatismo e a opção não tiver sido o implante de uma lente intraocular tórica, que corrige esse problema, será necessário a utilização de óculos para longe e perto. Lembrando que a escolha da lente não é aleatória ou de acordo com o desejo de cada um, depende dos resultados de exames pré-operatórios. Por isso, pode acontecer a necessidade de óculos. O oftalmologista através dos exames aconselhará o paciente sobre qual a melhor lente a ser implantada.

7 É possível operar os dois olhos de uma única vez?

Indicamos operar um olho de cada vez com uma semana de intervalo.

8 A cirurgia de catarata é feita com laser?

Sim, algumas etapas do procedimento já podem ser feitas com o uso do laser, proporcionando uma maior precisão das etapas cirúrgicas e diminuindo o risco de complicações. Para isso, utilizamos o laser de femtosegundo. Tradicionalmente, a cirurgia de catarata é de forma manual, sendo utilizado lâminas de bisturi e uma pinça para abrir a cápsula onde fica a catarata. Mas, com os avanços tecnológicos, já podemos utilizar o laser.

9 A cirurgia de catarata é muito demorada? Ela causa alguma dor?

A cirurgia demora entre dez a 20 minutos. O paciente não tem nenhuma dor durante o procedimento, pois é utilizada anestesia local tópica com uso de colírios e sedação endovenosa leve ou anestesia peribulbar.

10 Depois da cirurgia da catarata, em quanto tempo a pessoa pode retornar às atividades normais?

O paciente é liberado no mesmo dia, mas não deve apertar os olhos ou coçar e evitar ambientes com poeira ou que causem infecção ocular. A visão pode ficar embaçada e costuma melhorar bem após cinco dias, mas, atividades leves como assistir TV, ler, usar o computador ou mandar mensagem no celular já podem ser feitas no mesmo dia da cirurgia. As atividades físicas devem ser realizadas somente após 15 dias, sendo que nesse período também não é recomendado levantar peso maior que cinco quilos. Entrar em piscinas, sauna ou nadar no mar somente depois de quatro semanas. Para dirigir, é necessário que o oftalmologista avalie a visão para saber se está dentro das exigências da legislação de trânsito.

Talvez você se interesse por estes artigos

O nervo ciático é responsável por controlar as articulações do quadril, joelho e tornozelo e, também, os músculos posteriores da coxa e os músculos da perna.  A lombociatalgia, mais conhecida como "dor no ciático", é um problema...
Fechar Menu