Mês do vegetarianismo marca estreia do Green Talk, evento de relacionamento do Green Dog

Em 2018, uma nova pesquisa do IBOPE anunciou que 14% dos brasileiros se declaram vegetarianos. Considerando a estimativa oficial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sobre o total da população brasileira, cerca de 29,2 milhões de brasileiros pautam sua alimentação por alimentos de origem vegetal. Curitiba, por sua vez, é considerada a capital brasileira da alimentação saudável, com 11% da população que se identifica com esse regime alimentar – entre veganos e vegetarianos. O número corresponde a 227 mil curitibanos que excluem todos os tipos de carne de suas dietas.

O assunto, cada vez mais atual, ganha maior projeção durante o mês de outubro, considerado o mês da Consciência Vegetariana. O Green Dog, marca de cachorros-quentes que há 12 anos é referência em Curitiba para paladares carnívoros e vegetarianos, criou o evento Green Talk, uma oportunidade para abordar temas relevantes e ampliá-los em grupos de mesmo interesse.

Mês do vegetarianismo marca estreia do Green Talk, evento de relacionamento do Green Dog

A convite do Chef Phelipe Rangel, proprietário da marca inclusiva, participam do evento aberto ao público, agendado para esta terça-feira, dia 16 de outubro: a jornalista Flávia Schiochet, repórter de gastronomia do Bom Gourmet, da Gazeta do Povo, autora do Blog Verdura Sem Frescura. Flávia fez Mestrado em Turismo e estudou a relação do setor com a alimentação vegetariana em Curitiba.

O evento também terá a participação de Ricardo Laurino, vegano, empresário e presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), da Chef Gabriela Vilar de Carvalho, idealizadora do Quintana Gastronomia e incentivadora de uma cadeia mais saudável de alimentação, e de Guilber Wistuba, um dos fundadores do Green Dog, agrofloresteiro e participante da Associação Morretes AgroFlorestal e Ecológica (AMAE).

Saiba mais sobre o Green Dog

O ano era 2006 quando os amigos Phelipe Rangel e Guilber Wistuba decidiram criar o Green Dog, marca de cachorros-quentes que surgiu inspirada num carrinho de rua que, na época, já atendia com exclusividade o público vegano. “Nós sempre fomos simpatizantes deste movimento, mas o meu sócio vivenciou um período onde a chamada ´alimentação saudável´ fez ainda mais sentido para ele”, conta o chef Phelipe Rangel.

A criação do atual cardápio, composto por 28 opções lanches, foi realizada a quatro mãos e as versões vegetarianas foram sendo criadas para que nenhum dos clientes deixasse de ser atendido. “A pergunta padrão era: você está a fim de comer carne hoje? A salsicha de soja sempre foi uma opção, portanto sempre fomos éticos com nossos clientes”, recorda Wistuba.

Uma das criações vegetarianas da dupla, o Nhatacas de Juca (entenda: Castanha de Caju), por exemplo, foi reconhecida com o Prêmio de Melhor Cachorro-Quente de 2017, por um veículo especializado em gastronomia. “A combinação entre o queijo gorgonzola, catupiry e castanha de caju conquistou paladares carnívoros e vegetarianos e, hoje é um de nossos lanches carro-chefe”, ressalta Rangel.

Entre as ´modas´ criadas pelo Green Dog, que até hoje têm espaço no cardápio da casa, estão os lanches criados por temporada, como o biorregionalista Nhãopi (entenda: Pinhão), que faz sucesso, anualmente, entre os meses de maio de julho.

“Não temos interesse em converter ninguém para o vegetarianismo. Nossa premissa sempre foi e sempre será oferecer as melhores opções para os dois públicos. Trabalhamos com ingredientes de qualidade superior e jamais venderíamos algo que não tivéssemos interesse em consumir. Entendemos essa premissa como uma atitude green (que dá nome à marca), verdadeira e ética, acima de tudo”, destaca Rangel, que há cinco anos comanda sozinho a cozinha criativa do Green Dog, que atualmente atende em dois endereços, Juvevê e Centro.

“O Green Talk sobre vegetarianismo será uma excelente oportunidade para destrincharmos um tema que, além de ser fascinante, é determinante para um percentual relevante do nosso público. Quero aproveitar esta ocasião para enaltecer iniciativas nossas e de nossos colegas especialistas”, conclui o empresário”.

Serviço:

Green Talk sobre vegetarianismo (evento aberto ao público)

Data: 16 de outubro, terça-feira, das 19h às 20h30;

Endereço: Green Dog Juvevê, Rua Alberto Folloni, 225;

Saiba mais sobre este e outros assuntos em nossas redes sociais: @greendogofficial (Instagram) e Green Dog (Facebook);

ÚLTIMAS NOTÍCIAS